Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/35461
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Embargado
Embargo Date: 2024-05-28
Title: Comportamento do trapézio superior em atletas overhead com discinese escapular: uma revisão sistemática de estudos eletromiográficos
Author: Marques, Júlia de Paula
First Advisor: Dionisio, Valdeci Carlos
First coorientator: Cabral, Ana Luiza Costa Silva
First member of the Committee: Curi, Gina Olívia Brigido da Costa
Second member of the Committee: Costa, Franciele Dias da
Summary: A Discinese Escapular (DE) é uma movimentação anormal da escápula que pode ser causada por alterações na ativação dos seus principais músculos estabilizadores. Acredita-se que a DE tenha uma maior incidência em atletas overhead devido à demanda imposta no complexo do ombro durante o gesto esportivo. Sabe-se que o músculo Trapézio Superior (TS) é um dos músculos mais estudados relacionados a DE devido a sua importância para o movimento escapular já que realiza em conjunto com outros músculos, a elevação e a rotação para cima da escápula e, consequentemente, a abdução do ombro, movimento este essencial para os atletas overhead, onde poderia haver adaptações adicionais para atender a demanda das atividades. No entanto, ainda não há na literatura informações sobre o comportamento do trapézio superior em atletas overhead com DE. Este estudo realizou uma compilação de dados eletromiográficos sobre a ativação do TS, com o objetivo de sumarizar os dados em relação ao comportamento deste músculo em atletas overhead com DE. O estudo é uma revisão sistemática em que foram realizadas buscas eletrônicas nas bases de dados Pubmed (MedLine), Embase, CINAHL e SPORTDiscus. Estudos observacionais transversais foram incluídos se fossem conduzidos com atletas overhead e investigassem a atividade eletromiográfica do trapézio superior (TS). Dois revisores independentes (ALCSC e JPM) realizaram o screening, a extração de dados e a avaliação da qualidade metodológica dos estudos incluídos, que foi analisado por meio do ‘‘Checklist for Analytical Cross Sectional Studies’’, fornecidas pelo Instituto Joanna Briggs. Foram encontrados 847 artigos, 623 referências foram avaliadas no screening e seis estudos foram incluídos nessa revisão. Evidências moderadas a altas sugeriram que o músculo TS possui atividade EMG alterada em atletas overhead com DE durante uma variedade de tarefas descritas nos estudos incluídos. O TS teve sua atividade aumentada durante movimentos de extensão e rotação externa de ombro, em abdução no plano escapular e no plano frontal nos ângulos de 90° e 120°, e durante as fases de elevação e abaixamento da abdução e flexão sem carga. A atividade do TS foi associada ao padrão II de DE, considerando o abaixamento do membro no plano escapular. Essa revisão revelou que o comportamento do TS possui alterações importantes em atletas overhead com DE, mas tem similaridades com as alterações observadas para indivíduos não overhead, sugerindo que a abordagem na prática clínica, seria similar para ambas as populações.
Keywords: Discinese escapular
Scapular dyskinesis
Atletas overhead
Overhead athletes
Eletromiografia
Electromyography
Esporte
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: MARQUES, Júlia De Paula. Comportamento do trapézio superior em atletas overhead com discinese escapular: uma revisão sistemática de estudos eletromiográficos. 2022. 24 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2022
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/35461
Date of defense: 28-May-2022
Appears in Collections:TCC - Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ComportamentoTrapézioSuperior.pdf
  Until 2024-05-28
TCC Júlia De Paula Marques - Repositório UFU513.23 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.