Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18663
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Impactos da estrutura ocupacional na distribuição dos rendimentos de 2002 a 2014: um comparativo entre o Brasil e o nordeste
Author: Santos, Patrick Leite
First Advisor: Saiani, Carlos César Santejo
First member of the Committee: Franco, Ana Maria de Paiva
Second member of the Committee: Kuwahara, Mônica Yukie
Summary: A distribuição desigual dos rendimentos da produção é um dos problemas crônicos da sociedade moderna e um dos empecilhos ao desenvolvimento e crescimento social e econômico, principalmente dos países subdesenvolvidos, em nível potencial. O Brasil registra elevado nível de desigualdade, com incidência de forma mais aguda na região Nordeste. Dado isto, o objetivo desta dissertação é analisar os impactos da estrutura ocupacional na distribuição dos rendimentos de 2002 a 2014, comparando-se o Brasil e a macrorregião Nordeste. Para tanto, são utilizados como metodologia os indicadores de distribuição de renda de Gini, T de Theil e razão de concentração e os métodos econométricos de mínimos quadrados ordinários (MQO), regressão quantílica (RQ) e regressão interquantílica (RI). Os microdados utilizados foram extraídos da base de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), disponibilizados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os resultados encontrados, interpretados a luz da teoria da distribuição pessoal da renda, sinalizam evidências de que a distribuição dos rendimentos no âmbito da estrutura ocupacional melhorou, de 2002 a 2014, de forma generalizada nas três dimensões da estrutura ocupacional (ramos de atividade, posição na ocupação e ocupação) nos dois recortes geográficos. Tem-se que a melhoria da distribuição se deu em paralelo com a melhoria dos níveis de educação e renda e do aumento da participação das mulheres e dos não-brancos. Os resultados do MQO e da RQ revelam que alguns dos setores tradicionais, como a agropecuária, que possuem grande participação relativa, têm retorno monetário inferior aos demais setores, mesmo com redução da diferença de 2002 para 2014, o que impacta negativamente a distribuição de renda, como é confirmado pela RI, que aponta tal setor como o mais desigual. Revela-se também que o aumento da formalização da mão-de-obra tem impacto maior no Nordeste, onde a diferença no retorno monetário em relação ao empregado sem carteira assinada, medido pelo MQO e RQ, é maior. Além disso, a RI mostra que a desigualdade de remuneração entre os empregados com carteira é menor no Nordeste. Por fim, tem-se que as ocupações de trabalhador da agropecuária e trabalhador dos serviços e do comércio, possuem os menores retornos monetários, para a média e todos os quantis, além de alto nível de concentração, atrás apenas das ocupações de dirigente, profissionais das ciências e das artes, e técnicos de nível médio, respectivamente, o que impacta negativamente a distribuição de renda, principalmente do Nordeste, onde essas ocupações apresentam elevada participação.
Abstract: The unequal distribution of income from production is one of the chronic problems of modern society and one of the hindrances to the development and social and economic growth, especially of underdeveloped countries at the potential level. Brazil has a high level of inequality, with a more acute incidence in the Northeast region. Given this, the objective of this dissertation is to analyze the impacts of the occupational structure on income distribution from 2002 to 2014, comparing Brazil and the Northeast macro-region. For that, the Gini income distribution, Theil's T and concentration ratio, and ordinary least squares (OLS), quantile regression (RQ) and interquartile regression (IR) are used as the methodology. The microdata used were extracted from the Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) database, made available by the Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). The results obtained, interpreted in the light of the theory of personal income distribution, show evidence that the income distribution within the occupational structure improved from 2002 to 2014 in a generalized way in the three dimensions of the occupational structure (branches of activity, position in occupation and occupation) in the two geographical cuts. It has been found that the improvement of distribution has occurred in parallel with the improvement of levels of education and income and the increase in the participation of women and non-whites. The MQO and RQ results show that some of the traditional sectors, such as agriculture and livestock, which have a large relative participation, have a lower monetary return than other sectors, even with a reduction in the difference between 2002 and 2014, which negatively impacts income distribution. As confirmed by RI, which points to this sector as the most unequal. It is also revealed that the increase in the formalization of the labor force has a greater impact in the Northeast, where the difference in the monetary return in relation to the employee without a formal contract, measured by the MQO and RQ, is greater. In addition, IR shows that the inequality of remuneration among employees with a portfolio is lower in the Northeast. Finally, it is observed that the occupations of agricultural workers and workers in services and commerce, have the lowest monetary returns, for the average and all quantiles, besides a high level of concentration, behind only occupations of manager, professionals science and arts, and middle-level technicians, respectively, which negatively impacts the distribution of income, especially in the Northeast, where these occupations have a high participation.
Keywords: Economia
Renda - Distribuição - Brasil - 2002 - 2014
Trabalhadores - Aspectos econômicos
Trabalhadores - Brasil - 2002 - 2014
Distribuição de renda
Estrutura ocupacional
Regressão quantílica
Income distribution
Occupational structure
Quantile regression
Brazil
Northeast
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Economia
Quote: SANTOS, Patrick Leite. Impactos da estrutura ocupacional na distribuição dos rendimentos de 2002 a 2014: um comparativo entre o Brasil e o nordeste. 2017. 125 f. Dissertação (Mestrado em Economia) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2017.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18663
Date of defense: 22-Feb-2017
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Economia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ImpactosEstruturaOcupacional.pdfDissertação32.35 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.