Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/21912
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Embargado
Title: Caracterização microscópica de lesões causadas por leptospira spp. em útero bovino em modelo explante
Author: Santos, Gabriela Pereira dos
First Advisor: Lima, Anna Monteiro Correia
First coorientator: Gomes, Dayane Olímpia
First member of the Committee: Medeiros-Ronchi, Alessandra Aparecida
Second member of the Committee: Alvarenga, Paula Batista de
Summary: No Brasil, cerca de 30% das vacas apresentam problemas reprodutivos que em grande parte estão relacionados à infecção por Leptospira spp, porém pesquisas que estudem a patogenia deste comprometimento ainda são restritas. Diante disto, objetivou-se com este trabalho investigar através de análises histopatológicas lesões ao tecido uterino colonizado in vitro por este agente utilizando o modelo ex vivo. investigar por meio de análises histopatológicas o tecido uterino colonizado por este agente. Para isso, inoculou-se Leptospira spp. sorovar Hardjo em fragmentos gravídicos e não gravídicos de útero de fêmea bovina saudáveis. Após incubação, os explantes foram processados e corados com hematoxilina e eosina e a leitura das lâminas histopatológicas foi feita classificando-as em escores de inflamação. Do total de tecido uterino avaliado, 50% (5/10) não apresentou nenhuma evidência de inflamação e a outra metade (5/10) evidenciou algum grau de inflamação. Dentro do grupo 1 (Útero não gravídico), 50% (3/6) dos fragmentos não apresentaram alterações inflamatórias, 33,3% (2/6) obtiveram escore de inflamação 1 e 16,6% (1/6) atingiu o escore de inflamação 2. Já no grupo 2 (Útero gravídico), 50% (2/4) das amostras não apresentaram elementos que caracterizassem processo inflamatório, e o restante (2/4) foi classificado com o escore de inflamação 1. Pelo teste de Wilcoxon verificou-se que não houve diferença significativa entre os escores de inflamação do grupo gravídico para o não gravídico (p-valor=0,906185616). Mesmo que brandas, não descarta-se que as alterações que ocorreram em parte dos tecidos avaliados possam interferir na reprodução. Aventa-se a hipótese de que por se tratar de um estudo realizado in vitro a resposta inflamatória não tenha sido tão expressiva como provavelmente ocorreria in vivo. Concluiu-se que com a investigação microscópica dos explantes uterinos cultivados foi possível verificar lesões inflamatórias de grau leve a moderado avaliados conforme padrão pré-estabelecido, porém o cultivo in vitro de fragmentos de útero bovino ainda é algo novo que precisa de maior investimento para se tornar uma ferramenta na elucidação da patogenia do comprometimento reprodutivo causado pela presença de Leptospira spp.
Abstract: In Brazil, about 30% of the cows have reproductive problems that are largely related to infections caused by Leptospira spp, although researches investigating the pathogeny of this process are still limited. With this regard, the aim of this study was to investigate, by means of a histopathological analysis, the uterine tissue colonized by this agent. For this, Leptospira spp. sorovar Hardjo was inoculated in gravid and non-gravid uteri fragments of healthy cows. After incubation, the explants were processed and stained with hematoxylin and eosin, and the analysis of histology slides was performed by classifying them according to inflammation scores. From the total uteri tissue evaluated, 50% (5/10) did not show any evidence of inflammation, whereas the other half (5/10) exhibited a certain grade of inflammation. In group 1 (non-gravid uteri),50% (3/6) of the fragments did not present inflammatory alterations, 33.3% (2/6) presented score 1 and 16.6% (1/6) reached score 2. Alternatively, 50% (2/4) of the samples in group 2 (gravid uteri) did not show any elements that could represent an inflammatory process, and the remaining samples (2/4) were classified as score 1. Wilcoxon test showed no significant differences in the inflammation scores between gravid and non-gravid groups (p=0.906185616). It could not be discarded that even the mild alterations that occurred in part of the tissue analyzed could in fact interfere with the reproduction. It is hypothesized that the inflammatory response observed in this in vitro study was not as expressive as it could be in vivo. In conclusion, that with the microscopic investigation of cultured uterine explants, it was possible to verify mild to moderate inflammatory lesions evaluated according to the pre-established standard, but in vitro culture of bovine uteri fragments is still a new method that requires more investment to become a tool in the elucidation of the pathogenesis of the reproductive disease caused by Leptospira spp.
Keywords: Histopatologia
Leptospirose bovina
Reprodução
Bovine leptospirosis
Histopathology
Reproduction
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::MEDICINA VETERINARIA::REPRODUCAO ANIMAL
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: SANTOS, Gabriela Pereira. Caracterização microscópica de lesões causadas por Leptospira spp. em útero bovino em modelo explante. 2018. 33 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Medicina Veterinária) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2018.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/21912
Date of defense: 27-Jun-2018
Appears in Collections:TCC - Medicina Veterinária

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CaracterizacaoMicroscopicaLesoes.pdf
  Until 2020-06-27
TCC629.47 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.