Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/27929
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Aberto
Title: A história do povo das estrelas: a eclusão, da exclusão da exclusão – Holocausto e (IN)visibilidade do povo cigano –a biopolítica de Giorgio Agamben: um perpassar no olhar de Foucault e Arendt
Author: Souza, Fernando Fernandes de
First Advisor: Amitrano, Gerogia Cristina
First member of the Committee: Benedito Junior, José
Summary: O tema central deste artigo é expor algumas ideias sobre a biopolítica de Agamben, considerando os conceitos do poder do soberano, estado de exceção, vida nua, homo sacer e o campo de concentração e o desaparecimento da vida nua dos ciganos, como paradigmas biopolíticos atuais. Para isso, serão percorridos, de maneira breve, alguns autores como Michel Foucault, Hannah Arendt, Carl Schmitt e Walter Benjamin, que influenciaram o autor italiano na elaboração de suas concepções filosóficas e políticas no mundo ocidental. Possibilitando assim, a utilização dessas noções agambenianas como instrumentos para (re)pensar criticamente o Direito atual, sobretudo o discurso dos Direitos Humanos e Fundamentais que flertam paradoxalmente com o paradigma da biopolítica contemporânea. Portanto, neste incerto darei luz para enaltecer uma grande contribuição para a compreensão do conceito de biopolítica na obra do filósofo italiano Giorgio Agamben, mais precisamente em seu trabalho inovador de 1995 e inaugurador da série Homo Sacer, cujo título leva o mesmo nome: Homo Sacer: O poder Soberano e a Vida Nua. Importando assim para o mesmo, como demonstrar através de uma estrutura lógica e topológica o grande funcionamento da biopolítica entrelaçando nos conceitos de modernidade, assim capaz de revelar sobriamente os espaços políticos contemporâneos.
Abstract: The central theme of this article is to present some ideas about Agamben's biopolitics, considering the concepts of sovereign power, state of exception, nude life, homo sacer and the concentration camp and the disappearance of the naked life of the gypsies, as current biopolitical paradigms. To this end, some authors such as Michel Foucault, Hannah Arendt, Carl Schmitt and Walter Benjamin, who influenced the Italian author in the elaboration of his philosophical and political conceptions in the Western world, will be brief. Thus, the use of these agambenian notions as instruments for (re) thinking critically the current Law, especially the discourse of Human and Fundamental Rights that flirts paradoxically with the paradigm of contemporary biopolitics. Therefore, in this uncertainty I will give light to extol a great contribution to the understanding of the concept of biopolitics in the work of Italian philosopher Giorgio Agamben, more precisely in his groundbreaking work of 1995 and inaugurator of the series Homo Sacer, whose title bears the same name: Homo Sacer : The Sovereign Power and the Naked Life. In this way, it is important to demonstrate through a logical and topological structure the great functioning of biopolitics intertwining in the concepts of modernity, thus capable of soberly revealing contemporary political spaces.
Keywords: Biopolítica
Estado de exceção
Homo Sacer
Vida nua
Campo de concentração
Ciganos
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: SOUZA, Fernando Fernandes de. A história do povo das estrelas: a eclusão, da exclusão da exclusão – Holocausto e (IN)visibilidade do povo cigano –a biopolítica de Giorgio Agamben: um perpassar no olhar de Foucault e Arendt. 2019. 37 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Filosofia) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/27929
Date of defense: 12-Jul-2019
Appears in Collections:TCC - Filosofia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
HistóriaPovoEstrelas.pdf789.24 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons