Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18100
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Alocação de recursos próprios pelos municípios mineiros na saúde pública
metadata.dc.creator: Lima, Natália Mendes de
metadata.dc.contributor.advisor1: Reis, Ernando Antonio dos
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Andrade, Maria Elisabeth Moreira Carvalho
metadata.dc.contributor.referee1: Cruz, Claudia Ferreira da
metadata.dc.description.resumo: A saúde pública constitui-se em uma despesa orçamental importante, e os valores destinados à saúde pública vêm crescendo significativamente ao longo dos anos, especialmente no âmbito municipal, em que se constata a maior evolução na participação por meio de seus recursos próprios. Diante disso, analisar o perfil do gasto municipal de recursos próprios em saúde é de suma importância para o processo de construção e avaliação do sistema, viabilizando o aprimoramento da gestão e a adequada distribuição dos recursos. E à procura de mais informações, o pressuposto deste estudo é que a subfunção de aplicação de recursos próprios municipais em saúde pode permitir identificar padrões, semelhanças, que, sendo caracterizados em relação a outros atributos, podem contribuir para maior compreensão do gasto em saúde dessa esfera governamental. Assim, o objetivo geral deste estudo é investigar a similaridade na alocação de recursos próprios destinados à função saúde pelos municípios de Minas Gerais, no período 2007 a 2013, por subfunção. Para tanto, valeu-se da técnica multivariada denominada análise de agrupamentos ou análise de clusters. Os resultados demonstraram que existe ampla variabilidade dos dados, em todas as subfunções estudadas: ‘Atenção Básica’, ‘Assistência Hospitalar e Ambulatorial’, ‘Suporte Profilático e Terapêutico’, ‘Vigilância Sanitária’, ‘Vigilância Epidemiológica’, ‘Alimentação e Nutrição’ e ‘Outros Gastos’. Analisando as variáveis selecionadas para caracterizar os agrupamentos, nenhuma delas se mostrou diretamente relacionada ao gasto de recursos próprios municipais por subfunção, indicando que esses recursos estão atendendo às particularidades de cada município e contribuindo para a obtenção de resultados práticos sobre a descentralização, enquanto gerenciamento de particularidades. Além disso, os resultados demonstraram que o gasto municipal de recursos próprios por subfunção pode ser, por si só, uma variável para auxiliar na eficácia da alocação de recursos destinados à saúde dos municípios.
Abstract: Public health is an important budgetary expenditure, and the values aimed at this area have grown significantly over the years, especially at the municipal level, where the greatest evolution in participation through its own resources has been observed. Therefore, analyzing the profile of municipal spending on health resources is of utmost importance for the process of building and evaluating the system, making it possible to improve management and adequate distribution of resources. And in search of more information, the assumption of this study is that the subfunctioning of municipal own resources applied in health may allow to identify patterns, similarities, that, being characterized in relation to other attributes, can contribute to a better understanding of the health expenditure of this government sphere. Thus, the general objective of this study is to investigate the similarity in the allocation of own resources destined to the health function by the municipalities of Minas Gerais, in the period 2007 to 2013, by subfunction. For this, it was used the multivariate technique called cluster analysis. The results showed that there is a wide variability of the data, in all the studied subfunctions: 'Basic Care', 'Hospital and Outpatient Care', 'Prophylactic and Therapeutic Support', 'Sanitary Surveillance', 'Epidemiological Surveillance', 'Food and Nutrition' and 'Other Expenses'. Analyzing the variables selected to characterize the clusters, none of them were directly related to the municipal own resources expenditure by subfunction, indicating that these resources are attending to the particularities of each municipality and contributing to obtain practical results on the decentralization, while managing particularities. In addition, the results showed that municipal expenditure on own resources by subfunction may be, in itself, a variable to aid in the effective allocation of resources destined to municipal health.
Keywords: Ciências contábeis
Saúde pública
Municípios - Administração
Orçamento - Finanças públicas
Gastos públicos
Saúde pública
Subfunção
Recursos próprios municipais
Public expenditure
Public health
Subfunction
Municipal own resources
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::CIENCIAS CONTABEIS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis
Citation: LIMA, Natália Mendes de. Alocação de recursos próprios pelos municípios mineiros na saúde pública. 2016. 150 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18100
Issue Date: 13-Dec-2016
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ciências Contábeis

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AlocacaoRecursosProprios.pdfDissertação3.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.