Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/24397
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Embargado
Title: Consequências renais e metabólicas do hipertireoidismo materno para a prole de ratas Wistar
Author: Furlan, Felipe Ribeiro
First Advisor: Balbi, Ana Paula Coelho
Summary: O hipertireoidismo é um distúrbio endócrino com elevada prevalência em diversas partes do mundo, mas pouco se sabe sobre as repercussões do distúrbio materno para o desenvolvimento de determinados órgãos na prole. Nesse sentido, o presente estudo teve como objetivo avaliar as repercussões renais e metabólicas do hipertireoidismo materno para a prole de ratas Wistar. Para isso, os filhotes de 1, 7 e 30 dias foram divididos nos seguintes grupos: Grupo Controle – filhotes de mães que receberam ração e água ad libitum durante a gestação e amamentação; Grupo Experimental 1 – filhotes de mães que receberam água por gavagem do 8° ao último dia de gestação; Grupo Experimental 2 – filhotes de mães que receberam solução veículo, por gavagem, do 8° ao último dia de gestação e Grupo Experimental 3 – filhotes de mães que receberam solução de tiroxina (T4), por gavagem, do 8° ao último dia de gestação. Além dos tratamentos, as mães dos grupos experimentais 1, 2 e 3 receberam ração e água ad libitum. Foram analisados parâmetros maternos como ganho de peso, consumos hídrico e alimentar e dosagens de hormônios tireoidianos (HT) durante a gestação. Os filhotes de diferentes idades tiveram seus rins coletados e nos animais de 30 dias foram determinados os níveis de triglicerídeos (TG) e colesterol total (CT), taxa de filtração glomerular (TFG), excreção urinária de proteínas (EUP) e HT, antes da coleta de órgãos. Não houve diferenças entre os grupos para os consumos hídricos e alimentar e ganho de peso maternos, mas os níveis de T4 foram maiores nas mães do grupo Experimental 3. O número de filhotes e proporção entre machos e fêmeas, bem como os níveis de CT, TFG e EUP não foram diferentes, mas houve alterações na relação peso renal-peso corporal nos filhotes de 7 e 30 dias do grupo Experimental 3, sendo que esses últimos se apresentaram hipotireoideos e com aumentados níveis plasmáticos de TG. Nesse contexto, pode-se afirmar que o hipertireoidismo materno é capaz de induzir hipotireoidismo na prole, resultando em alterações no desenvolvimento renal e parâmetros metabólicos dos filhotes.
Keywords: Hipertireoidismo
Renal
Wistar
TFG
Metabolismo
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::FISIOLOGIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: FURLAN, Felipe Ribeiro. Consequências renais e metabólicas do hipertireoidismo materno para a prole de ratas Wistar. 2018. 40 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biomedicina) – Universidade Federal de Uberlândia, 2018.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/24397
Date of defense: 19-Dec-2018
Appears in Collections:TCC - Ciências Biomédicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ConsequênciasRenaisMetabólicas.pdfTRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - FELIPE RIBEIRO FURLAN1.31 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.