Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/20541
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorPaiva, Taís Iniz de-
dc.date.accessioned2018-01-31T12:14:09Z-
dc.date.available2018-01-31T12:14:09Z-
dc.date.issued2017-07-31-
dc.identifier.citationPAIVA, Taís Iniz de. O feminino na rede: o corpo da/pela mulher no espaço digital. 2016. 107 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos)- Universidade Federal de Uberlândia. Uberlândia, 2016.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.ufu.br/handle/123456789/20541-
dc.description.abstractThis present study has like a theme the discursive female body visible in the digital space of two feminists communities in the Facebook social network. From the French-Brazilian Discourse Analysis perspective, we analyze the corpus to verify, specifically, the violence against the female body. Starting, principally, with Michel Foucault's arche genealogical studies, we mobilize, in our analysis, the enunciative regularity, objectivation and subjectivation and dispositive concepts. We associate to these theoretical goal feminist studies of authors such as Judith Butler and Simone de Beauvoir. Our goal is to understand how a woman's body is said and done visible in these spaces and materials. Above all, we specify our look to the female body that suffer with physical violence because this is actually an important question in the woman’s social condition and must have an academic space to get visibility in language studies. The study also aims to contribute to the linguistic studies that take into account the effects of verbal about the imagery and vice versa, and the discursive Brazilian studies about the female gender. Our corpus of analysis consists of words and images clippings posted in communities such as Vadias Sampa and Não me Kahlo. In these clippings, we analyze the intra and interdiscursive relations, the speeches about the female body in digital spaces, which means, what has already been said and what is said about the female body. We analyze the already meanings constructed about the female body and how this is made actually in the digital communities. Our results indicate that the female body is still objectified like a subordinate body, but actually the digital spaces enables that the resistance’s speeches get visibility to resignify the female body, so became a strong and empowered body.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Uberlândiapt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectAnálise do discursopt_BR
dc.subjectDiscourse analysispt_BR
dc.subjectCorpo femininopt_BR
dc.subjectFeminine bodypt_BR
dc.subjectViolênciapt_BR
dc.subjectViolencept_BR
dc.subjectComunidadespt_BR
dc.subjectCommunitiespt_BR
dc.subjectFacebookpt_BR
dc.subjectFacebookpt_BR
dc.subjectRegularidade enunciativapt_BR
dc.subjectExpository regularitypt_BR
dc.titleO feminino na rede: o corpo da/pela mulher no espaço digitalpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.advisor1Hashiguti, Simone Tiemi-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9040384573709289pt_BR
dc.contributor.referee1Benfatti, Flávia Andréa Rodrigues-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6412107397671158pt_BR
dc.contributor.referee2Franceschini, Bruno-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/6500891852311652pt_BR
dc.contributor.referee3Brito, Cristiane Carvalho de Paula-
dc.contributor.referee3Latteshttp://lattes.cnpq.br/7024272980833285pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/7526858359869319pt_BR
dc.description.degreenameDissertação (Mestrado)pt_BR
dc.description.resumoO presente estudo tem como tema o corpo feminino discursivizado e feito visível no espaço digital de duas comunidades feministas da rede social Facebook. Sob a perspectiva da Análise do Discurso de tradição franco-brasileira, nos debruçamos sobre o corpus para verificar, mais especificamente, a questão da violência contra o corpo feminino. A partir, principalmente, dos estudos arquegenealógicos de Michel Foucault, mobilizamos, em nossa análise, os conceitos de regularidade enunciativa, objetivação e subjetivação e dispositivo. Associamos a essa baliza teórica estudos feministas de autoras como Judith Butler e Simone de Beauvoir. Nosso objetivo é compreender como o corpo da mulher é dito e feito visível nesses espaços e materiais. Sobretudo, particularizamos nosso olhar para o corpo feminino que sofre violência física, pois esta se mostra uma questão latente na condição social da mulher na atualidade e deve ter lugar acadêmico e ganhar visibilidade nos estudos sobre a linguagem. O estudo visa a contribuir também para os estudos linguísticos que levam em conta os efeitos do verbal sobre o imagético e vice-versa, e para os estudos discursivos acerca do gênero feminino no Brasil. Nosso corpus de análise é constituído por recortes de dizeres e imagens postadas nas comunidades Marcha das Vadias Sampa e Não me Kahlo. Nesses recortes, analisamos as relações intra e interdiscursivas, os dizeres sobre o corpo da mulher no espaço digital, ou seja, o que já foi dito sobre esse corpo e o que tem sido dito. Analisamos os sentidos já construídos sobre o corpo da mulher e as formulações atuais recorrentes nas comunidades digitais. Nossos resultados apontam que esse corpo continua sendo objetivado como um corpo inferior, mas os espaços digitais atualmente têm possibilitado que os discursos de resistência ganhem visibilidade para ressignificar o corpo feminino, subjetivando-o como um corpo forte e empoderado.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-graduação em Estudos Linguísticospt_BR
dc.sizeorduration107pt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LINGUISTICApt_BR
dc.identifier.doihttp://dx.doi.org/10.14393/ufu.di.2017.77pt_BR
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Estudos Linguísticos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FemininoRedeCorpo.pdfDissertação4.48 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.