Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19694
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: A Suplementação de isoflavona não potencializa os efeitos do exercício físico na redução da pressão arterial e sintomatologia climatérica: ensaio clínico, controlado, randomizado e duplo cego.
Author: Costa, Juliene Gonçalves
First Advisor: Puga, Guilherme Morais
First member of the Committee: Antunes, Hanna Karen Moreira
Second member of the Committee: Crispim, Cibele Aparecida
Summary: Introdução: Diversas alterações endócrino metabólicas ocorrem durante o período do climatério provenientes do déficit na produção de estrogênio, pelo processo de envelhecimento e o estilo de vida, que resultam no aparecimento dos sintomas climatéricos e aumento do risco de doenças cardiovasculares. A suplementação de isoflavona juntamente com o exercício são alternativas utilizadas para reverter e/ou retardar essas alterações características do período após a menopausa. Objetivos: Verificar se a suplementação de 100mg de isoflavona associada a exercícios combinados possui efeitos aditivos nas respostas da pressão arterial ambulatorial e nos sintomas climatéricos em mulheres normotensas na pósmenopausa. Material e métodos: Ensaio clínico randomizado, duplo-cego e controlado envolvendo 32 mulheres na pós-menopausa, com idade de 54,4±5,4 anos, IMC de 26,6±3,0 kg/m2 e 5,6±4,6 anos após a menopausa, aleatoriamente designados para o grupo: placebo e exercício (PLA+EXE, n=15) ou isoflavona (100mg) e exercício (ISO+EXE, n=17). No início do estudo e após 10 semanas foram avaliados os sintomas climatéricos por três questionários específicos: Índice de Kupperman-Blatt (IKB), Menopause Rating Scale (MRS) e Escala de Cervantes (EC) e a pressão arterial através da monitorização ambulatorial da pressão arterial (MAPA) por 24 horas. Para verificar a correlação entre os questionários utilizou-se a Correlação de Sperman, e a análise da sintomatologia e da pressão arterial dos períodos de vigília, sono, 24 horas e AUC, entre os grupos foi utilizado ANCOVA com a covariável ajustada pelo valor do pré. A análise de Equações de Estimativas Generalizadas (GEE) com comparações múltiplas feitas com a correção de Bonferroni, utilizada para avaliar antes e após intervenção nos intervalado de 2 em 2 horas, utilizando o software SPSS versão 23. A variação pressão arterial ao longo do tempo foi analisada pela área abaixo da curva (AUC) pelo método trapezoidal no software GraphPad Prisma versão 6. O nível de significância adotado foi p<0,05. Resultados: ANCOVA mostrou redução na sintomatologia climatérica nos dois grupos, no escore total e nos domínios, mas sem diferença entre os grupos. As reduções foram 45% e 50% no índice Kuppermam-Blatt, 41% e 52% no MRS, 39% e 39% CE, nos grupos ISO+EXE e PLA+EXE, respectivamente. Na análise descritiva dos valores do Índice de Kupperman-Blatt houve um aumento na ausência de sintomas de 48% para 77% no grupo ISO+EXE e 24% para 58% no grupo PLA+EXE. Nos valores pressóricos não houve diferença entre os grupos nos valores médios e AUC da PAS, PAD e PAM nos períodos de vigília, sono e 24 horas totais. No entanto, a comparação dos pontos de 2 horas pelo GEE mostrou uma redução do post comparado com o PAD (0, 2 e 12 horas), PAM (0 e 24 horas) no grupo PLA+EXE, e no grupo ISO+EXE apenas no momento 24 horas na PAS. Conclusão: A suplementação de isoflavona de soja, na dose de 100 mg/dia, não potencializa os efeitos obtidos pelo treinamento na redução da sintomatologia climatérica e na pressão arterial ambulatorial em mulheres normotensas na pós-menopausa.
Abstract: Introduction: Several endocrine and metabolic changes occur during the climacteric period from the deficit in estrogen production, through the aging process and lifestyle, which result in the appearance of climatic symptoms and an increased risk of cardiovascular diseases. Isoflavone supplementation along with exercise are alternatives used to reverse and/or delay these characteristic changes from the postmenopausal period. Objectives: To verify if supplementation of 100mg of isoflavone combined with combined exercise has additive effects on ambulatory blood pressure responses and on climacteric symptoms in normotensive postmenopausal women. Materials and Methods: A randomized, double-blind, controlled clinical trial involving 32 postmenopausal women, aged 54.4±5.4 years, BMI of 26.6±3.0 kg/m2 and 5.6±4.6 years after menopause randomly assigned to the group: placebo and exercise (PLA+EXE, n=15) or 100mg of isoflavone and exercise (ISO+EXE, n=17). Before and after 10 weeks the climacteric symptoms were evaluated by three specific questionnaires: Kupperman-Blatt Index (IKB), Menopause Rating Scale (MRS) and Cervantes Scale (EC) and blood pressure through ambulatory blood pressure monitoring for 24 hours. To verify the correlation between the questionnaires we used the Sperman Correlation, and the analysis of the symptomatology and the blood pressure of the periods of wakefulness, sleep, 24 hours and AUC, between the groups was used ANCOVA with the covariate adjusted by the value of the pre . The analysis of Generalized Estimates (GEE) with multiple comparisons made with the Bonferroni correction, used to evaluate before and after intervention at intervals every 2 hours, using SPSS software version 23. The variation blood pressure over time was analyzed by the area under the curve (AUC) by the trapezoidal method in the software GraphPad Prisma version 6. The significance level adopted was p<0.05. Results: ANCOVA showed a reduction in the climacteric symptomatology in the two groups, in the total score and in the domains, but with no difference between the groups. The reductions were 45% and 50% in the Kuppermam-Blatt index, 41% and 52% in the MRS, 39% and 39% CE, in the ISO+EXE and PLA+EXE groups, respectively. In the descriptive analysis of the Kupperman-Blatt Index values there was an increase in the absence of symptoms from 48% to 77% in the ISO+EXE group and 24% to 58% in the PLA+EXE group. In the blood pressure values there was no difference between the groups in the mean and AUC values of SBP, DBP and MAP in the wake, sleep and total 24 hour periods. However, the comparison of the 2-hour points by the GEE showed a reduction of the post compared with the PAD (0, 2 and 12 hours), MAP (0 and 24 hours) in the PLA+EXE group, and the ISO+EXE group only in the time in SBP. Conclusion: Supplementation of soy isoflavone at a dose of 100 mg/day does not enhance the effects of training on the reduction of climacteric symptoms and ambulatory blood pressure in normotensive postmenopausal women.
Keywords: Ciências Médicas
Hormônios esteroidianos
Climatério
Menopausa
Isoflavona
Sintomas climatéricos
Monitorização ambulatorial da pressão arterial
Exercícios combinados
Pósmenopausa
Isoflavone
Ambulatory blood pressure monitoring
Climacteric symptoms
Combined exercises
Postmenopause
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Quote: COSTA, Juliene Gonçalves. A Suplementação de isoflavona não potencializa os efeitos do exercício físico na redução da pressão arterial e sintomatologia climatérica: ensaio clínico, controlado, randomizado e duplo cego. 2017. 70 p. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19694
Date of defense: 23-Feb-2017
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SuplementacaoIsoflavonaPotencializa.pdf780.9 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.