Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/23985
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Aberto
Title: Alegações para a recusa da imunização em adulto.
Alternate title (s): Claims for refusal of adult immunization.
Author: Pereira, Janaina Aguero
First Advisor: Oliveira, Elias Jose
First coorientator: Giuliani, Carla Denari
Summary: Introdução: A vacinação é de extrema importância para a população principalmente aos trabalhadores que estão em contato com agentes patogênicos inerentes aos riscos biológicos. Nos últimos anos passou por crises que influenciaram e influenciam na compreensão e aceitabilidade em relação a sua aplicação, com variáveis que fazem a população ter pensamentos negativos sobre a importância, sendo essas questões demográficas, socioeconômicas, religiosas, científicas, políticas, falta de confiança devido à experiências passadas e até mesmo por medo de agulha e de sentir dor. Objetivo: Analisar a resistência à imunização, entender a razão das pessoas em não aderir a vacinação e observar momentos de efeito manada durante o processo. Metodologia: Uma pesquisa exploratória, descritiva, de indivíduos a serem imunizados com atividade laborativa da indústria, comércio, serviços e militares. A abordagem foi qualitativa seguindo a Teoria de Michel Foucault e organização das falas dos participantes pelo programa software Iramuteq. Resultados: Foram entrevistados um total de 33 pacientes no momento da imunização, idade entre 18 e 30 anos, foi a maioria (23 masculinos) e feminino com 4. Os militares foram a maioria com 17 entrevistas, escolaridade com ensino médio completo (21), portavam o cartão no momento da vacina 20, 18 disseram saber da importância da vacinação, porém a maioria diz não participar de campanha e não procuram a sala de vacina para imunização, somente quando criança a mãe os levavam. Trauma ou violência física na infância foram relatados por 11 pacientes. Na organização das falas pelo programa sobressaíram as palavras agulha, doer, medo e braço, sugerindo um trauma no momento das primeiras aplicações de vacinas. Conclusão: Concluímos que a resistência/negação à vacinação de adultos trabalhadores provém de traumas ao longo da vida através de condutas agressivas de responsáveis e identificados os termos estruturantes das expressões faladas confluindo na prevenção, obrigação, desculpa, importância e incoerência, fato que sugere o efeito manada produzido pelos adultos em decorrência de toda a vivência passada, resultante de negação e resistente ao processo de imunização.
Abstract: Introduction: Vaccination is of extreme importance to the population, especially to workers who are in contact with pathogens inherent to biological risks. In recent years, crises have influenced and influenced the understanding and acceptability of its application, with variables that make the population think negatively about their importance. These issues are demographic, socioeconomic, religious, scientific, political, and lack of trust due to to past experiences and even out of fear of a needle and pain. Objective: To analyze resistance to immunization, understand the reason people do not adhere to vaccination and observe moments of herd effect during the process. Methodology: An exploratory, descriptive study of individuals to be immunized with labor activity in industry, commerce, services and the military. The approach was qualitative following the theory of Michel Foucault and organization of the speeches of participants by software program Iramuteq. Results: A total of 33 patients were interviewed at the time of immunization, aged between 18 and 30 years, the majority (23 males) and 4 females were interviewed. The military was the majority with 17 interviews, , they carried the card at the time of the vaccination 20, 18 said they knew the importance of vaccination, but most said they did not participate in the campaign and did not seek the vaccine room for immunization, only as a child their mother took them. Trauma or physical violence in childhood were reported by 11 patients. In the organization of the speeches by the program, the words needle, doer, fear and arm stood out, suggesting a trauma at the moment of the first applications of vaccines. Conclusion: We conclude that the resistance / denial to the vaccination of adult workers comes from lifelong traumas through aggressive behaviors of responsible and identified the structuring terms of the spoken expressions, converging in prevention, obligation, excuse, importance and incoherence, a fact that suggests the herd effect produced by adults as a result of all past experience, resulting from denial and resistant to the immunization process.
Keywords: Vacinação
Vaccination
Programas de imunização
Immunization programs
Adulto
Adult
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: PEREIRA, Janaina Aguero. Alegações para a recusa da imunização em adulto. 2018. 21 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2018.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/23985
Date of defense: 5-Dec-2018
Appears in Collections:TCC - Enfermagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AlegaçõesRecusaImunização.pdfTCC993.76 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.