Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18048
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Do ônibus colegial ao trem de doido: interações entre a Bossa Nova nas Geraes e o Clube da Esquina
Author: Belan, Gustavo César Silva
First Advisor: Paranhos, Adalberto
First member of the Committee: Oliveira, Márcia Ramos de
Second member of the Committee: Haudenschild, André Rocha Leite
Summary: As inovações propostas pela bossa nova imprimiram um novo padrão à música popular urbana no Brasil. Por mais visíveis que sejam as disputas em torno da construção do imaginário que a cerca, algumas concordâncias gerais são recorrentes na bibliografia especializada sobre o tema. Entre elas, o reconhecimento da Zona Sul carioca como palco principal da autodenominada “moderna música popular brasileira”. É notório que o Rio de Janeiro foi o berço da nova proposta, mas engessar esse importante movimento estético a um único polo de irradiação acaba por não contribuir para a melhor compreensão do seu vasto campo de referência. Ancorados na discografia disponível, buscaremos evidenciar parte dessa apagada página da bossa nova – com foco na cena musical que emergiu na capital mineira entre o final dois anos 1950 e a década de 1960 – no intuito específico de analisar um dos seus possíveis desdobramentos: a existência de traços significativos da linguagem bossa-novista presentes em grande parte da obra de alguns artistas fundamentais na concepção do Clube da Esquina, fenômeno que se configurou em símbolo de identidade da canção popular urbana em Minas Gerais. Para tanto, priorizaremos uma fração das produções fonográficas dos músicos mineiros Toninho Horta e Wagner Tiso e seus vínculos com a bossa nova, que nas Geraes teve como um de seus expoentes Pacífico Mascarenhas.
Abstract: Innovations bossa nova proposed shaped a new profile to the urban popular music in Brazil. No matter how apparent the disputes around the construction of the imaginary relative to it, there are a few general agreements in the specialized literature on this topic. One of these is recognizing Rio de Janeiro’s South district as the main stage for the so-called “modern Brazilian popular music”. It is clear that Rio de Janeiro was the cradle of this new proposal, but limiting this important esthetical movement to one single hub from which it would radiate does not lead to a better understanding of its wide field of references. Based on the available discography, we will try to highlight part of this inconspicuous bossa nova page – focusing on the musical scene that emerged in Belo Horizonte, capital city of the state of Minas Gerais (MG), between the late 1950s and the 1960s – in order to analyze specifically one of its possible developments: the presence of significant traits of the bossa-nova language in much of the work of a few artists who were crucial for conceiving Clube da Esquina, phenomenon that became a symbol of the identity of MG’s urban popular song. To do so, we will prioritize a fraction of MG musicians Toninho Horta and Wagner Tiso’s phonographic productions and their links with bossa nova, one of the exponents of which in MG was Pacífico Mascarenhas.
Keywords: Sociologia
História
Música popular
Bossa Nova
Clube da Esquina
Sociology
History
Popular music
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Program: Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais
Quote: BELAN, Gustavo César Silva. Do ônibus colegial ao trem de doido: interações entre a Bossa Nova nas Geraes e o Clube da Esquina. 2016. 126 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/18048
Date of defense: 28-Nov-2016
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
OnibusColegialTrem.pdf14.8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.