Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/20420
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Aberto
Title: Avesso e direito: um estudo da composição indumentária “hippie”
Author: Gonçalves, Denise Oliveira
First Advisor: Ramos, Rosangela Patriota
First member of the Committee: Ramos, Alcides Freire
Second member of the Committee: Borges, Valdeci Rezende
Summary: O objetivo desta monografia é refletir acerca da potencialidade da moda enquanto linguagem, seu significado e sua relevância como símbolo de contestação e resistência do movimento hippie. Buscar na linguagem das roupas o significado histórico das propostas apresentadas por esse movimento. O propósito que está presente nessa monografia baseia-se na constatação do significado da moda na contemporaneidade, o que permite perceber neste aspecto da cultura material mais que um mero reflexo da vida social: ela é hoje um dos elementos responsáveis pela legitimação e manutenção de uma ordem regida pela (i)lógica do imediatismo e do consumismo. Deste modo, o primeiro capítulo do texto monográfico apresenta uma reflexão crítica sobre a viabilidade da utilização da moda como objeto da pesquisa histórica e, através de um breve balanço bibliográfico, verifica o tratamento dado por alguns autores a este tema. O segundo capítulo é um apanhado político e social dos Estados Unidos do pós II Guerra, procurando enfatizar o clima de repressão gerado pelo Macarthismo, a emergência da cultura jovem e o significado da geração “beat” como elementos constitutivos que nortearam a atitude contestatória típica dos movimentos culturais da juventude que se desenvolveram nos idos dos anos 60. Ainda neste mesmo capítulo, analisam-se algumas questões que faziam parte do polêmico repertório de discussões dos anos 60: a sociedade de consumo, o caráter da oposição desenvolvida pelo movimento hippie e o sentido assumido pelo uso de drogas visionárias no contexto deste movimento. A discussão destas questões foi subsidiada, sobretudo, por obras de autores que se constituem em marcos teóricos fundamentais para compreensão da contracultura, como Herbert Marcuse, Theodore Roszak e Timothy Leary. A moda como forma expressiva de comunicação do movimento hippie é o fio condutor das reflexões que são desenvolvidas no terceiro capítulo. A partir da análise de Hair (Milos Forman, 1979) e de Woodstock (Michael Wadleigh, 1994) foi possível perceber o fundamento contestatório presente na composição indumentária hippie e perscrutar a natureza de alguns elementos que compõem este vestuário. Tendo, pois, como ponto de referência o movimento hippie e partindo de uma perspectiva que compreende a moda como um produto cultural que expressa uma determinada atitude perante o mundo, não se pretende esgotar a questão, e sim fornecer elementos que possam contribuir para o enriquecimento do debate acerca do potencial revolucionário desse movimento.
Notes: Palavras-chave e resumo criados pelo pesquisador dos Projetos “(Per)cursos da graduação em História: entre a iniciação científica e a conclusão de curso.” (PROGRAD/DIREN/UFU 2017/2018) e “Entre a iniciação científica e a conclusão de curso: a produção monográfica dos Cursos de Graduação em História da UFU” (PIBIC EM CNPq/UFU 2017-2018).
Keywords: Movimento “hippie”
Valores alternativos
Linguagem das roupas
Estados Unidos
Anos 60
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: GONÇALVES, Denise Oliveira. Avesso e direito: um estudo da composição indumentária “hippie”. 2001. 79 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2001.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/20420
Date of defense: 2001
Appears in Collections:TCC - História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AvessoDireitoEstudo.pdf6.21 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.