Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17587
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Que coisa é essa, Yôyô?: cor e raça na imprensa ilustrada da Bahia (1897-1904)
metadata.dc.creator: Pereira, Túlio Henrique
metadata.dc.contributor.advisor1: Paranhos, Kátia Rodrigues
metadata.dc.contributor.referee1: Lehmkuhl, Luciene
metadata.dc.contributor.referee2: Ribeiro Júnior, Florisvaldo Paulo
metadata.dc.contributor.referee3: Carmo, Maria Andréa Angelotti
metadata.dc.contributor.referee4: Flores, Maria Bernardete Ramos
metadata.dc.description.resumo: A partir da técnica da litografia e da xilogravura, foi possível criar e reproduzir imagens diárias nos jornais do Império e da República. É proposta deste estudo a realização de um relato historiográfico derivado de uma análise teórica interdisciplinar para o qual se selecionaram documentos visuais impressos no jornal A Coisa do Salvador, na Bahia. O periódico semanal, editado na capital e também distribuído no interior baiano do final da década de 1897 até início da década de 1904, é rico por suas ilustrações e pelo conteúdo satírico, humorístico e crítico assinado por seus redatores. As imagens contidas no impresso A Coisa chamam atenção por seu conteúdo carregado de tensões inerentes ao período da Primeira República no Brasil, tais como as questões relacionadas à cor da pele, aos fenótipos do corpo, à raça, aos gêneros e à hierarquização e valor social da população compreendida como negra. O impresso, no conjunto dos seus textos e imagens, caracteriza-se como a base principal do corpus documental desta pesquisa, na qual também se propõe o diálogo com outros impressos de territórios e temporalidades que evidenciam o processo histórico que demarca a ideia de nação e construção de um corpo e uma identidade para os negros no Brasil. A observação e análise das imagens selecionadas no periódico, permite identificar seus modos de produção, a orientação de uma realidade em função do seu público consumidor, sua autoria e os objetivos para os quais foram criadas. Propõe-se, portanto, analisar criticamente as representações dadas ao corpo e à pele negros, a fim de problematizar as memórias destes corpos e suas significações socioculturais. E, desse modo, questionar, por meio de uma metodologia voltada para a descrição e análise de imagens conjugadas aos textos, a possível contribuição dessas representações visuais do corpo na formação de um ideário de identidade unificada e da alteridade social dos negros em deferência às memórias atribuídas à população tomada como branca no contexto sócio histórico da época.
Abstract: From techniques such as lithography and woodcut, it was possible to create and reproduce daily images in the newspapers of the Empire and the Republic of Brazil. The purpose of this study is to make a historiographic report, derived from a multidisciplinary theoretical analysis to which several printed visual documents were selected from the newspaper A Coisa from Salvador, in Bahia. The weekly news, edited in the capital and distributed also in the countryside of Bahia by the end of 1897 and the beginning of 1904 is rich for its illustrations and the satirical, humorous and critical content, signed by its editors. The images in A Coisa are appealing for their content filled with tensions inherent to the time of the First Republic in Brazil, such as issues regarding ones skin color, phenotypes, race, gender, the value and the social ranking of the black population. The paper, in its gathering of texts and images, is the main basis of this research corpus, in which a dialogue with other papers from other places and times is proposed so that it becomes evident the historical process that marks the ideal of nation and the construction of a body and an identity for the people of African Descent in Brazil. The observation and analysis of the selected images from the newspaper allow the identification of its way of production, the orientation of a reality in function of its target consumers, their authorship and the objectives to which it was created. Therefore, this work aims to critically analyze the representations given to the black body and skin, in order to problematize the memories of these bodies and their sociocultural meanings and, thus, question, through a methodology aimed to the description and analysis of images united to texts, these bodies visual representations possible contribution to the formation of an idea of black people unified identity, and their social alterity in deference to the memories given to the white society in the historical and social context of that time.
Keywords: História
História social
Imprensa - Salvador (BA) - História - 1897-1904
Cultura negra e identidades - Brasil - História
Imagem
Corpo Negro
Pele Negra
Representações Identitárias
Alteridade
Primeira República do Brasil
Image
Black
Black Skin
Identity Representation
Alterity
First Republic of Brazil
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em História
Citation: PEREIRA, Túlio Henrique. Que coisa é essa, Yôyô?: cor e raça na imprensa ilustrada da Bahia (1897-1904). 2016. 370 f. Tese (Doutorado em História) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17587
Issue Date: 3-Mar-2016
Appears in Collections:TESE - História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
QueCoisaYôyô.pdfTese7.05 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.