Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17958
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Inclusão educacional e o Plano Institucional de Desenvolvimento e Expansão (PIDE) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) : interfaces de um processo político e educacional
metadata.dc.creator: Freitas, Marcia Guimarães de
metadata.dc.contributor.advisor1: Silva, Lázara Cristina da
metadata.dc.contributor.referee1: Lopes, Maura Corcini
metadata.dc.contributor.referee2: Silva, Marcelo Soares Pereira da
metadata.dc.description.resumo: Objetivamos neste trabalho compreender o tratamento que a inclusão educacional do público da educação especial recebe nos Planos Institucionais de Desenvolvimento e Expansão (PIDEs) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Buscamos identificar quais os conceitos de inclusão são fomentados nos Planos Institucionais de Desenvolvimento e Expansão (PIDEs), e se as metas e ações previstas nesses documentos contribuem para minimizar as barreiras físicas e atitudinais enfrentadas pelos estudantes com deficiência nesse espaço institucional. Com base nos estudos foucaultianos, entendemos o tema inclusão como uma estratégia do dispositivo da governamentalidade, com o objetivo de introduzir todos no jogo econômico; fazendo com que cada um se responsabilize por prover suas necessidades, suas aprendizagens. Encontramos uma forma possível de articular essa noção de inclusão com os estudos referentes a gestão e planejamento estratégico nas Instituições de Ensino Superior, citando como fonte de pesquisa o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) e especificamente o Plano de Desenvolvimento Institucional. Embora sejam dois campos com abordagens teóricas distintas, as articulações foram possíveis, na medida em que, pelas ferramentas metodológicas da governamentalidade, conseguimos vislumbrar que entram em ação diversos dispositivos que produzem efeitos no cotidiano institucional. As estratégias dos dispositivos de seguridade, a inclusão e do PDI, são fortemente atravessados pelos discursos empresarial e educacional; e, articulados para alcançar objetivos comprometidos com a sociedade neoliberal, na qual as IES são constituídas e se constituem, numa relação de imanência. Constatamos que a inclusão, sob os efeitos do processo histórico, torna-se, na atualidade, um imperativo do Estado e chega às universidades, dado que, segundo a visão neoliberal, a educação passa a ser condição para que as pessoas possam operar com a lógica da inclusão em todas as suas ações. Constatamos também, que, na UFU, esse imperativo inclusivo se verifica nos documentos (PIDEs) de duas maneiras: através da inclusão social e da acessibilidade como política de inserção e permanência dos estudantes.
Abstract: The aim of the present study was to analyze how inclusion is proposed and implemented by Universidade Federal de Uberlândia (UFU). We tried to identify the concept of inclusion fomented in the Developing and Expanding Institutional Plans (PIDEs) and if the goals and actions listed in the documents contribute to minimize physical and attitudinal barriers faced by disabled students in the institutional area. Based on Foucault‟s studies, we understand the theme “inclusion” as a strategy, or a power device, aiming to introduce everybody into the economic game; making that each one becomes responsible for providing their needs and learning. We found a possible way of articulating this notion of inclusion with studies related to management and strategic planning at universities, mentioning as a research source the National System used to evaluate Graduate Courses (SINAES) and specifically the Developing Institutional Plan. Although they are two fields with distinct theoretical approaches, the articulations were possible, because through the methodological tools, we managed to glimpse that several active devices can take effects in the institution routine. The inclusion devices and the ones from PDI are strongly crossed by the business and educational speeches; and articulated to reach goals committed with the neoliberal society, where universities are constituted and which they constitute in an immanence relation. We found that inclusion, under the effects of the historical process, becomes, nowadays, a state imperative and gets to universities, given that, according to the neoliberal vision, education becomes a condition so that people can operate with the inclusion logic in all their actions. We also found that, at UFU, this inclusive imperative can be seen in the documents (PIDEs) in two ways: through the social inclusion and the accessibility as a policy of students‟ insertion and permanence.
Keywords: Educação
Educação inclusiva
Plano Institucional de Desenvolvimento e Expansão (PIDE)
Universidade Federal de Uberlândia
Inclusão
PIDE
UFU
Inclusion
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Educação
Citation: FREITAS, Marcia Guimarães de. Inclusão educacional e o Plano Institucional de Desenvolvimento e Expansão (PIDE) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU): interfaces de um processo político e educacional. 2016. 132 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17958
Issue Date: 30-Jun-2016
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
InclusaoEducacionalPlano.pdfDissertação692.38 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.