Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/21280
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Sentidos de psicoterapia para homens gays
Alternate title (s): Sense of psychotherapy for gay men
Author: Pereira, Guilherme Bessa Ferreira
First Advisor: Rasera, Emerson Fernando
First member of the Committee: Teixeira, Flávia do Bonsucesso
Second member of the Committee: Moscheta, Murilo dos Santos
Summary: Desde seu surgimento, o serviço psicoterapêutico é utilizado para se trabalhar com questões referentes às sexualidades. Inicialmente, as descrições de homossexualidades eram como doença ou desvio sexual. Tal entendimento orientou psicoterapias a desenvolver métodos de trabalho que objetivassem a “cura” de gays e lésbicas. Críticas a essa concepção e a mobilização dos movimentos sociais LGBT resultaram na despatologização da homossexualidade, entretanto, isso não é suficiente para que as psicoterapias estejam adequadas para oferecer um serviço de cuidado que não reproduza opressões contra as homossexualidades. Nesse sentido, são necessárias reflexões sobre como a psicoterapia se insere nos contextos de promover cuidado para pessoas homossexuais. É nesse universo de debate que este trabalho está inserido, tendo como objetivo refletir a respeito dos sentidos sobre psicoterapia produzidos por homens gays que tiveram uma experiência terapêutica. Participaram desta pesquisa 10 homens gays residentes em Uberlândia. Foi utilizada a entrevista semiestruturada como recurso metodológico de produção dos dados, sobre os quais foi feita uma análise discursiva. O trabalho analítico consistiu em transcrever as entrevistas, seguido da leitura do material a partir do qual foi possível depreender algumas significações. Destacam-se as seguintes narrativas: nem todos os entrevistados procuraram pela psicoterapia para lidar com questões referentes à homossexualidade, porém, quando o fizeram a queixa vinha, quase sempre, velada em outras demandas; sentidos de “ajuda” referiam-se a intervenções terapêuticas que os auxiliaram a lidar com processos de “aceitar” e “assumir” a homossexualidade, além de receberem apoio para lidarem com conflitos familiares; há descrições que reportam que a psicoterapia não ajudou, remetendo a posturas de profissionais que de algum modo reprimiam vivência da identidade gay. Ao final, fica demonstrada a necessidade de refletir sobre o papel do(a)s psicoterapeutas no que se refere a oferecer ajuda e cuidado para pessoas que demandam apoio para lidarem com questões referentes à homossexualidade. São necessárias outras pesquisas para continuar as reflexões de modo a considerar também as implicações de discursos heteronormativos na construção da experiência psicoterapêutica.
Abstract: Psychotherapy works with sexuality issues since its beginning. Initially, the descriptions of homosexualities presenting them as sexual deviance or disease. Such understanding oriented psychotherapies to develop working methods that led to the “cure” of gays and lesbians. The critique of this conception and the LGBT social movements led to the homosexuality depathologization. However, this is not enough to ensure that psychotherapies won’t reproduce oppression to the homosexuality. In this sense, it’s necessary to think about how psychotherapy approach the homosexual people care. The scenario of these reflections is the field of this study. This work aimed to reflect on the psychotherapy meanings produced by gay men who had a psychotherapy care. The study gathered 10 gay men living in Uberlândia- MG. The narratives were accessed through a semi-structured interview. The data was transcribed and examined using analytic discourse. Through the analysis were identified some meanings: Not all interviewers sought psychotherapy to deal with homosexuality issues; but when they did, it was “masked” in others issues; The meanings of “help” were presented as interventions that helped deal with the process of "accept" and "come out" the homosexuality, as well as, manage with family conflicts; Who declared that psychotherapy didn’t help also said that their care professionals repressed their gay identity somehow. The study therefore provides insights about the role psychotherapists offers care for people who deal with homosexuality issues. Other studies, that reflect about the heteronormativity discourses in the construction of psychotherapeutic experience, are required.
Keywords: Psicologia
Psicologia aplicada
Psicologia discursiva
Psicólogos - Ética profissional
Psicoterapia
Cuidado
Homossexualidade
Psychotherapy
Care
Homosexuality
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Psicologia
Quote: PEREIRA, Guilherme Bessa Ferreira. Sentidos de psicoterapia para homens gays. 2014. 99 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.14393/ufu.di.2014.64
Document identifier: https://doi.org/10.14393/ufu.di.2014.64
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/21280
Date of defense: 19-Feb-2014
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SentidosPsicoterapiaHomens.pdfDissertação575.06 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.