Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/28994
ORCID:  http://orcid.org/0000-0002-1943-2052
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: PESTAL: uma análise das variáveis macroambientais e suas relações com indicadores setoriais de retorno do investimento
Alternate title (s): PESTAL: an analysis of macroenvironmental variables and their relationship with sectoral indicators of return on investment
Author: Tempesta, Verônica Rosa
First Advisor: Miranda, Gilberto José
First member of the Committee: Reis, Ernando Antonio dos
Second member of the Committee: Silva, Thiago Caliari
Summary: A influência do macroambiente no Retorno do Investimento de empresas de diversos setores é um fator preponderante para a tomada de decisões. O objetivo desta pesquisa foi investigar as relações existentes entre as variáveis macroambientais, preconizadas pela PESTAL, os indicadores setoriais de Retorno do Investimento (ROCE) e também os indicadores setoriais de Valor da Empresa / Capital Investido (VE/CI). De forma complementar, buscou-se analisar se os indicadores setoriais de Retorno do Investimento se comportam conforme as oscilações dos ciclos econômicos. Para realização do estudo, foram observados os dados dos setores categorizados conforme o Instituto Assaf Neto, considerando-se o período de 2000 a 2018. A análise foi realizada com a utilização de: técnica de distância DP2 para o cálculo dos construtos da PESTAL; Regressões Lineares Múltiplas para as relações entre o macroambiente e as variáveis dependentes ROCE e VE/CI; e teste de mediana de Kruskal-Wallis para análise das oscilações cíclicas. Os resultados confirmaram que existe relação entre o macroambiente e os indicadores setoriais de retornos de investimento. Em relação ao ROCE, observam-se correlações significativas entre os seguintes setores e construtos da PESTAL: Água e Esgoto (IFRS); Alimentos e Bebidas (econômico); Cimentos e Agregados (social, tecnológico e legal); Comércio em Geral (político, tecnológico, ambiental e legal); Concessionária de Transporte (legal); Eletrodomésticos (social); Energia Elétrica (social, tecnológico e legal); Extração e Distribuição de Petróleo (IFRS); Lazer, Cultura e Entretenimento (social, tecnológico e legal); Máquinas (econômico e legal); Mineração (social); Metais (tecnológico); Papel e Celulose (político, tecnológico, ambiental e IFRS); Química Básica (IFRS); Química Diversificada (político); Varejo Linhas Especiais (econômico); e Vestuário (político, econômico e IFRS). Em relação ao VE/CI, verificam-se as correlações significativas entre os seguintes setores e construtos da PESTAL: Aço (social, tecnológico e legal); Alimentos e Bebidas (social); Calçados (político); Cimentos e Agregados (político, social e IFRS); Comércio em Geral (político); Construção Civil (político, tecnológico e IFRS); Eletrodomésticos (econômico); Extração e Distribuição de Petróleo (IFRS); Indústrias de Materiais Diversos (econômico); Perfumaria e Cosméticos (IFRS); Papel e Celulose (tecnológico); Serviços de Telecomunicações (econômico, tecnológico e ambiental); e Varejo Linhas Especiais (político e IFRS). Do total, 17 setores apresentaram alguma relação entre macroambiente (PESTAL) e ROCE e 13 setores, entre macroambiente e VE/CI. Observou-se ainda que os indicadores ROCE e VE/CI apresentaram diferenças significativas em algumas fases dos ciclos econômicos. Especificamente, o ROCE apresentou medianas de 10,4% nas fases de recuperação, 13% na recessão e 9,7% na contração. Já o VE/CI apresentou mediana de 0,86 na expansão, 0,31 na recuperação e 0,62 na contração. Essas diferenças condizem com a literatura, visto que os ciclos consistem em variações que acabam por afetar setores da economia. Além disso, foi observado que os setores Construção Civil, Lazer, Cultura e Entretenimento e Mineração apresentam diferenças significativas nas fases dos ciclos econômicos para o ROCE, mostrando que os efeitos dos Ciclos Econômicos ocorrem com maior intensidade nesses setores. Diante desses resultados, gestores, investidos e credores precisam se atentarem às influências externas nesses setores em seus processos decisórios. Além disso, os representantes governamentais podem considerar os resultados apurados na implementação de políticas públicas, pois alguns setores são substancialmente mais afetados que outros em razão das dimensões da PESTAL.
Abstract: The influence of the macroenvironment on the Return on Investment of companies from different sectors is a major factor for decision making. The objective of this research was to investigate the existing connections between the macroenvironmental variables, recommended by PESTAL, the sectoral indicators of Return on Investment (ROCE) and also the sectoral indicators of Company Value / Invested Capital (VE / CI). In a complementary way, it was sought to analyze whether the sectorial Return on Investment indicators behave according to the fluctuations of economic cycles. To carry out the study, data from the sectors categorized according to the Assaf Neto Institute were observed, considering the period from 2000 to 2018. The analysis was performed using: distance technique DP2 to calculate the constructs of PESTAL; Multiple Linear Regressions for the connections between the macroenvironment and the independent variables ROCE and VE / CI; and Kruskal-Wallis median test to analyze cyclical oscillations. The results confirmed that there is a connection between the macroenvironment and the sectoral indicators of investment returns. In relation to ROCE, there are significant correlations between the following sectors and constructs of PESTAL: Water and Sewage (IFRS); Food and Beverage (economical); Cements and Aggregates (social, technological and legal); General trade (political, technological, environmental and legal); Transport Concessionaire (legal); Appliances (social); Electric Energy (social, technological and legal); Oil Extraction and Distribution (IFRS); Leisure, Culture and Entertainment (social, technological and legal); Machines (economic and legal); Mining (social); Metals (technological); Pulp and Paper (political, technological, environmental and IFRS); Basic Chemistry (IFRS); Diversified Chemistry (political); Retail Special Lines (economic); and Clothing (political, economic and IFRS). In relation to VE / CI, there are significant correlations between the following sectors and constructs of PESTAL: Steel (social, technological and legal); Food and Beverages (social); Shoes (political); Cements and Aggregates (political, social and IFRS); General trade (political); Civil Construction (political, technological and IFRS); Appliances (economical); Oil Extraction and Distribution (IFRS); Miscellaneous Materials Industries (economic); Perfumery and Cosmetics (IFRS); Pulp and Paper (technological); Telecommunications Services (economic, technological and environmental); and Retail Special Lines (political and IFRS). Of the total, 17 sectors showed some connection between macroenvironment (PESTAL) and ROCE and 13 sectors, between macroenvironment and VE / CI. It was also observed that the ROCE and VE / CI indicators showed significant differences in some phases of the economic cycles. Specifically, the ROCE showed medians of 10.4% in the recovery phases, 13% in the recession and 9.7% in the contraction. The VE / CI presented a median of 0.86 in expansion, 0.31 in recovery and 0.62 in contraction. These differences are consistent with the literature, since the cycles consist of variations that end up affecting sectors of the economy. In addition, it was observed that the sectors Construction, Leisure, Culture and Entertainment and Mining present significant differences in the phases of the economic cycles for the ROCE, showing that the effects of the Economic Cycles occur with greater intensity in these sectors. Given these results, managers, investors and creditors need to be aware of external influences in these sectors in their decision-making processes. In addition, government representatives can consider the results obtained in the implementation of public policies, as some sectors are substantially more affected than others due to the dimensions of PESTAL.
Keywords: PESTAL
Setores
Teoria Geral dos Sistemas
Teoria dos Ciclos Econômicos
Retorno do Investimento
Contabilidade
Sectors
General Systems Theory
Business Cycle Theory
Return on Investment
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis
Quote: TEMPESTA, Verônica Rosa. PESTAL: uma análise das variáveis macroambientais e suas relações com indicadores setoriais de retorno do investimento. 2020. 160 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2020. Disponível: http://doi.org/10.14393/ufu.di.2020.251
Document identifier: http://doi.org/10.14393/ufu.di.2020.251
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/28994
Date of defense: 13-Feb-2020
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ciências Contábeis

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PestalAnaliseVariaveis.pdfDissertação3.32 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons