Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19432
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: A Guerra do Paraguai segundo os livros didáticos
metadata.dc.creator: Faria, Fernando Domingues de
metadata.dc.contributor.advisor1: Nunes, Leandro José
metadata.dc.contributor.referee1: Pinto, Luziano Macedo
metadata.dc.contributor.referee2: Ferreira, Jorgetânia da Silva
metadata.dc.description.resumo: O presente texto é resultado de um trabalho de pesquisa iniciado no segundo semestre de 2003 no Curso de História da Universidade Federal de Uberlândia. Nessa pesquisa, nosso objetivo foi analisar as formas como são narradas, nos livros didáticos de história, as causas e as consequências da Guerra do Paraguai, bem como é apresentada a imagem de Francisco Solano López. Sabemos que existem várias versões sobre a Guerra do Paraguai, e as primeiras versões aparecem na segunda metade do século XIX nas narrativas dos escritores militares. Nessa primeira versão, chamada Historiografia Tradicional, os escritores têm como proposta mostrar que a Guerra do Paraguai foi causada pela Ditadura de Solano López no Paraguai e a Tríplice Aliança seria o agente civilizador da América Latina, livrando o povo Paraguaio do sanguinário ditador e devolvendo a paz e o equilíbrio para a Região do Rio da Prata. Essa versão tradicionalista sobre a Guerra do Paraguai vai aparecer nos livros didáticos brasileiros até os anos 1980. O seu conteúdo vai ser caracterizado principalmente por meio de uma responsabilidade de Solano López pela Guerra do Paraguai e enaltecimento dos chefes militares da Tríplice Aliança. Outra versão para a Guerra do Paraguai surge a partir de final dos anos 1950 e início dos anos 1960, chamada Historiografia Revisionista, com a proposta de fazer uma releitura da Guerra do Paraguai na qual Solano López seria um líder progressista que modernizou seu país, no entanto fora vítima da Tríplice Aliança influenciada pelo capitalismo britânico. Essa versão somente vai aparecer nos livros didáticos a partir dos anos 1990, pois nos períodos anteriores o Brasil vivia sob o governo de regimes militares e o revisionismo possui em sua proposta um questionamento da atuação dos chefes militares brasileiros na Guerra do Paraguai. Nosso trabalho não chega a conclusões definitivas, mas nosso objetivo é identificarmos os discursos sobre a Guerra do Paraguai veiculados nos livros didáticos e, através de um estudo minucioso possamos ter uma leitura mais crítica dos livros didáticos atualmente muito utilizados em escolas do sistema educacional.
Notes: Palavras-chave criadas pelo pesquisador do Projeto PROGRAD/DIREN/UFU 2016-2017 Historiografia e pesquisa discente: as monografias dos graduandos em História da UFU.
Keywords: Guerra do Paraguai
Historiografia
Livros didáticos
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Citation: FARIA, Fernando Domingues. Guerra do Paraguai segundo os livros didáticos. 2004. 36 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Curso de História, Instituto de História, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2004.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19432
Issue Date: 2004
Appears in Collections:TCC - História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GuerraParaguaiLivros.pdfTCC14.34 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.