Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17252
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Os mendigos de likes
metadata.dc.creator: Lima, Letícia Vargas de
metadata.dc.contributor.advisor1: Próchno, Caio César Souza Camargo
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Freire, Joyce Marly Gonçalves
metadata.dc.contributor.referee1: Paravidini, João Luiz Leitão
metadata.dc.contributor.referee2: Winograd, Monah
metadata.dc.description.resumo: O sujeito e sua relação com o laço social, seus comportamentos e hábitos, estão profundamente reformulados diante das mudanças trazidas pela internet. Por isso, ela tem sido um importante campo de pesquisa, já que os impactos à subjetividade são inevitáveis. Neste contexto, mais especificamente em um site de rede social, o Facebook, encontramos um sujeito que passa a maior parte do tempo na rede de internet em uma condição sui generis: a de mendigo de likes. Um sujeito que implora, que tenta atrair pela imagem (mesmo que não seja a sua), que negocia, que faz marketing de si para mendigar. Mendigar o quê? Curtidas, seguidores, amigos, atenção, popularidade... mendigar amor. Voltando a atenção para esse sujeito, o objetivo geral desta pesquisa visa compreender o pathos presente como pano de fundo e que impulsiona a batalha diária travada pelo mendigo de likes em uma rede social, a fim de conseguir atingir suas metas. Para entrar nos nichos virtuais frequentados pelo mendigo de likes, utilizamos o método etnográfico como paradigma. Apropriamo-nos especificamente do principal instrumento da etnografia, o diário de campo, e da sua excelência em desvelar o estrangeiro. A análise dos dados, bem como toda a concepção da pesquisa, foi sustentada pela teoria psicanalítica de base freudiana e por alguns conceitos aprofundados por Lacan. Utilizamos também a posição clínica da Psicopatologia Fundamental, uma vez que esta tem como peculiaridade o ato de se inclinar diante do pathos, principal objetivo desta pesquisa. Da vivência no campo, extraímos elementos que foram divididos em três tópicos para serem melhor trabalhados: a mendiga de likes , o jogo do Add e Bruna França: ser ou não ser um fake . Uma aproximação etimológica entre os termos virtual/pulsão e curtir/gozar possibilitou uma discussão destes temas apontando para o lugar do sujeito na contemporaneidade e, sobretudo, na internet. Percebemos que, sob outras roupagens e em novos contextos, o sujeito do inconsciente, derivado da pulsão, continua a buscar formas de tamponar o vazio que lhe é estrutural, o que sempre acaba em frustração. Os mendigos de likes, graças às peculiaridades do seu campo de atuação, logo se encontram com este gozo devastador que os prende em uma repetição que define seu pathos e sua condição.
Abstract: The subject and its relation with the social ties, its behaviours and habits, are deeplly recreated facing the changes brought up by internet.Therefore, it has been an important researching field, given that its impacts to subjectivity are impossible to avoid. In this context, specially on Facebook, one may find a subject who spends most of its time on-line in its sui generis condition: beggars of likes. A subject who begs, tries to attract by image (not always his image), who bargains, who makes a marketing of itself to be. Beg for what? Likes, followers, friends, atention, popularity... beg for love. Turning the atention to this subject, this research aims generally to understand the pathos which works as a trigger for the daily battle of the beggars of likes in a social net, aiming to reach its targets. To enter the virtual environments of the beggars of likes, we use the etnographic method as a standard. We used the main instrument of the etnography, the field diary, and its excelence in exploring the stranger. The data analysis, as well as all the conception of the research, has been sustained by the Freudian psychoanalytic theory and some detailed concepts from Lacan. We also used the clinical position of the Fundamental Psychopathology, given that it bends towards the pathos, main objective of this research. From the life in the field, we extract elements which were splitted in three topics which will be better worked on: the beggar of likes , the Add game and Bruna França: to be or not to be a fake . An etymological approach between the words virtual/pulse and like/mock made it possible to discuss these subjects, leading to the place of the subject nowadays, specially on-line. We noticed that, under other clothing and new contexts, the unconscient subject, derived from the pulse, keeps on searching for ways to fulfill its structural emptiness, which always leads in frustration. Beggars of likes, thanks to the peculiarities of their acting field, soon meet this devastating pleasure which holds them to a repetition which defines their pathos and their condition.
Keywords: Psicanálise
Contemporaneidade
Likes
Sujeito
Mendigo de likes
Psychoanalysis
Contemporary
Subject
Beggars of likes
Psicanálise
Redes sociais
Etnologia
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Psicologia
Citation: LIMA, Letícia Vargas de. Os mendigos de likes. 2015. 136 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17252
Issue Date: 29-Jun-2015
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MendigosLikes.pdf891.66 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.