Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/29073
ORCID:  http://orcid.org/0000-0002-6633-3778
Document type: Trabalho de Conclusão de Residência
Access type: Acesso Embargado
Title: Infecção por Streptococcus agalactiae em rãs touro (Lithobates catesbeianus) cultivadas em sistema inundado
Alternate title (s): Streptococcus agalactiae infection in bullfrogs (Lithobates catesbeianus) cultivated in a flooded system
Author: Silva, Gabriela Ribeiro da
First Advisor: Costa, Frederico Augusto de Alcântara
First member of the Committee: Gomes, Lara Reis
Second member of the Committee: Pessoa, Denis Douglas
Summary: A ranicultura assim como toda atividade de produção animal, gera produtos de interesse comercial. A produção de rãs de cultivo gera principalmente, a carne de rã, produto conhecido mundialmente por suas propriedades nutricionais, como proteínas de alto valor biológico, baixo teor de gordura, boa concentração de minerais e hipoalergenicidade. Além da carne, os subprodutos da produção de rãs touro (Lithobates catesbeianus) como a carne mecanicamente separada, também tem ganhado destaque comercial. Bactérias do gênero Streptococcus spp. são consideradas patógenos de relevância para a aquicultura mundial. Este trabalho objetivou identificar a causa de mortalidade massiva, em sistema intensivo alagado de criação de rãs touro. Os principais sinais clínicos apresentados pelos animais foram natação errática, anorexia, edema abdominal e de membros, opacidade de córnea e curvatura lateral do corpo, levando à suspeita clínica de estreptococose. Foram coletados 13 animais durante o período de janeiro a junho de 2019 que apresentavam sinais clínicos da doença. Após avaliação macroscópica dos órgãos durante necropsia, foram coletadas de forma asséptica, amostras do cérebro, coração, fígado, pulmão e líquidos ascítico. Foram obtidos 26 isolados dos quais 42,30% de cérebro, 23,07% de coração, 15,38% de fígado, 11,53% de pulmão e 7,69% de líquidos ascítico. Todos os isolados foram caracterizados como cocos Gram positivos, catalase e oxidase negativos. Essas amostras foram analisadas pela técnica de MALDI-TOF e identificadas como Streptococcus agalactiae. Bactérias do gênero Streptococcus spp. podem ser encontradas na microbiota natural da pele de rãs de cultivo, podendo ser patogênicos em situações favoráveis, como em sistemas de criação com alta densidade de estocagem. O patógeno Streptococcus agalactiae, é comum em peixes, sendo responsável por altas taxas de mortalidade em sistemas de criação intensiva. Esse é o primeiro relato de Streptococcus agalactiae descrito em rãs-touro, causando mortalidade e prejuízos econômicos.
Abstract: Raniculture, like all animal production activities, generates products of commercial interest. The production of cultivated frogs mainly generates frog meat, a product known worldwide for its nutritional properties, such as proteins of high biological value, low fat content, good concentration of minerals and hypoallergenicity. In addition to meat, by-products from the production of bull frogs (Lithobates catesbeianus) such as mechanically separated meat, have also gained commercial prominence. Bacteria of the genus Streptococcus spp. are considered important pathogens to aquaculture worldwide. The aim of this study were identify the cause of massive mortality, in a flooded intensive system of breeding bull frogs. The main clinical signs presented by the animals were erratic swimming, anorexia, abdominal and limb edema, corneal opacity and lateral curvature of the body, leading to the clinical suspicion of streptococcosis. Thirteen animals were collected during the period from January to June 2019 that showed clinical signs of the disease. After macroscopic evaluation of the organs during necropsy, samples of the brain, heart, liver, lung and ascitic liquids were collected aseptically. 26 isolates were obtained, of which 42.30% brain, 23.07% heart, 15.38% liver, 11.53% lung and 7.69% ascitic fluid. All isolates were characterized as Gram positive cocci, catalase and oxidase negative. These samples were analyzed using the MALDI-TOF technique and identified as Streptococcus agalactiae Bacteria of the genus Streptococcus spp. can be found in the natural microbiota from the skin of cultivated frogs, and can be pathogenic in favorable situations, such as in rearing systems with high stocking density. The pathogen Streptococcus agalactiae, is common in fish, being responsible for high mortality rates in intensive farming systems. This is the first report of Streptococcus agalactiae described in bullfrogs, causing mortality and economic losses.
Keywords: Mortalidade
Mortality
Patógeno
Pathogen
Estreptococose
Streptococcosis
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: SILVA, Gabriela Ribeiro da. Infecção por Streptococcus agalactiae em rãs touro (Lithobates catesbeianus) cultivadas em sistema inundado. 2020. 14 f. Trabalho de Conclusão de Residência (Residência em Medicina Veterinária Preventiva) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2020.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/29073
Date of defense: 17-Mar-2020
Appears in Collections:TCR - Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
InfecçãoStreptococcusAgalactiae.pdf
  Until 2022-03-17
TCR201.56 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons