Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/28301
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Aberto
Title: Avaliação do potencial mutagênico e carcinogênico do dicloridrato de pramipexol em células somáticas de Drosophila melanogaster
Author: Barbosa, Nathalya Pereira
First Advisor: Spanó, Mário Antônio
First coorientator: Naves, Maria Paula Carvalho
First member of the Committee: Oliveira Junior, Robson José de
Second member of the Committee: Morelli, Sandra
Summary: O Dicloridrato de Pramipexol (PPX) é um agonista não-ergolínico utilizado no tratamento da Doença de Parkinson (DP), podendo ser prescrito como monoterapia na fase inicial da DP, ou associado à Levodopa, nos estágios mais avançados da doença. Recentemente, o PPX tem sido utilizado também no tratamento da Síndrome das Pernas Inquietas e em distúrbios psiquiátricos. Apesar das vantagens do uso do PPX, existem diversos efeitos colaterais causados pelo mesmo, entre os quais, problemas cardíacos, endócrinos, além de ser um dos possíveis causadores do aumento da incidência de melanomas em pacientes com DP. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o potencial mutagênico, recombinogênico e carcinogênico do PPX em células somáticas de Drosophila melanogaster. Para tanto, foram realizados dois testes, o “Somatic Mutation and Recombination Test” - SMART (Teste para detecção de mutação e recombinação somática) e o “Epithelial Tumor Test” - ETT (Teste para Detecção de Tumores Epiteliais). Para o SMART, foram realizados dois cruzamentos: Cruzamento padrão (Standard cross - ST), no qual fêmeas flr3/In(3LR)TM3, ri pp sep l(3)89Aa bx34e e BdS foram cruzadas com machos mwh e; Cruzamento de alta bioativação (High bioactivation cross - HB), no qual fêmeas ORR; flr3/In(3LR)TM3, ri pp sep l(3)89Aa bx34e e BdS foram cruzadas com machos mwh. Larvas de terceiro estágio (72 ± 4h), resultantes de ambos os cruzamentos, foram tratadas com diferentes concentrações de PPX (0,0625; 0,125; 0,25 e 0,5 mg/mL). Água ultrapura e Uretano (10 mM) foram usados, respectivamente, como controles negativo e positivo. Nenhuma das concentrações utilizadas apresentou efeito tóxico e/ou mutagênico. Para o ETT fêmeas virgens wts/TM3, Sb1 foram cruzadas com machos mwh. Larvas de terceiro estágio (72 ± 4h), provenientes desse cruzamento, foram tratadas com as mesmas concentrações utilizadas no SMART. Como controle positivo foi utilizado a Doxorrubicina 0,4 mM e foram analisados os descendentes trans-heterozigotos marcados (MH). O PPX induziu aumento significativo na frequência de tumores epiteliais em todas as concentrações testadas. Diante da falta de dados na literatura e do aumento da prescrição do PPX em face ao envelhecimento populacional, são necessários mais estudos para elucidar a relação deste fármaco com mecanismos genéticos, epigenéticos, citotóxicos e imunes, a fim de que o mesmo possa ser utilizado com segurança.
Keywords: Toxicologia
Drosophila melanogaster
Mutagênico
Dicloridrato de pramipexol
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::GENETICA::MUTAGENESE
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: BARBOSA, Nathalya Pereira. Avaliação do potencial mutagênico e carcinogênico do dicloridrato de pramipexol em células somáticas de Drosophila melanogaster. 2019. 46 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2020.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/28301
Date of defense: 22-Oct-2019
Appears in Collections:TCC - Ciências Biomédicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AvaliaçãoPotencialMutagênico.pdf1.22 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons