Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17705
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Respostas ecofisiológicas de Cybistax antisyphilitica Mart. (Ipê verde) em função das alterações na intensidade de luz
metadata.dc.creator: Freitas, Fernanda Monteiro de
metadata.dc.contributor.advisor1: Sanches, Maria Cristina
metadata.dc.contributor.referee1: Schiavini, Ivan
metadata.dc.contributor.referee2: Tucci, Maria Luiza Sant'anna
metadata.dc.description.resumo: Luz apresenta uma ampla variação em ambientes florestais do Bioma Cerrado. Cybistax antisyphilitica (ipê-verde), ocupa fisionomias de cerrado sentido restrito, cerradões, além de áreas alteradas. Objetivou-se nesse trabalho compreender como plantas jovens de C. antisyphilitica, responde morfológica e fisiologicamente às alterações na intensidade de luz. Aos cinco meses de idade, 90 mudas de C. antisyphilitica foram levadas para um fragmento de floresta estacional semidecidual, em Uberlândia-MG e foram divididas em três tratamentos: 50 foram colocadas no sub-bsoque (SB), 20 em área de clareira (CL) e 20 em sol pleno (PS). Os cursos diários da fluorescência da clorofila a foram feitos no início, meio e fim da estação seca em 2015. Ao final do experimento, foram realizadas medidas do teor de clorofila, de trocas gasosas e de crescimento. No fim da estação seca, as plantas apresentaram fotoinibição dinâmica, demonstrada pela queda da razão entre fluorescência variável e fluorescência máxima (Fv/Fm) perto do meio-dia. Plantas sob PS apresentaram valores reduzidos do rendimento quântico efetivo (ΔF/Fm’) que coincidiram com as maiores taxas de transporte de elétrons (ETR). Sob PS foram observados valores superiores da taxa de assimilação líquida de CO2, da condutância estomática, da taxa de transpiração e da eficiência do uso da água bem como dos teores de clorofila em relação às plantas de CL e SB. O diâmetro do caule, a massa seca das folhas, caule e total e a taxa de crescimento relativo também foram maiores nas plantas mantidas em PS. Já a altura, a área foliar específica e a razão de área foliar, foram superiores em condições de SB. Através dos dados, conclui-se que C. antisyphilitica possui plasticidade para sobreviver em ambientes heterogêneos de luz das formações florestais do Cerrado, contudo desenvolve-se melhor em condições de pleno sol.
Abstract: Light varies widely in both time and space in forest formation of “Bioma Cerrado”. Cybistax antisyphilitica occurs in areas typical of this biome, such as cerrado sensu stricto, “cerradões”, and altered areas. The aim of this study was to understand the morphological and physiological responses of C. antisyphilitica to alterations in light intensity. Juvenile plants (5 month of age) were taken to a fragment of semideciduous forest in Uberlândia-MG, and were divided into three treatments: 50 were maintained under the canopy (UC) 20 were kept in small gap (SG) and 20 were maintained under in full sun (FS). The daily courses of chlorophyll a fluorescence were made at the beginning, middle and end of dry season in 2015. At the end of the experiment measurements of chlorophyll content, gas exchange and growth were made. The plants showed dynamic photoinhibition as exhibited by reductions on Fv/Fm close to midday at the end of the dry season. Regarding the effective quantum yield (ΔF/Fm'), plants under FS showed reduced values that coincided with the higher values of electron transport rates (ETR). Plants under FS showed higher values of net CO2 assimilation rates, stomatal conductance, transpiration rates, water use efficiency and chlorophyll content compared to plants under UC. The stem diameter, dry mass of leaves and stem, total dry mass and relative growth rate were higher in plants under FS than plants under UC. On the other hand, plants under UC showed superior values of height, specific leaf area and leaf area ratio. Our results indicate that C. antisyphilitica has plasticity to survive in the contrasting light environments of the semideciduous forests, but this species was able to growth better under full sun conditions.
Keywords: Botânica
Plantas - Efeito da luz
Plantas dos cerrados
Fotoinibição de plantas
Área específica foliar
Distribuição de fotoassimilados
Fotoinibição
Taxa de crescimento relativo
Tolerância ao sombreamento
Specific leaf area
Biomass distribution
Photoinhibition
Relative growth rate
Shade tolerance
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal
Citation: FREITAS, Fernanda Monteiro de. Respostas ecofisiológicas de Cybistax antisyphilitica Mart. (Ipê verde) em função das alterações na intensidade de luz. 2016. 37 f. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17705
Issue Date: 29-Feb-2016
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Biologia Vegetal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RespostasEcofisiologicasCybistax.pdfDissertação1.14 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.