Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18877
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Os trabalhadores e a luta pela terra numa região de fronteira: representações sobre o movimento de Trombas e Formoso no interior do estado de Goiás (1950 a 1964)
metadata.dc.creator: Arantes, Jerônima Helena
metadata.dc.contributor.advisor1: Almeida, Antônio de
metadata.dc.contributor.referee1: Silveira, Cássio Rodrigues da
metadata.dc.contributor.referee2: Oliveira, Elisângela Magela
metadata.dc.description.resumo: Neste trabalho serão abordados a "Era Vargas" e as implicações de suas políticas públicas para a migração, a ocupação do meio norte de Goiás e a formação do movimento de luta pela terra em Trombas e Formoso e, de como este foi representado durante seu desenvolvimento e, posteriormente, pelos diversos atores sociais envolvidos nas batalhas pela posse da terra naqueles espaços sócio-histórico-geográficos. A "Marcha para o Oeste" fazia parte das políticas públicas de Getúlio Vargas para ocupar os espaços vazios do território brasileiro, englobava diversos projetos, dentre eles a criação de colônias agrícolas em vários pontos do país. A fundação da CANG - Colônia Nacional Agrícola de Goiás - fez parte desse pacote de medidas adotadas pelo Governo Vargas como forma de ocupar espaços no estado de Goiás. Atendendo ao "chamado" do Governo milhares de trabalhadores pobres se deslocaram para a região onde a colônia seria instalada. Porém, a CANG não foi capaz de absorver todos eles e muitos seguiram, então, rumo ao norte do estado e se estabeleceram na região de Uruaçu. Por alguns anos, os camponeses que foram para esta região trabalharam nas terras devolutas do estado, mas a valorização das terras despertou o interesse de grileiros. Estes, com documentos forjados, tentaram legitimar a posse da terra e, com isso, principiaram um processo de expulsão dos camponeses. Os trabalhadores se organizaram e, com apoio do PCB - Partido Comunista Brasileiro -, da mídia, estadual e nacional, e de outros setores da sociedade civil enfrentaram à bala os grileiros. Após anos de batalhas sangrentas, os grileiros são afastados da região e os posseiros desfrutam de um período de relativa paz. Neste período, os trabalhadores se organizam em torno da Associação dos Posseiros e continuam a defender seus interesses de forma coletiva. Porém, essa forma de organização social será desmantelada pelo Regime Militar, instalado em 1964.
Keywords: Posseiros
Conflito
Terra
Goiás
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Citation: ARANTES, Jerônima Helena. Os trabalhadores e a luta pela terra numa região de fronteira: representações sobre o movimento de Trombas e Formoso no interior do estado de Goiás (1950 a 1964). 2008. 108 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2008.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18877
Issue Date: 2008
Appears in Collections:TCC - História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TrabalhadoresLutaTerra.pdfTCC5.91 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.