Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19029
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Diversidade genética em soja com diferentes níveis de resistência ao Sclerotinia sclerotiorum, correlações, análise de trilha e população de plantas
Other Titles: Genetic diversity in soybean with different levels of resistance to Sclerotinia sclerotiorum, correlations, path analysis and plant population
metadata.dc.creator: Machado, Beliza Queiroz Vieira
metadata.dc.contributor.advisor1: Nogueira, Ana Paula Oliveira
metadata.dc.contributor.referee1: Hamawaki, Osvaldo Toshiyuki
metadata.dc.contributor.referee2: Sousa, Larissa Barbosa de
metadata.dc.contributor.referee3: Nascimento, Abadia dos Reis
metadata.dc.description.resumo: O desenvolvimento de tecnologias de produção e o melhoramento genético da cultura da soja foram essenciais para a elevada produção nacional e expansão das fronteiras agrícolas. Os programas de melhoramento têm como objetivo a obtenção de genótipos produtivos e resistentes às pragas e doenças, como o mofo branco, causado pelo Sclerotinia sclerotiorum. Pesquisas têm apontado que a base genética da soja brasileira é estreita, evidenciando a importância dos estudos de diversidade genética com a finalidade de auxiliar a escolha de genitores para hibridação. Outro ponto importante é a seleção de linhagens superiores, pois a maioria dos caracteres alvos no melhoramento da soja é de natureza quantitativa. Nessa perspectiva, informações sobre correlações entre caracteres e análise de trilha auxiliam o melhorista na definição das estratégias de melhoramento. Uma vez selecionadas, as linhagens superiores são lançadas como novas cultivares, tornando fundamentais as informações acerca do manejo da cultura, como o tamanho adequado da população de plantas. Nesse contexto, os objetivos deste estudo foram avaliar a divergência genética de soja com diferentes níveis de resistência ao mofo branco; estudar as correlações entre os caracteres e análise de trilha; e avaliar a influência da densidade de semeadura em genótipos de soja em relação à produtividade de grãos e os caracteres morfo-agronômicos. Realizaram-se dois experimentos em condições de campo, na fazenda experimental Capim Branco da Universidade Federal de Uberlândia. No primeiro, avaliaram-se 24 genótipos de soja, em delineamento de blocos completos casualizados com três repetições. Verificou-se existência de variabilidade genética para todos os caracteres agronômicos. Os genótipos UFU B7, UFU B14, UFU B16, Msoy-6101 e UFU B5 foram classificados como genótipos de ciclo precoce e os genótipos UFU B1, UFU B3, UFU B8 e UFU B16 apresentaram elevada produtividade de grãos. Quanto ao comprimento da lesão de S. sclerotiorum, foram classificados como resistentes os genótipos UFU B1, UFU B2, UFU B3, UFU B4, UFUS 7910, UFU B6, UFU B7, UFU B9 e UFU 20. Pelo método de Tocher e UPGMA, os genótipos foram distribuídos em quatro grupos. O número de dias para floração foi o caráter que mais contribuiu com a diversidade genética. Os estudos das correlações fenotípicas e genotípicas e a análise de trilha identificaram o número de vagens com três grãos com maior efeito favorável na produção de grãos. No segundo experimento, foram avaliados os genótipos UFUS LVR, UFUS 7910 e UFUS 8301 nas densidades populacionais (12; 14; 16; 18 pl m-1) em delineamento de blocos completos casualizados com quatro repetições. Observaram-se interações significativas entre os genótipos e as densidades para a maioria dos caracteres. Para os três genótipos, houve redução na produtividade de grãos com o aumento da densidade de semeadura. A densidade de 16 pl m-1 favoreceu os caracteres agronômicos e a obtenção de produtividade de grão superiores para o genótipo UFUS LVR. A cultivar UFUS 7910 apresentou caracteres agronômicos favoráveis e melhor produtividade de grãos em densidade de semeadura de 12 pl m-1. A cultivar UFUS 8301 apresentou número de vagem e produtividade superiores nas densidades 12 e 14 pl m-1.
Abstract: Currently, due to the agro-industrial complex established in the country, soy is among the main crops of Brazilian agribusiness. The production technologies development and genetic improvement of those species have led to expansion of agricultural frontiers and increase of the national yield. Breeding programs have aimed to obtain genotypes that are also productive and resistant against pests and diseases, such as white mold caused by Sclerotinia sclerotiorum. The narrow genetic basis of Brazilian soybean has being pointed by researches that highlight the importance of genetic diversity studies with the purpose of assisting selection of parents aiming hybridizations. Selection of superior lines is another important point since the majority of target features in soybean breeding have a quantitative nature. From this perspective, information on correlations between characters and path analysis helps to improve breeding strategies definition. Once superior lines are selected, they are released as new cultivars. In addition, knowledge about crop management, such as the adequate size related to plant population density, is fundamental. In this context, this study aimed to evaluate the soybean genetic divergence regarding different levels of resistance to white mold; to study correlations between characters and path analysis and to evaluate influence of sowing density on grain yield and on morph agronomic features of soybean. Two experiments were carried out under field conditions in the Capim Branco farm of the Federal University of Uberlândia. The first experiment was make up by 24 soybean genotypes evaluated in a randomized complete block design with three replicates. All agronomic traits has shown genetic variability. Genotypes UFU B7, UFU B14, UFU B16, Msoy-6101 and UFU B5 were verified as early-cycle; UFU B1, UFU B3, UFU B8 and UFU B16 genotypes have showed high grain yield. Genotypes UFU B1, UFU B2, UFU B3, UFU B4, UFUS 7910, UFU B6, UFU B7, UFU B9 and UFU 20 were resistant regarding the length of lesion caused by S. sclerotiorum. The Genotypes were placed within four groups by the Tocher and UPGMA methods. Feature that most contributed to genetic diversity was the number of days to the blooming. Phenotypic and genotypic correlations and path analysis have indicated the number of pods with three grains as the feature of better effect on grains yield. In the second experiment genotypes UFU LVR, UFUS 7910 and UFUS 8301 were evaluated regarding population densities by a randomized complete block, design with four replications (12, 14, 16, 18 pl m-1). Interactions between genotypes and densities were significant for most characters. Plants height at maturity with increasing sowing density was reduced for cultivar UFUS 7910, as well for the three genotypes, there was a reduction in grain yield with increasing sowing density. Regarding UFUS LRV line, the most indicated plant population density is between 12 and 16 pl m-1. Recommended population density for UFUS 7910 is 12 pl m-1. In relation to the sowing of UFUS 8301 is indicated population sizes between 12 to 14 pl m-1.
Keywords: Sclerotinia sclerotiorum
Soja
Melhoramento genético
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Agronomia
Citation: MACHADO, Beliza Queiroz Vieira. Diversidade genética em soja com diferentes níveis de resistência ao Sclerotinia sclerotiorum, correlações, análise de trilha e população de plantas. 2017. 103 p. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19029
Issue Date: 27-Jan-2017
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DiversidadeGeneticaSoja.pdfDissertação870.67 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.