Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18714
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: A doutrina social da Igreja Católica e a “salvação” para o dependente químico: a fundação Frei Antônio Puglisi em Uberlândia (1994-2010)
metadata.dc.creator: Carvalho, Anazia Aparecida de
metadata.dc.contributor.advisor1: Nascimento, Mara Regina do
metadata.dc.contributor.referee1: Lopreato, Christina da Silva Roquette
metadata.dc.contributor.referee2: Abreu, Jean Luiz Neves
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho tem como foco primordial de pesquisa a atuação da Fundação Frei Antonino Puglisi na prevenção e tratamento da dependência química em Uberlândia- MG, a partir de sua fundação em 1994, se estendendo até o ano de 2010. Procura, por meio das metodologias de investigação próprias da História, compreender como se estabelece, na contemporaneidade, a relação entre os conhecimentos e avanços científicos e os preceitos religiosos cristãos para o tratamento do dependente químico, usuário, sobretudo, do álcool e de outras substâncias psicotrópicas como o crack. Pontuando a evolução do tratamento da dependência química no campo da medicina, busca demonstrar a interação de dois campos, aparentemente tão antagônicos como ciência e religião, na construção de conceitos e contextos que influenciam outros campos da sociedade, como a própria legislação. Considera ainda a formação ideológica em torno do consumo de drogas, tanto pelo viés de um discurso que tenta descriminalizar o dependente, quanto pela proibição versus liberação de determinadas substâncias: proíbe-se a cocaína traficada, mas o mesmo não acontece com os medicamentos causadores de dependência que geram impostos para o Governo. Na construção da sociedade contemporânea, valores se formam e se transformam, assumindo estruturas diversas, mas sem perder o referencial de proteção e bem-estar. Esses valores são percebidos nas novas construções da família e da comunidade, pontos de apoio à ação governamental, posto que é sobre a família que se faz sentir os efeitos diretos da dependência química. A partir do Concilio Vaticano II, a pesquisa conduz a uma reflexão que interliga a Doutrina Social da Igreja Católica a interesses da sociedade brasileira. Ao pontuar os valores evangélicos, ainda muito fortemente perceptíveis na sociedade moderna, e o esforço da Igreja em inserir seus ensinamentos como suporte necessário para a recuperação do dependente, concluímos que os elementos do tratamento oferecido pela Fundação Frei Antonino podem não ser únicos, porém são viáveis e podem encontrar novo impulso depois do Documento de Aparecida, onde a Igreja se posiciona mais diretamente sobre as drogas e oferece a possibilidade de dar um novo fôlego ao trabalho voluntário oferecido pela instituição.
Notes: Palavras-chave criadas pela discente colaboradora do Projeto PROGRAD/DIREN/UFU 2016-2017 Historiografia e pesquisa discente: as monografias dos graduandos em História da UFU.
Keywords: Igreja Católica
Contemporaneidade
Doutrina social
Dependente químico
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Citation: CARVALHO, Anazia Aparecida de. A doutrina social da Igreja Católica e a “salvação” para o dependente químico: a fundação Frei Antônio Puglisi em Uberlândia (1994-2010). 2012. 73 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em História) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2012.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18714
Issue Date: 2012
Appears in Collections:TCC - História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DoutrinaSocialIgreja.pdfTCC46.16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.