Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/26967
ORCID:  http://orcid.org/0000-0002-8683-0384
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Efeitos da mobilização precoce em pacientes com sepse internados na unidade de terapia intensiva
Alternate title (s): Effects of early mobilization on sepsis patients admitted to an intensive care unit
Author: Oliveira, Danielle Cristina Alves de
First Advisor: Ronchi, Carlos Fernando
First member of the Committee: Gonçalves, Elaine Cristina
Second member of the Committee: Camacho, Camila Renata Corrêa
Summary: O estudo teve como objetivo avaliar a força muscular e as concentrações de marcadores oxidativos e inflamatórios dos pacientes com sepse internados em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) antes e após a intervenção com um protocolo de exercícios, assim como analisar quais os efeitos da mobilização nesses pacientes. Essa pesquisa foi realizada na UTI adulto do Hospital de Clínicas de Uberlândia. Foram avaliados 18 pacientes divididos aleatoriamente, onde 8 compuseram o grupo intervenção (GI), que foi submetido à realização de um protocolo de mobilização precoce contendo eletroestimulação, cicloergômetro e cinesioterapia e 10 no grupo controle (CG) que receberam atendimentos de fisioterapia convencional aplicado pelos fisioterapeutas da unidade. As intervenções foram realizadas por sete dias e foram coletadas amostras de sangue para comparação dos níveis de interleucina-1, fator de necrose tumoral-alfa, capacidade antioxidante total, carbonilação e malondialdeído antes e após a realização do protocolo de exercícios. Como resultado, o GC apresentou maior média de idade e tempo de sedação. Já o GI apresentou maiores níveis de lactato e procalcitonina iniciais, podendo-se assumir que eram pacientes mais graves. Quanto à interleucina-1 e fator de necrose tumoral-alfa, os grupos não apresentaram diferença estatística nos momentos pré e pós intervenção. Nas análises sobre o estresse oxidativo, o GI pós intervenção apresentou redução significante nos níveis de malondialdeído e carbonilação, porém não houve diferença nos níveis de capacidade antioxidante total. Os pacientes submetidos ao protocolo apresentaram maior Medical Research Council (MRC) final quando comparados ao grupo controle, porém sem diferença estatística. Conclui-se que a mobilização precoce foi capaz diminuir o estresse oxidativo neste grupo de pacientes e apresentou pouco impacto na manutenção ou perda de força.
Abstract: The aim of this study was to evaluate the muscular strength and concentrations of oxidative and inflammatory markers of sepsis patients admitted to an Intensive Care Unit (ICU) before and after an intervention using an exercise protocol, as well as to analyze the effects of mobilization in these patients. This research was performed at the ICU of Hospital de Clínicas de Uberlândia. Eighteen patients were randomly assigned to the intervention group (GI), who underwent an early mobilization protocol containing electrostimulation, cycloergometer and kinesiotherapy, and 10 in the control group (CG) who received conventional physiotherapy by ICU staff. The interventions were performed for seven days and blood samples were collected for comparison of levels of interleukin-1, tumor necrosis factor-alpha, total antioxidant capacity, carbonylation and malondialdehyde before and after the exercise protocol. As a result, the CG presented a higher mean age and time of sedation. GI presented higher levels of initial lactate and procalcitonin, which may be assumed to be more severe patients. As for interleukin-1 and tumor necrosis factor-alpha, the groups did not present statistical difference in the pre- and post-intervention moments. Regarding oxidative stress analyzes, GI post-intervention presented a significant reduction in the levels of malondialdehyde and carbonylation, however there was no difference in the levels of total antioxidant capacity. The patients submitted to the protocol had a higher final Medical Research Council (MRC) compared to control group, without statistical difference. It can be concluded that a mobilization that can be used to reduce oxidative stress is a group of patients who may have suffered a maintenance mortgage or loss of strength.
Keywords: Sepse
Mobilização precoce
Estresse oxidativo
Biomarcadores inflamatórios
Sepsis
Oxidative stress
Inflammatory biomarkers
Linguistica
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Fisioterapia
Quote: OLIVEIRA, Danielle Cristina Alves de. Efeitos da mobilização precoce em pacientes com sepse internados na unidade de terapia intensiva. 2019. 40f. Dissertação (Mestrado em Fisioterapia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2018. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.2292
Document identifier: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.2292
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/26967
Date of defense: 8-Aug-2019
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EfeitosMobilizaçãoPrecoce .pdfDissertação1.04 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons