Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/21208
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Aberto
Title: Dimensionamento e comparação de sistemas de tratamento de esgoto para a cidade Romaria-MG
Author: Ferreira, Pedro Augusto Silva Costa
First Advisor: Salla, Márcio Ricardo
First member of the Committee: Rojas, Maria Lyda Bolanos
Second member of the Committee: Oliveira, André Luiz de
Summary: Segundo o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) da cidade de Romaria-MG, a cidade dispõe de duas estações de tratamento de esgoto (ETE). Entretanto, sua estação de tratamento principal, situada na margem esquerda do Córrego Água Suja e que deveria atender a maior parte da população, encontra-se desativada, e a estação de tratamento secundária, instalada recentemente as margens do Córrego das Bombinhas, trata apenas do efluente coletado no Bairro Padre Eustáquio. Em virtude desta inativação e do tratamento do efluente de apenas um bairro da cidade, o esgoto coletado de quase toda a cidade não recebe o tratamento adequado, sendo despejado diretamente no Córrego Água Suja. Desta forma, buscando atender as necessidades da população local, este trabalho tem por objetivo dimensionar e comparar diferentes sistemas para tratar o esgoto da cidade, respeitando as exigências legais e normativas disponíveis. Para o tratamento preliminar, adotou-se o gradeamento seguido de desarenador, e um decantador primário, para o tratamento primário. Já para o tratamento secundário, dimensionaram-se seis tipos diferentes de tratamentos que poderiam ser adotados, são eles: lagoa facultativa, lagoa anaeróbia seguida de aeróbia, lagoa aerada, filtro biológico de um único estágio, reator anaeróbio de fluxo ascendente (RAFA) e lodo ativado. Posteriormente, comparou-se a área total e a eficiência de cada ETE dimensionada. Considerando os parâmetros mencionados, o processo de lodos ativados foi o mais indicado, devido à sua maior eficiência na remoção da DBO, igual a 97,2%, e por ser o sistema que necessita da segunda menor área de implantação. Entretanto, alternativas como o RAFA, que apresentam uma eficiência na remoção da DBO acima do estabelecido pelo CONAMA, utilizando pequenas áreas para a implantação do sistema, devem ser levados em conta devido ao seu baixo custo operacional. Por fim concluiu-se que embora a área gasta e a eficiência do sistema sejam excelentes parâmetros para comparar as estações de tratamento propostas, ainda faltam alguns estudos para a escolha definitiva do sistema a ser adotado, como por exemplo, estudos relacionados aos custos de implantação, operação e dos resíduos gerados.
Keywords: Dimensionamento
Estação de tratamento de esgoto
Tratamento de efluente
Area (s) of CNPq: CNPQ::ENGENHARIAS::ENGENHARIA CIVIL::ENGENHARIA HIDRAULICA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: FERREIRA, Pedro A.S.C. Dimensionamento e comparação de sistemas de tratamento de esgoto para a cidade de Romaria - MG. 2017. 156 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Engenharia Civil) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/21208
Date of defense: 19-Dec-2017
Appears in Collections:TCC - Engenharia Civil

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DimensionamentoComparaçãoSistemas.pdf3.29 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons