Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/29255
ORCID:  http://orcid.org/0000-0002-5138-3430
Document type: Tese
Access type: Acesso Aberto
Title: Identidades e ancestralidades das mulheres indígenas na poética de Eliane Potiguara
Alternate title (s): Identities and ancestralities of indigenous women in the poetic of Eliane Potiguara
Author: Costa, Heliene Rosa da
First Advisor: Melo, Carlos Augusto de
First member of the Committee: Campato Junior, João Adalberto
Second member of the Committee: Graúna, Maria das Graças Ferreira
Third member of the Committee: Ribeiro, Pedro Mandagará
Fourth member of the Committee: Souza, Enivalda Nunes Freitas e
Fifth member of the Committee: Vianna, Cintia Camargo
Summary: A presente tese propõe um estudo sobre a obra da escritora indígena brasileira Eliane Potiguara, sobretudo do livro Metade Cara, Metade Máscara (2018). Nele, a autora apresenta poemas, relatos, ensaios e artigos em torno do universo indígena, em que aborda a diáspora desses povos pelo interior do território brasileiro, com seus desdobramentos, como por exemplo, as violências e opressões, até a atualidade, sempre pelo olhar feminino. O objetivo é investigar como a identidade feminina indígena é construída na obra. Neste sentido, verificamos que essa identidade se manifesta de modos variados no conjunto analisado. Em primeiro lugar, a inspiração para a produção intelectual e poética da autora surgiu a partir das narrativas da avó indígena que a influenciaram desde a infância. Essa correlação sugere que a constituição da identidade feminina indígena, na obra, tenha como sustentação a memória e os conhecimentos ancestrais transmitidos pela avó da narradora, por meio da contação de histórias. Por outro lado, a temática feminina permeia os textos da escritora, seja na defesa dos direitos ou na denúncia das injustiças sofridas pelas mulheres indígenas e socialmente excluídas. Assim, percebemos que há um imbricamento da produção poético-literária com a luta em prol dos direitos femininos. Na sequência, percebe-se uma cosmovisão étnica em que o olhar da mulher indígena engendra o processo composicional da escrita. Por outro lado, as expressões literárias dos autores indígenas brasileiros, em língua portuguesa, são relativamente recentes. De modo geral, as primeiras publicações apareceram há algumas décadas. E, nos últimos anos, aumentaram significativamente. No entanto, ela é ainda pouco conhecida e pouco difundida nos ambientes culturais e acadêmicos; e, muitas vezes, as produções são vistas com resistência por parte de alguns leitores. Essa autoria dos representantes dos povos indígenas brasileiros tem a vantagem de possibilitar a expressão sob a ótica do interior das culturas dos muitos povos indígenas que compõem o tecido social brasileiro. Desenvolvemos essa pesquisa bibliográfica qualitativa de forma analítico-descritiva e de caráter interpretativo para realizar análise de material literário, buscando recortes que permitam compreender os aspectos poéticos da obra da escritora indígena Eliane Potiguara, na perspectiva da construção da identidade feminina, relacionada à ancestralidade. Este estudo está fundamentado nos teóricos Stuart Hall, Eurídice Figueiredo, Margareth Rago, Gayatri Chakravorty Spivak, Gaston Bachelard, Luiza Lobo, Alfredo Bosi, Liane Schneider e em obras de escritores indígenas: Eliane Potiguara, Graça Graúna, Ailton Krenak, Daniel Munduruku, Márcia Wayna Kambeba, Lia Minapoty, Auritha Tabajara; Kaká Werá, Sônia Bone Guajajara; Yaguarê Yamã, entre outros. A literatura indígena atua em favor da preservação da memória, da identidade e da ancestralidade das diversas comunidades indígenas brasileiras. Para efeito dessa análise, acreditamos ser possível contribuir com a produção e a disseminação dos estudos sobre a produção literária de autoria indígena - dos intelectuais indígenas brasileiros-; e, por conseguinte, a revisão do cânone na história da literatura brasileira. Acreditamos também que a literatura possa colaborar para a desconstrução de visões preconceituosas sobre a diversidade de grupamentos étnicos e suas culturas.
Abstract: This thesis proposes a study on the work of Brazilian indigenous writer Eliane Potiguara, especially in her work Half Face, Half Mask (2018). In it, the author presents poems, essays and articles concerning the indigenous universe, preferably on themes such as love, family, identity and human rights. The goal is to investigate how the indigenous feminine identity is built in the work. With this in mind, we verified that such identity manifests itself in different ways in the analyzed set. In first place, the inspiration for the author's literary production arose from the narratives of her indigenous grandmother, who influenced her since childhood. This correlation suggests that the constitution of indigenous feminine identity in the work is supported, through storytelling, by the the narrator's grandmother's memory and the ancestral knowledge transmitted. On the other hand, the feminine theme permeates the writer's texts, either in the defense of rights, as well as denouncing the injustices suffered by indigenous and socially excluded women. Thus, one can perceive the overlapping of poetic-literary production on behalf of the struggle for women's rights. In the sequence, one can notice an ethnic cosmovision in which the indigenous woman's gaze engenders the writing's compositional process. On the other hand, the literary expressions of the Brazilian Portuguese indigenous authors are relatively recent. On the whole, the first publications appeared a few decades ago. And, in recent years, they have increased significantly. However, it is still little known and less widespread in cultural and academic environments; and productions are often seen with resistance on the part of some readers. This authorship of the Brazilian indigenous peoples' representatives has the advantage of providing the expression from the perspective of the cultures' interior from the many indigenous peoples that compose the Brazilian social fabric. This study is based on theorists Stuart Hall, Eurídice Figueiredo, Margareth Rago, Gayatri Chakravorty Spivak, Gaston Bachelard, Luiza Lobo, Alfredo Bosi, Liane Schneider and works by indigenous writers: Eliane Potiguara, Graça Graúna, Ailton Krenak, Daniel Munduruku, Márcia Wayna Kambeba, Lia Minapoty, Auritha Tabajara; Kaká Werá, Sônia Bone Guajajara; Yaguarê Yamã, among others. The indigenous literature acts in favor of the various indigenous communities' safeguard of memory, identity and ancestry. Thus, the production and diffusion of Eliane Potiguara's work's systematized knowledge can contribute to minimize issues related to prejudice against indigenous peoples. We believe that Literature, through its multiple manifestations and specificities, mainly for its artistic potential of representing our humankind, may.
Keywords: Literaturas Indígenas
Indigenous Literatures
Mulheres indígenas
Indigenous women
Identidades Femininas
Female Identities
Eliane Potiguara
Eliane Potiguara
Metade cara, metade máscara
Half face, half mask
Area (s) of CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LITERATURA BRASILEIRA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Estudos Literários
Quote: COSTA, Heliene Rosa da. Identidades e ancestralidades das mulheres indígenas na poética de Eliane Potiguara. 2020. 265 f. Tese (Doutorado em Estudos Literários) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2020. Disponível em: http://doi.org/10.14393/ufu.te.2020.3612
Document identifier: http://doi.org/10.14393/ufu.te.2020.3612
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/29255
Date of defense: 17-Feb-2020
Appears in Collections:TESE - Estudos Literários

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
IdentidadesAncestralidadeMulheres.pdfTese3.08 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons