Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/25858
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Embargado
Title: Trabalho de parto: uma análise do grau de conhecimento das gestantes e sua correlação com variáveis sócio demográficas
Author: Vaz, Ana Lídia da Silva
Silva, Mariane Damaso Da
First Advisor: Baldon, Vanessa Santos Pereira
First member of the Committee: Resende, Ana Paula Magalhães
Second member of the Committee: Candido, Thais Alves
Summary: No cenário obstétrico brasileiro, o conhecimento das gestantes a respeito da fisiologia do trabalho de parto e os métodos não farmacológicos de alívio da dor podem ser determinantes para a escolha do tipo de parto. Diante disso, o objetivo deste estudo foi avaliar o grau de conhecimento das gestantes a respeito da fisiologia do trabalho de parto e das medidas não-farmacológicas de alívio da dor durante o trabalho de parto e correlacionar os dados encontrados com variáveis sócio demográficas e sua escolha de tipo de parto . O presente estudo é uma pesquisa de natureza exploratória, transversal, de caráter quantitativo, baseada na aplicação de um questionário “online” sobre o tema. O questionário é composto por 23 questões duas de preenchimento numérico e o restante de múltipla escolha. Um total de 326 mulheres responderam ao questionário dessas 41 foram excluídas porque eram puérperas e não gestantes. Os resultados deste estudo demonstram que a taxa percentual de 77,9% da escolha pelo parto vaginal predomina sobre a preferência por cesárea. Os métodos de alívio da dor mais conhecidos foram os banhos (90,2%), a massagem (82,1%) e a adoção de diferentes posturas (75,1%). Ao estratificar os dados pela escolha de tipo de parto declarada pela gestante, observou-se que um maior conhecimento de medidas não-farmacológicas de alívio de dor entre aquelas que tem preferência pelo parto vaginal. Observou-se que a maioria das gestantes tem conhecimento a respeito da livre movimentação (88,8%) e da livre escolha de posição do parto (89,5%). No entanto, as mulheres que optaram pelo parto vaginal têm mais informação a respeito do momento de início do trabalho de parto, sobre a livre movimentação e posição. Além disso, quando as gestantes foram divididas pela forma de assistência, as mulheres com mais informações a respeito dos métodos não-farmacológicos de alívio da dor foram aquelas com atendimento particular. Conclui-se que o método de alívio da dor com maior conhecimento entre as gestantes foi o uso da água, seguido por massagem. As gestantes com preferência pelo parto vaginal e com assistência particular demonstraram maior conhecimento a respeito dos métodos de alívio da dor, sobre o momento de início do trabalho de parto, a livre movimentação e posição mais favorável.
Abstract: In the Brazilian obstetric scenario, the knowledge of pregnant women about the physiology of childbirth and the non-pharmacological methods of pain relief may be determinant for the choice of delivery type. Therefore, the objective of this study was to evaluate the degree of knowledge of pregnant women regarding the physiology of labor and non-pharmacological measures of pain relief during labor and to correlate the data found with the sociodemographic variables and their choice of type of delivery. The present study is an exploratory, transversal, quantitative research based on the application of an online questionnaire on the subject. The questionnaire is composed of 23 questions, two of numerical fill and the rest of multiple choice. A total of 326 women answered the questionnaire, and of these 41 were excluded because they are puerperal and not pregnant. The results of this study demonstrate that the percentage of 77.9% of the choice for vaginal delivery predominates over the cesarean preference. The most known pain relief methods were bathings (90.2%), massage (82.1%) and adoption of different postures (75.1%). In the stratification of data by choice of type of delivery declared by the pregnant woman, a greater knowledge of non-pharmacological measures of pain relief was observed among those who prefer vaginal delivery. It was observed that the majority of pregnant women are aware of free movement (88.8%) and free choice of birth position (89.5%). However, women who opted for vaginal delivery have more information about the time of onset of labor, about free movement and position. In addition, when women were divided by assistance form, women with more information on non-pharmacological methods of pain relief were those with private assistance. It was concluded that the method of pain relief with greater knowledge among pregnant women was the use of water, followed by massage. The pregnant women with a preference for vaginal delivery and with private assistance showed a greater knowledge about methods of pain relief, time of onset of labor, free movement and the most favorable position.
Keywords: Trabalho de parto
Métodos de alívio de dor no parto
Assistência pré-natal
Labor of childbirth
Methods of pain relief at childbirth
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA
CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: VAZ, Ana Lídia Da Silva; SILVA, Mariane Damaso Da. Trabalho de parto: Uma Análise do grau de conhecimento das gestantes e sua correlação com variáveis sócio demográficas. 2019. 30 f. Trabalho de Conclusão de Curso(Graduação em Fisioterapia) — Universidade Federal de Uberlândia,2019.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/25858
Date of defense: 14-Jun-2019
Appears in Collections:TCC - Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TrabalhoPartoAnálise.pdf
  Until 2021-06-14
1.04 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons