Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17882
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Estratificação de ambientes para seleção de híbridos de milho
metadata.dc.creator: Godoi, Laura da Silva Costa e Ferreira
metadata.dc.contributor.advisor1: Tavares, Marcelo
metadata.dc.contributor.referee1: Araújo, Lúcio Borges de
metadata.dc.contributor.referee2: Pinto, Rogério de Melo Costa
metadata.dc.description.resumo: A interação de genótipos com ambientes pode ser definida como o efeito diferencial dos ambientes sobre os genótipos. Neste contexto, o presente trabalho foi realizado com o objetivo de comparar diferentes genótipos de milho cultivados em diferentes ambientes, para identificar possíveis interações. Foram analisadas 7 fêmeas de híbridos e 6 ambientes caracterizados pela altitude e região. A metodologia utilizada foi o método AMMI (Additive main effects and multiplicative interaction), método que combina em um único modelo, parâmetros aditivos, para os efeitos principais de genótipos e ambientes, com parâmetros de efeito multiplicativo, para a interação. Os dados são referentes à produção de sementes de milho nas safras de verão de 2011 a 2016 de uma empresa de produção de sementes, onde o ano foi considerado como repetições. O caráter avaliativo foi a produtividade em sacos de 60 mil sementes por hectare. Foi possível analisar a estabilidade dos genótipos através do gráfico biplot construído para a primeira componente principal, por ser a única componente significativa, e a média de produtividade para cada genótipo. Sendo assim, pôde-se ver que dentre os 7 genótipos estudados, os genótipos G1, G3, G4, G5 e G6, por estarem dentro do intervalo de confiança construído para a média dos escores dos genótipos, podem ser considerados como estáveis. Entretanto, não se indicaria os genótipos G5 e G6, pois apesar de serem estáveis, possuem uma produtividade média bem abaixo da média geral. Além disso, foi possível observar a adaptabilidade de cada genótipo em cada ambiente através do produto dos escores de cada genótipo com cada ambiente. Sendo assim, pôde-se concluir que os genótipos G4 e G7 possuem uma adaptação favorável aos ambientes A1, A2, e A4, e os genótipos G1, G2, G3, G5 e G6 se adaptam melhor nos ambientes A3, A5 e A6.
Abstract: The genotype and environment interaction can be defined as the effect of the environment under the genotypes. In this context, the current paper goal is to compare different genotypes in different environments in order to identify possible interactions. It was analyzed7 hibrid's females and 6 environments characterized by the altitude and location. The methodology used in this paper is the model AMMI (Additive main effects and multiplicative interaction) that combines in one model, additive parameters for the main effects, and multiplicative effects for the interactions. The database is from the summer seasons from 2011 to 2016 of the corn seed production of a private company. The years were considered as the repetitions and the compared variable were the productivity in 60.000 bags/hectare. Through the biplot chart for the first principal component, it was possible to analyze the genotype s stability. Therefore, it presents that, among the analyzed genotypes, the G1, G3, G4, G5 and G6 can be considered as stable genotypes, since their scores are between the limits of the confidence interval built for the scores s averages. However, the genotypes G5 and G6 would not be a good indication, because, although they were considered stable, they have very low productivity averages compared to the others. In addition, it was possible to analyze the genotype adaptability in each environment through the scores product of the genotypes and environments. Therefore, it was possible to conclude that the G4 and G7 genotypes have a favorable adaptation in the A1, A2 and A4 environments. On the other hand, the G1, G2, G3, G5, and G6 genotypes have a better adaptation in the A3, A5 and A6 environments
Keywords: Milho - Seleção de híbridos
Ambiente - Híbridos de milho
Estatística
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::PROBABILIDADE E ESTATISTICA::ESTATISTICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Citation: GODOI, Laura da Silva Costa e Ferreira. Estratificação de ambientes para seleção de híbridos de milho. 2016. 36 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Estatística) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17882
Issue Date: 29-Jun-2016
Appears in Collections:TCC - Estatística

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EstratificaçãoAmbientesSeleção.pdfTCC1.39 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.