Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/30434
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorMello, Ediméia Maria Ribeiro de-
dc.date.accessioned2020-11-18T18:51:03Z-
dc.date.available2020-11-18T18:51:03Z-
dc.date.issued2000-
dc.identifier.citationMELLO, Ediméia Maria Ribeiro de. Mineração de ferro e enclave: estudo de caso da companhia Vale do Rio Doce em Itabira. 2000. 157 f. Dissertação (Mestrado em Economia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2020. Disponível em: http://doi.org/10.14393/ufu.di.2000.56pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/30434-
dc.description.abstractThe uneasiness of the Itabira community in view of the prospects for the depletion of iron mines, explored by the Vale do Rio Doce Company in the municipality, caused the Itabira City Hall to contract a study from Velloso e Gontijo -Consultoria Empresarial, in 1996, which resulted in the document: "Survey of Economic, Financial and Environmental Losses Suffered by the Itabira Community, Due to the Mining Activity, Carried Out by Companhia Vale do Rio Doce". I was part of the team that prepared this document and I was very touched to see the degree of dependence on the local economy on CVRD's activities. The forecast, not too distant, of interruption of the Company's activities constituted a concrete threat for a population used to survive from the income obtained from their work in the company, or in activities that were sustained by the demands generated, directly or indirectly, by it . When, then, I faced the need to choose a topic to develop in my master's dissertation, I chose to deepen my knowledge about the reality of the iron ore economy, driven by questions, persistent after the completion of that work, regarding the determinations that transformed that activity into a regional enclave maker. The enclave results from the absence of the establishment of chain links between an export activity and the other sectors of the economy in which it is inserted, avoiding promoting self-sustained development, which could result from the introduction of a diversified economic structure that, with its evolution, it would reduce the dependence of the local economy on the activity exporting company. The search for the understanding of an event with these characteristics started from the study of the theories developed about the possibilities of an export activity becoming a trigger for development. The first chapter summarizes the main theoretical constructions related to export economies, in the context of the regional economy, based on the “export base” theory, in which it was thought appropriate to include the activities of Companhia Vale do Rio Doce. Then, it presents Perroux's thought, regarding driving firms and growth poles, recognized in the origin of the uneven development between regions, intrinsically related to the formulations of2 Hirschman, relating to the classification of the potential effects of an economic activity on the region in which it is inserted. From then on, the position of mineral extraction in the Brazilian Input-Product Matrices and the State of Minas Gerais is investigated, with a low linkage power. The chapter ends, dealing with the enclave and presents some studies, where this condition was investigated (saltpeter mining in Chile and mining and steel in Itabirito), in addition to an evaluation of the impacts produced by Usiminas in the Vale do Aço region. The second chapter provides a photographic and evolutionary description of the world iron ore market, by characterizing the products and presenting the size of the world industry and its spatial distribution. It demonstrates the representativeness of international relations, the main countries participating in this market, the role played by the steel industry, whether due to its greater bargaining power in price negotiation rounds, or due to the influence of its technological development on the quality of commercialized products and, finally, it analyzes the domestic ties of the iron ore industry, by demonstrating its characteristic of an outward-looking economy, reflected in regional isolation and in the long export corridors, built for the flow of products.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/us/*
dc.subjectItabirapt_BR
dc.subjectCompanhia Vale do Rio Docept_BR
dc.titleMineração de ferro e enclave: estudo de caso da companhia Vale do Rio Doce em Itabirapt_BR
dc.title.alternativeMineração de ferro e enclave: estudo de caso da companhia Vale do Rio Doce em Itabirapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor1Paula, Germano Mendes de-
dc.contributor.referee1Ferreira, Cândido Guerra-
dc.contributor.referee2Brandão, Carlos Antônio-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/6148612967338822pt_BR
dc.description.degreenameDissertação (Mestrado)pt_BR
dc.description.resumoA intranquilidade da comunidade de Itabira perante as perspectivas de esgotamento das minas de ferro, exploradas pela Companhia Vale do Rio Doce no município, fez com que a Prefeitura Municipal de Itabira contratasse um estudo à Velloso e Gontijo - Consultoria Empresarial, em 1996, que resultou no documento: "Levantamento das Perdas Econômicas, Financeiras e Ambientais Sofridas pela Comunidade de Itabira, em Razão da Atividade Mineradora, Levada a Efeito pela Companhia Vale do Rio Doce". Participei da equipe de elaboração desse documento e fiquei muito sensibilizada ao constatar o grau de dependência da economia local das atividades da CVRD. A previsão, não muito distante, de interrupção das atividades da Companhia constituía-se em ameaça concreta para uma população habituada a sobreviver dos rendimentos obtidos de seu trabalho na empresa, ou em atividades que se sustentavam nas demandas geradas, direta ou indiretamente, por ela. Quando, então, encontrei-me diante da necessidade de escolher um tema para desenvolver em minha dissertação de mestrado, optei por aprofundar meus conhecimentos sobre a realidade da economia do minério de ferro, levada por indagações, persistentes após a conclusão daquele trabalho, relativas às determinações que transformavam aquela atividade em formadora de enclave regional. O enclave decorre da ausência do estabelecimento de ligações em cadeia entre uma atividade exportadora e os outros setores da economia na qual está inserta, furtando-se a promover um desenvolvimento auto-sustentado, o qual podería decorrer da introdução de uma estrutura econômica diversificada que, com sua evolução, reduziría a dependência da economia local da atividade exportadora. A busca da compreensão de um evento com estas características partiu do estudo das teorias desenvolvidas sobre as possibilidades de uma atividade exportadora constituir-se em desencadeadora do desenvolvimento. O primeiro capítulo sintetiza as principais construções teóricas relacionadas com economias de exportação, no contexto da economia regional, partindo da teoria da “base de exportação”, na qual pensou-se ser adequado inserir as atividades da Companhia Vale do Rio Doce. Em seguida, apresenta o pensamento de Perroux, relativo às firmas motrizes e aos pólos de crescimento, reconhecidos na origem do desenvolvimento desigual entre regiões, intrinsecamente relacionado com as formulações de2 Hirschman, relativas à classificação dos efeitos potenciais de uma atividade econômica sobre a região na qual está inserta. A partir daí, passa-se a investigar a posição da extração mineral nas Matrizes de Insumo-Produto brasileira e do Estado de Minas Gerais, verificando-se seu baixo poder de encadeamento. O capítulo se encerra, tratando de enclave e apresenta alguns estudos, onde esta condição foi pesquisada (mineração de salitre no Chile e mineração e siderurgia em Itabirito), além de uma avaliação dos impactos produzidos pela Usiminas na região do Vale do Aço. O segundo capítulo realiza uma descrição, fotográfica e evolutiva, do mercado mundial de minério de ferro, ao caracterizar os produtos e apresentar o porte da indústria mundial e sua distribuição espacial. Demonstra a representatividade das relações internacionais, os principais países que participam deste mercado, o papel exercido pela siderurgia, seja, em virtude de seu maior poder de barganha nas rodadas de negociações de preços, seja decorrente da influência de seu desenvolvimento tecnológico sobre a qualidade dos produtos comercializados e, finalmente, analisa as vinculações domésticas da indústria de minério de ferro, ao demonstrar sua característica de economia voltada para fora, refletida em isolamento regional e nos longos corredores de exportação, construídos para o escoamento dos produtos.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Economiapt_BR
dc.sizeorduration157pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIApt_BR
dc.identifier.doihttp://doi.org/10.14393/ufu.di.2000.56pt_BR
dc.crossref.doibatchid853d40d1-cca9-4588-868d-ce4953cff0ba-
dc.subject.autorizadoFerro - Minas e mineraçãopt_BR
dc.subject.autorizadoCompanhia Vale do Rio Docept_BR
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Economia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MineracaoFerroEnclave.pdfDissertação18.82 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons