Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17078
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: A psicanálise e a arte: a construção de ofícios terapêuticos em saúde mental
metadata.dc.creator: Domingues, Margarete Aparecida
metadata.dc.contributor.advisor1: Paravidini, João Luiz Leitão
metadata.dc.contributor.referee1: Romera, Maria Lucia Castilho
metadata.dc.contributor.referee2: Figueiredo, Ana Cristina
metadata.dc.description.resumo: Este estudo procurou analisar os discursos dos profissionais e dos usuários sobre o fazer artístico tomando-se em consideração a realidade atual do trabalho de Oficinas Terapêuticas em Centros de Atenção Psicossocial nos Serviços de Saúde Mental no Estado de Minas Gerais, estratégias oriundas da Reforma Psiquiátrica no Brasil. Para tanto, utilizou-se do conceito de repetição conforme as proposições de Freud, Lacan, Kierkegaard e Deleuze, enfatizando dois diferentes níveis, espacial e temporal, uma vez que a repetição traz a marca da diferença e do tempo. Buscou-se neste estudo: analisar o fenômeno descrito em psicanálise por automatismo de repetição a partir da fala dos atores envolvidos nas oficinas; investigar como os profissionais entendem a função da arte na terapêutica com os pacientes psicóticos; produzir uma articulação entre a clínica do sujeito advinda da prática psicanalítica e a clínica psicossocial, e os possíveis reflexos disso na produção da subjetividade e na criação de laços sociais dos sujeitos. Para a realização das entrevistas e a análise dos resultados encontrados empregou-se o método psicanalítico. Foram empreendidas entrevistas semi-estruturadas com 11 profissionais e 19 usuários em quatro municípios do Estado, com duração média de 40 minutos. Na análise das entrevistas decantaram-se os analisadores que mais se repetiram para articulá-los com o fenômeno da repetição e com as sínteses do tempo preconizadas por Deleuze. Concluiu-se que o trabalho de oficinas terapêuticas, em sua dimensão de um fazer repetitivo, pode contribuir com o resgate do lugar de sujeito no qual ele, usuário ou profissional, pode tornar-se um artista construtor de sua própria vida, visto que a repetição traz a dimensão da diferença, da criação, da possibilidade do novo e da transgressão. As oficinas terapêuticas que desenvolvem a atividade artística na perspectiva da criação, do novo, do devir, através da produção de acontecimentos, experiências, ações e objetos, possibilitam ao homem reinventar-se e ao mundo em que vive. Deste modo, tomar a oficina no lugar de potência permite que os protagonistas dessa cena se tornem inventivos e criativos. Para tanto é fundamental que o condutor de uma oficina esteja ciente do seu papel e do nível de implicação necessária para interrogar o sujeito e imbricá-lo em sua condição de responsabilizar por seus atos e construir novos laços sociais. Nesse sentido é preciso que o profissional aposte no louco como um sujeito que por anos não teve reconhecimento. Ao ser reconhecido, ele pode integrar a rede da cultura e buscar vitalidade para continuar sua vida sempre marcada por um triz.
Abstract: This study aimed to analyze the speeches of mental health professionals and users on artistic doing" , considering the current reality of the work in Therapeutic Workshops in Centers of Psychosocial Attention in Mental Health Services in the State of Minas Gerais, strategies which originated from the Psychiatric Reform in Brazil. To do so, the concept of repetition according Freud, Lacan, Kierkegaard and Deleuze, emphasizing two different levels, space and time, as repetition marks difference and time. In this study, it was sought to: analyze the phenomenon described in psychoanalysis by repetition automatism starting from the speech of the actors involved in the workshops; investigate the professionals understanding of the role of art in therapy of psychotic patients; produce an articulation between the clinic of the subject that come from the psychoanalytical practice and the psychosocial clinic, and the possible reflexes of that production of subjectivity in the creation of social relationships. The psychoanalytical method was used to perform interviews and analyze findings. Semi-structured interviews were undertaken with 11 professionals and 19 users in four cities of the State, averaging 40 minutes each. In the analysis of the interviews, the analyzers who repeated more stood out as to articulate them with the phenomenon of the repetition and with the syntheses of the time extolled by Deleuze. In conclusion, therapeutic workshops, in their repetitive dimension, contributes to the rescuing of place of the subject in which he/she, user or professional, can become a artist constructer of his/her own life, because repetition brings the dimension of difference, of creation, of the possibility of new and of transgression. Therapeutic workshops, that develop the artistic activity in the perspective of creation, of new, of becoming, through the production of events, experiences, actions and objects, make it possible for man to reinvent the world in which he lives. Therefore, turning the workshop into a place of potency allows the protagonists of that scene to become inventive and creative. It is fundamental that the workshop coordinator is aware of his/her role and the level of necessary implication to interrogate the subject and to involve him/her in his/her condition of being responsible for his/her actions and to build new social relationships. Thus, it is necessary for the professional to bet on the mentally health impaired as a subject who has not had recognition for years. When being recognized, he/she can integrate the net of the culture and search for vitality to continue his/her life always marked by a fine limit.
Keywords: Oficinas terapêuticas
Fazer artístico
Repetição
Clínica do sujeito
Síntese do tempo
Therapeutic workplaces
Artistic doing
Repetition
Clinic of the subject
Time synthesis
Psicanálise e arte
Saúde mental
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Psicologia
Citation: DOMINGUES, Margarete Aparecida. A psicanálise e a arte: a construção de ofícios terapêuticos em saúde mental. 2009. 195 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2009.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17078
Issue Date: 7-Aug-2009
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dis.pdf1.15 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.