Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/31102
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Lazer na escola: descompromisso compromissado
Alternate title (s): Leisure at school: uncompromised commitment
Author: Awad, Hani Zehdi Amine
First Advisor: Carmo, Apolônio Abadio do
First member of the Committee: Silva, Marcelo Soares Pereira da
Second member of the Committee: Schulz, Almiro
Summary: Este estudo teve como propósito conhecer a concepção dos pais dos alunos do Ensino Fundamental da Escola Estadual Unidade Pólo da cidade de Maringá - PR sobre lazer, vida escolar e mobilização social. Procuramos, ainda, identificar o perfil dos pais dos alunos no que diz respeito a: sexo, profissão e número de filhos e suas respectivas séries matriculados na escola. Este estudo caracteriza-se como uma pesquisa de campo de caráter descritivo. A pesquisa foi realizada na Escola Estadual Unidade Pólo da cidade de Maringá - PR. Nessa escola, trabalhamos com todos os pais dos alunos do Ensino Fundamental que compareceram às atividades por nós desenvolvidas aos sábados e domingos durante os meses de outubro e novembro, num total de 50 pais. Utilizamos como instrumento de coleta de dados um questionário misto com quinze questões, sendo onze questões abertas e três fechadas. Os questionários foram entregues a 41 pais dentre os que participaram das atividades de lazer desenvolvidas nos fins de semana. Além disso, utilizamos também uma ficha de observação, para destacar falas e situações ocorridas durante o desenvolvimento de atividades de lazer dentro da escola. No primeiro capítulo, discutimos o lazer e sua relação com o trabalho, buscando compreender as diferentes formas que o lazer assumiu historicamente, desde a Revolução Industrial até os dias atuais. No segundo capítulo, debatemos o entendimento do que venham a ser movimentos sociais e a escola como espaço para implementação desses movimentos. O terceiro capítulo traz as discussões e os resultados da pesquisa. Constatamos, a partir dos dados coletados e das análises realizadas, que os pais dos alunos do Ensino Fundamental apresentam o seguinte perfil: 78% são mães, 65,8% possuem filhos entre a primeira e a quarta série, a profissão de maior freqüência encontra-se em outros 34,1% e, em segundo, a profissão “do lar” com 29,3%. Constatamos, ainda, que a concepção apresentada pela maioria dos pais sobre lazer, vida escolar e mobilização social é superficial e fragmentada e não leva em consideração os aspectos sociais, econômicos e políticos que envolvem esses fenômenos sociais. Face a isso, procuramos delimitar o que vem a ser lazer, tendo por base a literatura sobre lazer e trabalho. O estudo demonstrou que existem diversos estudos, e estes apresentam diferenças e similitudes acerca da compreensão do que venha a ser lazer. Mesmo considerando as diversas possibilidades de estudos do lazer, verificamos que, historicamente, ele sempre foi tratado como um momento de total descompromisso, um momento de liberdade, apesar de existirem alguns autores que não concordam que se deva discutir o lazer, a não ser associadoIX ao trabalho. Buscamos, também, revisitar os processos históricos das teorias que discutem o entendimento do que venham a ser “movimentos sociais” e a escola como espaço para implementação desses movimentos. Acerca da importância do lazer para os pais, a grande maioria disse ser de grande importância em suas vidas. Entretanto, quando relacionamos esses dados com a concepção de lazer encontrada, percebemos que existe uma incoerência entre o que pensam sobre o lazer e a importância que atribuem às suas famílias. Em relação ao tempo semanal que as famílias dedicam ao lazer, a grande maioria tem prorrogado o lazer para os finais de semana. Contudo, geralmente estes dias, não possibilitam a realização das atividades de lazer, porque grande parte das famílias não possui títulos de clubes e associações, e a escola, que podería ser um espaço para a prática dessas atividades, encontra-se fechada. A respeito do grau de envolvimento dos pais com o cotidiano escolar, podemos perceber que, à primeira vista, existe uma participação razoável dos pais. Contudo, ao observarmos as razões apresentadas pelos pais, notamos que eles não têm tido como preocupação questionamentos sobre a organização da escola, seus conteúdos e métodos. Assim, os pais tendem a assumir um papel conformista ou apenas de verificador individual de cada filho, ficando a luta conjunta secundarizada. Com relação ao entendimento dos pais sobre mobilização social, observamos que eles entendem Mobilização Social, como ações coletivas de ordens especificas, que resultam na organização de um grupo de pessoas em função de um objetivo comum. Nesse sentido, a idéia que os pais possuem sobre mobilização social é reacionária na medida em que atribui às mobilizações a função de reequilíbrio ou a volta à “normalidade” do sistema social e não a contestação e superação da ordem social estabelecida. Esses dados são evidências de crise, de problemas no âmbito escolar, que vêm corroborar nossa tese inicial, da utilização de atividades de lazer no sentido de trazer as famílias para dentro da escola, como uma forma de aglutinação e, ao mesmo tempo de composição de uma identidade — centrada politicamente — que permita a participação da comunidade nas soluções dos problemas apresentados pela escola. A relação escola/comunidade pode e deve constituir-se em força conjunta e organizada em prol de implementações de lutas reivindicatórias contra a ordem social estabelecida a partir do lazer.
Abstract: This study had as a purpose to find out the concept of the students' parents of the Elementary Teaching of the State School Unidade Pólo in Maringá city, Paraná State about leisure, school life and social mobilization. We also tried to identify the profile of the students' parents related to: sex, profession, number of children, and the grades their children are in at school. This study was realized based on a descriptive character. The research was at the State School Unidade Pólo in Maringá- PR. In that school we worked with all the students’ parents of the Elementary Teaching, who attended the activities we developed on Saturdays and Sundays along the months of October and November, with a total of 50 parents involved. We used a mixed questionnaire with fifteen questions as a tool to get the necessary data. There were eleven subjective questions and three objective ones which were given to 41 parents that participated in the leisure activities developed on the weekends. Besides, we also used an observation card to emphasize some speeches and situations occurred in the leisure activities development at school. In the first chapter, we discussed the leisure and how it is related to work, trying to understand the different forms that the leisure assumed historically, from the Industrial Revolution to the current days. In the second chapter, we debated the understanding of what social movements are and the school as a space to implement these movements. The third chapter shows the discussions and the results of the research. We verified, based on the collected data and the accomplished analyses, that the students' parents of the Elementary Teaching present the following profile: 78% are mothers, 65,8% have children between the first and fourth grades, and the most frequent profession was classified as “others” with 34,1%, the second most frequent was “housewife” with 29,3%. We could also observe that the concept most of the parents have about leisure, school life and social mobilization is superficial, fragmented, and it does not take into consideration the social, economical, and political aspects that involve these social phenomena. Thus, we delimited what leisure is supported on the literature, on leisure, and work. This study realized that there are several studies and they present differences and similarities concerned to what leisure is. We observed that historically it has always been treated as a moment of complete lack of obligation, a freedom situation. There are some authors who disagree with the fact of discussing leisure by itself, so it should be associated to work. We revisited the historical processes of the theories that discuss the understanding of what social movements and the school are considering them as spaces toXI implement these movements. When the parents were asked about the importance of leisure, they answered it was very important for their lives. However, when these data were related to the found concept of leisure, we observed that what they think about the leisure and the importance they give to their families is incoherent. The leisure time the families should have during the week has been extended for the weekends. Most families are not members at clubs and the schools where they could practice these activities are closed, so they cannot do the leisure exercises. Regarding the levei of the parents' involvement with the daily school, we could notice that, at a first moment their participation is reasonable. When we observed the reasons presented by the parents, we noticed that they have not been concerned about the school organization, contents, and methods. Thus, the parents tend to assume a conformist role or just each son's individual verifier and the group struggle comes in a second stage. Regarding the parents' understanding about Social Mobilization, we could observe they understand Social Mobilization as collective actions of specific orders which result in the organization of a group of people, in order to achieve a common goal. This way, the idea the parents have about Social Mobilization is reactionary, since it attributes to the mobilizations either the re-balance function or the “normality” of the social system again and not the debate and overcoming of the established social order. Those data are crisis and school problems evidence that come to corroborate with our initial thesis which is the use of leisure activities to bring the families to school, as an agglutination form, and at the same time in the composition of an identity - politically centered - that allows the community participation to solve the problems presented by the school. The relationship school/ community can and must constitute a united and organized force on behalf of implementations against the established social order, starting with leisure.
Keywords: Lazer e trabalho
Mobilização social
Vida escolar
Leisure and work
Social mobilization
School life
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Subject: Educação
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Educação
Quote: AWAD, Hani Zehdi Amine. Lazer na escola: descompromisso compromissado. 2002. 128 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2020. Disponível em: http://doi.org/10.14393/ufu.di.2002.74.
Document identifier: http://doi.org/10.14393/ufu.di.2002.74
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/31102
Date of defense: 2002
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LazerEscolaDescompromisso.pdf3.78 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons