Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19150
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Hebreus: uma perspectiva histórica do “Povo de Deus”
metadata.dc.creator: Ornelas, Jeferson Rodrigues
metadata.dc.contributor.advisor1: Lopreato, Christina da Silva Roquette
metadata.dc.contributor.referee1: Seixas, Jacy Alves de
metadata.dc.contributor.referee2: Cordeiro Silva, Rafael
metadata.dc.description.resumo: Um grupo de homens, uma tribo da antiguidade, se diferenciava das demais por uma característica que os tornava imediatamente inimigos de todos os outros povos: a crença em um único deus. Porém, a mesma crença que os tornava diferentes e inimigos das demais tribos é a característica que os fizera prosperar como povo. Os primeiros líderes deste pequeno grupo de nômades estabeleceram as primeiras regras, costumes, leis, normas e por sua vez a identidade deste grupo monoteísta, que surgia enquanto povo. Neste processo de formação de identidade, um mito é fundamental pois é o pilar deste novo povo: Javé – o Deus Único. Através da relação que estes líderes vão estabelecendo com Javé, outros mitos vão surgindo, sempre justificando as relações dos primeiros líderes hebreus com Javé. Leis e rituais vão se impondo para garantir a resistência da nova fé, monoteísta, perante os já estabelecidos, mas em constantes guerras, povos politeístas. Os mitos hebraicos começam com a própria criação do mundo e a partir das alianças que o deus, criador deste mundo, vai estabelecendo com algumas de suas criaturas a começar por Noé. Ele é o primeiro a fazer uma aliança perpétua com Javé, momento em que os hebreus assumem o monoteísmo como característica para tornar-se um povo, ou mais propriamente, o “Povo de Deus”. Para agradar Javé e fazer cumprir os planos dele, Abraão, depois seus filhos Isaac, e depois Jacó e assim sucessivamente, vão, nas suas andanças como nômades, acumulando capital, ou melhor, riquezas e atraindo mais adeptos para o monoteísmo. Assim, durante quatro gerações este povo, imigrante vive no meio de vários outros povos politeístas, sempre acreditando e fazendo cumprir a Aliança com Javé, fazendo dos seus mitos um caminho a seguir. Até que Javé os leva, guiados por Moisés, que estabelece o judaísmo e o Estado hebreu, organizando e identificando definitivamente o povo hebreu, judeu, monoteísta para a terra prometida a Abraão.
Keywords: Hebreus
Judaísmo
Cristianismo
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Citation: ORNELAS, Jeferson Rodrigues. Hebreus: uma perspectiva histórica do “Povo de Deus”. 2006. 80 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2006.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19150
Issue Date: 2006
Appears in Collections:TCC - História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
HebreusPerspectivaHistorica.pdfTCC570.65 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.