Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19653
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Efeitos do método pilates durante a gestação na função dos músculos do assoalho pélvico de prímiparas: estudo randomizado controlado
metadata.dc.creator: Dias, Naiara Toledo
metadata.dc.contributor.advisor1: Baldon, Vanessa Santos Pereira
metadata.dc.contributor.referee1: Meirelles, Maria Cristina Cortez Carneiro
metadata.dc.contributor.referee2: Resende, Ana Paula Magalhães
metadata.dc.description.resumo: Introdução: Os benefícios proporcionados pelo exercício físico realizado durante a gestação são um consenso na literatura. O método Pilates é uma modalidade que, diante dos seus princípios, pode proporcionar efeitos globais e sobre a musculatura do assoalho pélvico. No entanto, não foram encontrados estudos que abordassem esse tópico. Objetivo: O objetivo deste estudo foi verificar os efeitos do método Pilates na função dos músculos do assoalho pélvico durante a gestação. Metodologia: Esse estudo randomizado e controlado incluiu gestantes primíparas sem alterações gestacionais. As participantes foram aleatoriamente dividas em dois grupos: Grupo Pilates (n=25) e Grupo Controle (n=25). Ambos grupos foram submetidos a intervenções entre a 14-16ª e a 32-34ª semanas gestacionais, com frequência semanal de duas vezes e duração de 60 minutos. O grupo Pilates foi submetido a intervenção por meio do método Pilates e o grupo controle recebeu a intervenção tradicional, composta por exercícios aeróbicos, exercícios de fortalecimento de membros superiores, inferiores e tronco. As gestantes dos dois grupos foram avaliadas entre a 16ª e a 20ª semanas e entre a 34 e a 36ª semanas gestacionais quanto ao desfecho primário (pressão de contração da musculatura do assoalho pélvico) e secundários (capacidade de contração, tempo de resistência e número de contrações rápidas da musculatura do assoalho pélvico). A análise de covariância (ANCOVA) foi utilizada para comparar os grupos antes e após a intervenção, utilizando os valores basais como covariável. Resultados: Uma gestante do grupo Pilates e 13 gestantes do grupo Controle abandonaram as intervenções. Foi observada diferença estatística entre os grupos quanto a capacidade de contração (p = 0,01), tempo de resistência (p=0,005) e número de contrações rápidas (p=0,04). Não foram observadas diferenças significativas para a variável pressão de contração (p=0,95). Conclusão: A intervenção por meio do método Pilates durante o período gestacional foi capaz de aumentar a capacidade de contração, tempo de contração e números de contrações rápidas dos músculos do assoalho pélvico, além de promover maior adesão à intervenção.
Abstract: Introduction: The benefits provided by physical exercise performed during pregnancy are a consensus in the literature. The Pilates method is a modality that, in front of its principles, can provide global effects and on the pelvic floor muscles. However, no studies were found that addressed this topic. Aim: To verify the effects of the Pilates method on the function of the pelvic floor muscles during pregnancy. Methods: This randomized and controlled study included primiparous women. The participants were randomly divided in two groups: Pilates Group (n = 25) and Control Group (n = 25). Both groups were submitted to interventions between the 14-16th to 32-34th gestational weeks, with weekly frequency of twice and duration of 60 minutes. The Pilates group was submitted to the intervention using the Pilates method and the control group received the traditional intervention, composed of aerobic exercises, upper limb, lower limb and trunk strengthening exercises, global stretching and relaxation. Pregnant women in the two groups were evaluated between the 16th and 20th weeks and between the 34th and 36th gestational weeks in relation to the primary outcome (pelvic floor muscles pressure) and secondary outcomes (contraction capacity, endurance time and number of fast contractions of the pelvic floor muscles) The covariance analysis (ANCOVA) was used to compare the groups before and after the intervention, using the baseline values as covariate. Results: One pregnant woman from the Pilates group and 13 pregnant women from the control group abandoned their interventions. A statistical difference was observed between the groups for contraction capacity (p = 0.01), the endurance (p = 0.005) and number of fast contractions (p = 0.04). No significant differences were observed for the contraction pressure (p = 0.95). Conclusion: Intervention through the Pilates method during the gestational period was able to increase contraction capacity, endurance time and numbers of fast contractions of the pelvic floor muscles, besides promoting greater adherence to the intervention.
Keywords: Ciências médicas
Gravidez
Pilates, Método
Exercícios físicos para mulheres
Gestação
Modalidades de fisioterapia
Incontinência urinária
Gestation
Physiotherapy modalities
Pelvic floor
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: DIAS, Naiara Toledo. Efeitos do método pilates durante a gestação na função dos músculos do assoalho pélvico de prímiparas: estudo randomizado controlado. 2017. 58 p. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19653
Issue Date: 17-Feb-2017
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EfeitosMetodoPilates.pdfDissertação1.77 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.