Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17092
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Contribuições Psicanalíticas para uma Prática de Saúde Mental do infans: Um Desafio
metadata.dc.creator: Lima, Carolina Andrade de Santana
metadata.dc.contributor.advisor1: Paravidini, João Luiz Leitão
metadata.dc.contributor.referee1: Romera, Maria Lucia Castilho
metadata.dc.description.resumo: O principal objetivo deste trabalho é evidenciar, à luz de três experiências de intervenções no campo da Saúde Pública, em especial no Programa de Saúde da Família, a possibilidade da construção de práticas que priorizem a promoção da Saúde Mental do infans, atravessadas pela Ética da Psicanálise. Embasados pela teoria psicanalítica, questionamos a viabilidade da transmissão dessa ética a práticas que se situam fora dos moldes da clínica tradicional. Vimos isso se torna possível, desde que sustentemos, como de agentes de cuidado, a ideia de que transmitir essa ética significa atuar a partir da condição de sujeitos castrados, isto é, criar condições para que a transmissão da Lei que interdita a tomada do infans e de sua família como objeto de um saber suposto todo se mantenha operante. Nesse sentido, a teoria lacaniana sobre a função do mais um foi importante para pensarmos na montagem de um dispositivo que funcione como regulador da ética das intervenções, na medida em que, ele pode operar, como o que atualiza a castração do Outro interventor, descompletando o saber médicopsicológico (universitário). Mais adiante, ao discorrer sobre o processo de constituição subjetiva que ocorre num tempo sobre o qual nos propomos atuar, refletimos sobre o papel das figuras parentais, encarnadas nas funções materna e paterna, e como elas podem ocorrer (ou não) para o sujeito em tempo de infância, que se encontra inserido nos moldes das estruturas familiares contemporâneas, ou seja, fora dos padrões patriarcais que antecederam nossa geração. Nessa lógica, questionamos se, junto com a dissolução dos valores e normas que regiam essa organização dos laços familiares, terse- ia diluído a sustentação dos modos de produção da subjetividade propostos pela teoria psicanalítica, uma vez que, esses, se fundamentam na importância dos laços estabelecidos nos primeiros anos de vida do bebê. Foram apresentados dois casos de intervenções realizadas com crianças e suas famílias. Estes, foram analisados a partir do método psicanalítico, e fizeram emergir as barreiras narcísicas e institucionais que tendem a aparecer quando relações transferenciais são estabelecidas durante a construção de projetos de cuidado do sujeito que sofre. Por isso, buscamos analisar não só os pontos positivos, como também as crises de trabalho, discutindo sempre como essas crises possibilitam a saída do profissional de uma posição de mestria para uma de sujeito barrado. Sugerimos, então, que as práticas de cuidado, em especial às que se direcionam ao bebê e sua família, sejam pensadas a partir de uma ética do desejo, ou seja, aquela que coloca o sujeito diante da própria falta, e, consequentemente, do conflito que o constitui na condição de castrados, tornando-o assim, agente do seu próprio desejo.
Abstract: The main objective of this work is to show, based on the experiences of three interventions in public health field, particularly in the Family Health Program (Programa de Saúde da Família), the possibility of building practices that prioritize the promotion of Mental Health of the infans, crossed by the Ethics Psychoanalysis. Grounded by psychoanalytic theory, we question the transmission´s feasibility of ethical practices that fall outside traditional clinical ways. We saw this is possible, since sustained, as agents of care, the transmission of the idea that ethics means acting from the condition of subjects castrated, that means, create conditions for the transmission of the Law - which prohibits taking the infans and his family as an object supposed knowing all - remaining operative. In this sense, Lacan's theory about function of plusone was important to think of organizing a device that functions as a regulator ethics of intervention, in that it can operate as the updating of the Other castration, making medical and psychological knowledge (university) uncompleted. Further, to discuss the process of subjective constitution that occurs in a time about which we intend to act, we reflect on the role of parental figures, embodied in the maternal and paternal functions, and how they occur (or not) for the subject in time of childhood, which is inserted in the structures of contemporary family, in other words, outside the patriarchal patterns that preceded our generation. In this logic, we question if, along with the dissolution of values and norms that govern the organization of family ties, would have diluted the support of the production subjectivity´s modes proposed by psychoanalytic theory, since, these are rooted in importance of ties established in early years of the baby. We present two cases of interventions with children and their families. These were analyzed from the psychoanalytic method, and made the emergence of narcissistic and institutional barriers that tend to appear when transferring relations are established during construction os projects for care of the subject who suffers. Therefore, we analyze not only the strengths, but also the crisis of work, discussing how these crises always enable the output of a position of mastery to one of the barred subject. We suggest that the care practices, especially those which are directed to the baby and his family are thought as an ethics of desire, which means that, the one that places the subject before his own fault, and consequentially, to the conflict that provides the castrated condition, thus making it, an agent of his own desire.
Keywords: Saúde mental
Psicanálise
Ética da Psicanálise
Constituição psíquica
Clínica da primeira infância
Ethics of psychoanalysis
Subjective constitution
Mental health
Early childhood clinic
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Psicologia
Citation: LIMA, Carolina Andrade de Santana. Contribuições Psicanalíticas para uma Prática de Saúde Mental do infans: Um Desafio. 2010. 138 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2010.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17092
Issue Date: 18-Jun-2010
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Diss Carolina.pdf864.08 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.