Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/25847
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Aberto
Title: Entomofauna associada à Mimosa setosa: a fenologia da planta e a umidade relativa do ar determinam a distribuição anual dos insetos herbívoros.
Author: Vieira, Thayná Carmo
First Advisor: Del-Claro, Kleber
First coorientator: Lopes, Bruno Sousa
First member of the Committee: Soares, Eduardo Calixto
Second member of the Committee: Neves, Alessandra Bartimachi
Summary: Os inventários de espécies fornecem importantes informações sobre a biodiversidade e a biogeografia de insetos. Assim, inventariar os insetos associados a uma espécie de planta, através de visitas de campo com coletas manuais, nos permite entender melhor a sua distribuição temporal e os fatores que influenciam as interações inseto-planta. Nesse sentido, este estudo teve como objetivos: Verificar se a entomofauna associada à Mimosa setosa é influenciada pelos fatores abióticos e pela fenologia da planta. Tivemos como hipótese: (1) que a maior abundância e riqueza de insetos mastigadores ocorre na estação chuvosa, quando há maior disponibilidade de folhas, e (2) que a maior abundância e riqueza de insetos sugadores ocorrem na estação seca. De abril de 2016 a março de 2017 foram vistoriados quinzenalmente 30 indivíduos de M. setosa, sendo registrada ao longo do ano a fenologia da planta (números de folhas jovens, folhas maduras, botões florais, flores e frutos) e simultaneamente a entomofauna associada. Para avaliar a sazonalidade da fenologia da planta e da ocorrência de insetos e a influência dos fatores abióticos, foram feitas analises estatísticas circulares e regressões lineares múltiplas. Mimosa setosa produziu folhas durante todo o ano, mas com maior produção nos meses chuvosos (outubro a março). Por outro lado, a disponibilidade de folhas maduras (totalmente expandidas) foi maior durante a estação seca (abril a setembro). Foram encontradas 30 espécies de insetos das ordens: Hemiptera (n = 8), Coleoptera (n = 7), Hymenoptera (n = 5), Lepidoptera (n = 4), Orthoptera (n = 3), Diptera (n = 1), Mantodea (n = 1) e Neuroptera (n = 1). Tanto insetos mastigadores quanto sugadores tiveram maiores abundâncias sobrepostas com a disponibilidade de folhas jovens, a qual ocorreu na estação chuvosa. A umidade relativa do ar foi o fator abiótico que melhor explicou a ocorrência dos insetos no campo. Portanto, pode-se concluir que a abundância e riqueza dos insetos mastigadores e sugadores está relacionada à variação sazonal da disponibilidade de folhas jovens e o principal fator abiótico que influenciou a ocorrência dos insetos herbívoros foi a umidade relativa do ar. Este estudo exemplifica como inventários sobre insetos associados a plantas hospedeiras são cruciais para melhor entendermos as interações inseto-planta.
Keywords: Inventários
Interação inseto-planta
Guildas
Variação Sazonal
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: VIEIRA, Thayná do Carmo. Entomofauna associada à Mimosa setosa: a fenologia da planta e a umidade relativa do ar determinam a distribuição anual dos insetos herbívoros. 2017. 14 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/25847
Date of defense: 15-Dec-2017
Appears in Collections:TCC - Ciências Biológicas (Uberlândia)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EntomofaunaAssociadaMimosasetosa.pdfTCC-PDF/A1.78 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons