Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/27553
ORCID:  http://orcid.org/0000-0002-7699-6356
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Tempo de germinação de sementes dormentes por análise de sobrevivência
Alternate title (s): Dormant seeds germination period by Survival Analysis
Author: Pires, Sara Candido
First Advisor: Santana, Denise Garcia de
First coorientator: Silva, Heyder Diniz
First member of the Committee: Silva, Flávia Andrea Nery
Second member of the Committee: Nomelini, Quintiliano Siqueira Schroden
Third member of the Committee: Pinto, Luciana Santos Rodrigues Costa
Summary: A dormência garante que a germinação das sementes ocorra no lugar e na hora certa. Nas análises estatísticas sobre germinação, o tempo é normalmente estimado por medidas (inicial, médio e mediano). Porém, esse método não considera as sementes que morreram no intervalo de observação ou aquelas que sobraram ao final do experimento. Assim, os objetivos desta pesquisa se referem a aplicar modelos de sobrevivência para determinar o tempo de germinação de sementes dormentes de quatro espécies florestais da família Fabaceae, considerando nos modelos as sementes mortas e não embebidas; comparar esses tempos com os obtidos por momentos; e quantificar o risco de morte de sementes, em virtude dos métodos para superação de dormência. Por apresentarem padrão de dormência distinto, escolheram-se as espécies Bowdichia virgilioides, Mimosa caesapiniifolia, Parkia pendula e Schizolobium parahyba para formar amostras de procedências e anos diferentes para a garantia de qualidade. Os experimentos de germinação foram conduzidos em delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições em parcelas constituídas de 25 sementes em esquema fatorial, com estrutura variável em função do número de amostras por espécie e da quantidade de métodos para superar a dormência. As probabilidades de germinação para Bowdichia virgilioides, Mimosa caesapiniifolia, Parkia pendula e Schizolobium parahyba por sobrevivência são iguais ou maiores que as porcentagens de germinação acumulada. Ademais, os tempos de germinação de sementes dormentes de B. virgilioides, M. caesapiniifolia, P. pendula e S. parahyba são subestimados quando obtidos pelo método dos momentos, pois não levam em consideração as sementes que morreram ou não germinaram até o encerramento do experimento. O único inconveniente da Análise de Sobrevivência é não distinguir a censura por morte ou por sementes duras ao final da investigação. Do ponto de vista fisiológico, sementes mortas apresentam baixa qualidade, e as duras ainda mantêm alto potencial de germinação. É alto o risco de morte de sementes de P. pendula e S. parahyba, ao serem submetidas aos métodos de superação de dormência, especialmente o desponte. Por outro lado, o ácido sulfúrico e a água quente foram menos letais às sementes de B. virgilioides e M. caesalpiniifolia.
Abstract: Dormancy ensures that seeds germination occurs at the right time and place. In statistical analyzes on germination, time is usually estimated by measurements (initial, medium and median). However, this method does not consider seeds that died in the time interval or those that remained at the end of the experiment. Thus, the objectives of this research refer to apply survival models to determine the germination period of dormant seeds of four forest species of Fabaceae family, considering dead and unembedded seeds in the models; to compare these times with those obtained by moments; and to quantify the risk of seed death due to dormancy overcoming methods. As they present distinct dormancy pattern, the species Bowdichia virgilioides, Mimosa caesapiniifolia, Parkia pendula and Schizolobium parahyba were selected to compose samples from different origins and years to guarantee quality. The germination experiments were conducted in a completely randomized delineation with four repetitions in plots consisting of 25 seeds in a factorial scheme, with variable structure depending on the number of samples per species and the number of methods to overcome dormancy. The germination probabilities for Bowdichia virgilioides, Mimosa caesapiniifolia, Parkia pendula and Schizolobium parahyba by survival are equal to or greater than the accumulated germination percentages. Moreover, the dormant seeds germination periods of B. virgilioides, M. caesapiniifolia, P. pendula and S. parahyba are underestimated when they are obtained by the method of moments, as they do not consider seeds that died or did not germinate until the end of the experiment. The only inconvenience of Survival Analysis is that it does not distinguish death or hard seed censorship at the end of the research. From the physiological point of view, dead seeds have low quality, and hard ones still have high potential of germination. The risk of death of P. pendula and S. parahyba seeds is high when submitted to dormancy overcoming methods, especially emerging. On the other hand, sulfuric acid and hot water were less lethal to B. virgilioides and M. caesalpiniifolia seeds.
Keywords: Espécies florestais
Método de momentos
Probabilidade de germinação
Forest species
Method of moments
Germination probability
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Agronomia
Quote: PIRES, Sara Candido. Tempo de germinação de sementes dormentes por Análise de Sobrevivência. 2019. 42 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.1354 .
Document identifier: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.1354
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/27553
Date of defense: 28-Aug-2014
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TempoGerminaçãoSementes.pdfDissertação897.31 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.