Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/25152
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Embargado
Title: Avaliação da imunossupressão causada pela administração oral e subcutânea de dexametasona em ratos infectados experimentalmente por Strongyloides venezuelensis
Alternate title (s): Evaluation of immunosuppression caused by oral and subcutaneous administration of dexamethasone in rats experimentally infected by Strongyloides venezuelensis
Author: Corrêa, Luisa Queiroz
First Advisor: Costa-Cruz, Julia Maria
First member of the Committee: Rodrigues, Rosângela Maria
Second member of the Committee: Balbi, Ana Paula Coelho
Summary: Roedores infectados com Strongyloides venezuelensis são modelos experimentais aplicados ao estudo da estrongiloidíase. Esse trabalho avaliou e comparou a eficácia de duas vias de administração de dexametasona (DEX) para indução de um modelo de imunossupressão na estrongiloidíase murina. Rattus norvegicus Wistar foram divididos em grupos de seis animais: G I: animais não tratados e não infectados; G II: animais não tratados e infectados; G III: animais tratados por via de administração oral e não infectados; G IV: animais tratados por via de administração oral e infectados; G V: animais tratados por via de administração subcutânea e não infectados; G VI: animais tratados por via de administração subcutânea e infectados. Para o tratamento pela via oral, DEX foi diluída em água esterilizada (5µl/ml) e disponibilizada aos animais durante 5 dias (-5 a 0, 8 a 13 e 21 a 26). Para o tratamento subcutâneo, os animais receberam injeções diárias de fosfato dissódico de DEX (2mg/kg). A infecção foi estabelecida pela inoculação subcutânea de 3000 larvas filarioides de S. venezuelensis por animal. Os grupos foram avaliados por parâmetros físicos (peso corporal), hematológicos (contagem global e diferencial de leucócitos), imunológicos (detecção de IgG, IgG1 e IgG2a) e parasitológicos (contagem de ovos por grama de fezes e de fêmeas parasitas). Os grupos tratados com DEX, especialmente pela via subcutânea, apresentaram dificuldade de ganho de peso ao longo dos dias. Nos dias 8, 13, 21 e 30, a contagem global de leucócitos de G III, G IV, G V e G VI apresentou valores baixos em comparação aos controles G I e G II. Nos mesmos dias foi observada a diminuição do número de linfócitos e aumento do número de neutrófilos nos grupos tratados, de forma inversa ao observado para os controles. Os níveis de IgG, IgG1 e IgG2a de todos os grupos, com exceção do controle positivo G II, encontraram-se abaixo do limiar de detecção. G IV foi o grupo que mais eliminou ovos, com ocorrência de picos de eliminação no 13° e 26° dia pós infecção (d.p.i). Os números de ovos eliminados por G VI foram similares aos eliminados pelo controle (G II) nos dias 5, 7, 8, 13 e 21, e maior nos dias 26 e 30. A recuperação de fêmeas parasitas no 30° d.p.i. revelou-se significativamente maior no G IV. Ambos os tratamentos levaram à supressão de aspectos relacionados com a resposta imune celular e humoral, mas o tratamento pela via de administração oral mostrou-se efetivo no aumento da carga parasitária. A imunossupressão farmacológica induzida pela via de administração oral de DEX produziu alto rendimento de parasitos, é segura e não invasiva, e consiste em um protocolo útil ao estudo de aspectos imunobiológicos da estrongiloidíase.
Abstract: Rodents infected with Strongyloides venezuelensis are experimental models applied to strongyloidiasis study. This work evaluated and compared the efficacy of two routes of dexamethasone (DEX) administration for induction of immunosuppression a model in murine strongyloidiasis. Rattus norvegicus Wistar were divided into groups of six animals each: G I: untreated and uninfected animals; G II: untreated and infected animals; G III: animals treated by oral administration and uninfected; G IV: animals treated by oral administration and infected; G V: animals treated by subcutaneous administration and uninfected; G VI: animals treated by subcutaneous administration and infected. For oral treatment, DEX was diluted in sterilized water (5 μl/ml) and made available to the animals for 5 days (-5 to 0, 8 to 13, and 21 to 26). For the subcutaneous treatment animals received DEX disodium phosphate (2 mg/kg) daily injections. The infection was established by 3000 S. venezuelensis filarioid larvae subcutaneous inoculation per animal. The groups were evaluated by physical (body weight), hematological (global and differential leukocytes count), immunological (IgG, IgG1 and IgG2a detection) and parasitological parameters (egg count per gram of feces and parasite females). The groups treated with DEX, especially by the subcutaneous route, presented difficulty to gain weight throughout the days. On the 8th, 13th, 21st and 30th days post infection (d.p.i.), the global leukocyte count of GIII, G IV, G V and G VI was low compared to G I and G II controls. On the same days a decrease in the number of lymphocytes and an increase in the number of neutrophils in the immunosuppressed groups were observed, in a way that was reversed to the controls. The IgG, IgG1 and IgG2a levels for all groups, except for positive control G II, were below the detection threshold. G IV was the group that eliminated eggs the most, with occurrence of elimination peaks on 13th and 26th d.p.i The numbers of eggs eliminated by G VI were similar to those found for control (G II) on days 5, 7, 8, 13 and 21, and higher on days 26 and 30.The parasitic females recovery at 30th d.p.i.. was significantly higher in G IV. Both treatments led to the suppression of aspects related to the cellular and humoral immune response, but the treatment by the oral route showed to be effective in increasing the parasitic load. Pharmacological immunosuppression induced by the oral route of DEX produces a high parasitic load, is safe and non-invasive, and consists in a useful protocol for the strongyloidiasis immunobiological aspects study.
Keywords: Dexametasona
Imunossupressão
Strongyloides venezuelensis
infecção experimental
Imunologia
Estrongiloidíase
Dexamethasone
Immunosuppression
Experimental infection
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::PARASITOLOGIA::HELMINTOLOGIA DE PARASITOS
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas
Quote: CORRÊA, Luisa Queiroz. Avaliação da imunossupressão causada pela administração oral e subcutânea de dexametasona em ratos infectados experimentalmente por Strongyloides venezuelensis. 2019. 75 f. Dissertação (Mestrado em Imunologia e Parasitologia Aplicadas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.1310.
Document identifier: http://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2019.1310
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/25152
Date of defense: 25-Feb-2018
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Imunologia e Parasitologia Aplicadas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AvaliaçãoImunossupressãoCausada.pdf
  Until 2021-02-25
Dissertação4.43 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.