Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19015
Document type: Trabalho de Conclusão de Curso
Access type: Acesso Aberto
Title: Variação dos níveis de micronutrientes em uma pedossequência de transição cerrado-vereda
Author: Andreatta, Guilherme
First Advisor: Wendling, Beno
First member of the Committee: Santos, Douglas da Silva
Second member of the Committee: Silva Júnior, Jorge da
Summary: O reconhecimento da importância da dependência espacial de atributos físicos, químicos e biológicos do solo e o uso de ferramentas de geoestatística estão multiplicando o número de estudos ligados ao tema em diferentes culturas agrícolas, (SILVA et al., 2007; BERNER et al., 2007). Os estudos têm demonstrado a importância dos atributos de um solo, utilizados para verificar alterações entre diferentes manejos e sistemas (BERTOL et al. 2004). Na geoestatística, leva-se em consideração a variabilidade espacial e, ou, temporal de dados, complementando, ou mesmo substituindo, eficientemente, a análise estatística clássica. Um requisito básico para aplicação dos métodos geoestatísticos é a necessidade de referenciamento das amostras, seja com relação às coordenadas geográficas, seja com relação ao tempo (ZIMBACK, 2003). Os micronutrientes são de grande importância para o crescimento e desenvolvimento das plantas sendo considerados elementos essenciais, ou seja, atendem os três critérios de essencialidade. Segundo Arnon; Stout (1939) para ser considerado essencial o elemento deve participar de algum composto ou de alguma reação, não pode ser substituído por outro e na sua ausência a planta não completa seu ciclo de produção. A deficiência de um micronutriente nas plantas pode desorganizar os processos metabólicos e causar a deficiência de um macronutriente (EMBRAPA, 1997). A baixa fertilidade de alguns solos, a maior remoção de nutrientes pelas colheitas e o uso crescente de calcário e adubos fosfatados são fatores que contribuem para a maior insolubilização de alguns micronutrientes (BATAGLIA; RAIJ, 1989). Assim, por muitas vezes, têm ocorrido deficiências de micronutrientes em várias culturas (MALAVOLTA et al., 1997). O aumento da produtividade das culturas de importância econômica como a soja e o milho, se deve ao bom manejo e a correta adubação de macronutrientes e micronutrientes. As deficiências de micronutrientes em plantas têm importância crescente onde culturas altamente produtivas têm sido extensivamente cultivadas com adubações pesadas de NPK, o que resulta em serias deficiências de micronutrientes (CAKMARK, 2002). A falta de qualquer um destes elementos acarreta em serias perdas de qualidade e quantidade da produção. No entanto a disponibilidades desses nutrientes pode ser afetada em função do pH do solo, da quantidade de matéria orgânica, da textura do solo, da umidade, da atividade microbiana, entre outros fatores.6 Na região do Cerrado, embora predominem as fitofisionomias de solos bem drenados, ocorrem também áreas úmidas, como as matas de galeria inundáveis, os campos úmidos e as veredas. As veredas são comunidades hidrófilas formadas por dois estratos: um herbáceo-graminoso contínuo, que ocupa a maior parte de sua área, e outro arbóreo-arbustivo (RIBEIRO; WALTER, 2008). As veredas são geralmente associadas às características da topografia de um talvegue plano e condições particulares de permeabilidade do substrato rochoso, onde o lençol freático exsuda e solos hidromórficos, ricos em matéria orgânica, se desenvolvem (BOAVENTURA, 1988). O regime de umidade excessiva por período suficiente de tempo, sem renovação da água, associado à atividade microbiana, promove a diminuição expressiva da taxa de oxigênio dissolvido (IBGE, 2005; OLIVEIRA, 2005). Nessa condição, o ferro sofre redução, passando de Fe3+ a Fe2+, adquirindo assim grande mobilidade e sendo removido, o que causa a despigmentação do solo, que adquire então cores acinzentadas, oliváceas ou azuladas (OLIVEIRA, 2005). Por serem subsistemas úmidos, as veredas, participam do controle do fluxo do lençol freático, desempenhando um papel fundamental no equilíbrio hidrológico dos -florísticos, onde várias espécies de seres vivos, principalmente da fauna e da flora, são encontradas e dependem desse ambiente para sua sobrevivência (FERREIRA, 2008; EITEN, 1993). As veredas desempenham a função de verdadeiros corredores ecológicos, interligando os fragmentos do Cerrado, permitindo assim o fluxo de matéria e genes. Dentro desse contexto o objetivo do trabalho foi analisar a variação dos níveis de micronutrientes em uma pedossequência de transição cerrado-vereda, utilizando o princípio fundamental da geoestatística, que é a variabilidade de um atributo associado a um espaço físico.
Keywords: Variação
Nutrientes
Cerrado-vereda
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Quote: ANDREATTA, Guilherme. Variação dos níveis de micronutrientes em uma pedossequência de transição cerrado-vereda. 2017. 16 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/19015
Date of defense: 26-Apr-2017
Appears in Collections:TCC - Agronomia (Uberlândia)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VariaçãoNíveisMicronutrientes.pdfTCC658.39 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.