Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17073
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Construção e validação de escalas para medida de crenças e de percepção de controle do consumo de bebidas alcoólicas
metadata.dc.creator: Farnesi, Carla Costa
metadata.dc.contributor.advisor1: Coleta, Marilia Ferreira Dela
metadata.dc.contributor.referee1: Martins, Maria do Carmo Fernandes
metadata.dc.contributor.referee2: Oliveira, Margareth da Silva
metadata.dc.contributor.referee3: Rodrigues, Ronaldo Pilati
metadata.dc.description.resumo: Através da validação de instrumentos de medida de variáveis psicossociais, este estudo visou ampliar o conhecimento sobre o papel de fatores cognitivos relacionados ao consumo de álcool e teve como objetivos principais: (a) construir e validar a Escala de Benefícios e Barreiras percebidos em Evitar o Consumo de Bebidas Alcoólicas para amostras brasileiras, (b) adaptar e validar uma versão da escala DRIE (Drinking Related Internal-External Locus of Control Scale) para amostras brasileiras, (c) testar a capacidade de predição das crenças e percepção de controle sobre o consumo de álcool. Para isso, o projeto constou de duas fases distintas e, em ambas, o AUDIT (Alcohol Use Disorders Identification Test) foi utilizado para medida do padrão de consumo de álcool no último ano. Na fase inicial foram entrevistados 66 bebedores-problema, em tratamento ou não, para levantamento de benefícios e barreiras percebidos em evitar o consumo de álcool, tendo como base teórica o Modelo de Crenças em Saúde. Os resultados desta fase possibilitaram a construção dos itens da versão piloto da escala. Já a escala DRIE original em inglês passou por uma tradução e retradução e, em seguida, as duas escalas passaram por avaliação semântica e validação de conteúdo e por uma aplicação piloto. Na segunda fase do estudo, para validação empírica das escalas, participaram 433 servidores de uma instituição federal de ensino superior. Os dados foram analisados através do programa SPSS for Windows, para avaliar a estrutura fatorial e a confiabilidade dos instrumentos. As análises fatoriais apontaram os 19 itens da versão final da Escala de Benefícios e Barreiras Percebidos em Evitar o Consumo de Bebidas Alcoólicas, reunidos em dois fatores de segunda ordem (benefícios percebidos e barreiras percebidas), ambos com índices satisfatórios de consistência interna. A versão brasileira da escala DRIE, após análises fatoriais, permaneceu com 35 itens alocados em dois fatores (externalidade e internalidade), também com índices bastante satisfatórios de consistência interna. Os resultados dos testes de correlação e comparação entre os grupos foram, em sua maioria, coerentes com as expectativas teóricas. O grupo de bebedores-problema percebeu significativamente menos benefícios e mais barreiras em evitar o consumo de álcool e mostrou-se mais externo no locus de controle do comportamento de beber do que o grupo de abstêmios ou usuários de baixo risco. Foram encontradas correlações positivas entre o escore do AUDIT e as barreiras percebidas, e correlações negativas entre o padrão de consumo de álcool e benefícios percebidos. Em relação ao locus de controle, o escore no AUDIT correlacionou-se positivamente somente com a Externalidade. Análises de regressão múltipla apontaram que o modelo testado neste estudo predisse significativamente o consumo de álcool nos últimos 12 meses, explicando 16% da variância total da variável dependente. Conclui-se que os instrumentos aqui validados podem contribuir para o desenvolvimento de pesquisas no meio brasileiro e para planejamento de programas de prevenção e intervenção, visto que se mostraram úteis também na população de não-alcoolistas.
Abstract: This study aimed to expand the knowledge about the role of cognitive factors related to drinking behavior, through the validation of psychosocial measures. The main objectives were: (a) to construct and to validate, for Brazilian samples, a scale of perceived benefits and barriers to prevent the consumption of alcoholic beverages; (b) to adapt and to validate a version of the DRIE scale (Drinking Related Internal-External Locus of Control Scale) for Brazilian samples; (c) to investigate the relationship between the variables of the proposed model. So, the project was developed into two phases, both using the AUDIT to measure the alcohol consumption pattern in the last year. At the first phase a sample of 66 problem drinkers, in treatment or not, was interviewed in order to identify the perceived benefits and barriers related to avoid the consumption of alcohol beverages, being these variables theoretically based on the Health Belief Model. The results of this phase permitted the construction of the items for a pilot version of the scale. The original DRIE scale was translated to Portuguese and back translated to English, and the following steps were the content and semantic analysis of both scales and a pilot test with them. In the second phase of the study, related to the empirical validation, the pilot version of the scales was applied to 433 public workers from a federal institution of higher education. The data were analyzed by using the SPSS for Windows, in order to evaluate the factor structure and the reliability of the instruments. The factor analyses pointed the 19 items to maintain in the final version of the Scale of Perceived Benefits and Barriers to Avoid Alcohol Drinking, organized into two second-order factors (perceived benefits and perceived barriers), both with satisfactory internal consistency. The Brazilian version of the DRIE scale, after factor analyses, remained with 35 items divided into two factors (internality and externality), with very satisfactory internal consistency too. The results of correlation and comparison between groups were mostly consistent with theoretical expectations. The problem-drinkers group perceived significantly less benefits and more barriers to avoid the alcoholic beverage, and showed to be more external in the locus of control of drinking behavior than the non drinkers group. Positive correlations were found between the AUDIT score and the perceived barriers, and negative correlation were found between alcohol consumption and perceived benefits. Concerning to the locus of control orientation, the AUDIT score was just positively correlated with Externality. Multiple regression analysis showed that the proposed model predicted significantly the consumption of alcohol in the last 12 months and explained 16% of the total variance of the dependent variable. It can be suggested that the validated instruments can contribute for the development of Brazilian researches, and to plan the prevention and intervention programs, since they are also useful to apply in non-alcoholics population.
Keywords: Escalas
Construção e validação
Locus de controle
Crenças em saúde
Consumo de álcool
Scales
Construction and validation
Locus of control
Health beliefs
Drinking behavior
Alcoolismo
Psicometria
Psicologia aplicada
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Psicologia
Citation: FARNESI, Carla Costa. Construção e validação de escalas para medida de crenças e de percepção de controle do consumo de bebidas alcoólicas. 2009. 231 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2009.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17073
Issue Date: 15-May-2009
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dis.pdf1.48 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.