Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17069
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Adolescentes com Diabetes Mellitus Tipo 1 : construindo sentidos sobre adolescência, corpo, saúde e diabetes
metadata.dc.creator: Silva, Teresa Cristina Martins
metadata.dc.contributor.advisor1: Rasera, Emerson Fernando
metadata.dc.contributor.referee1: Resende, Paula Cristina Medeiros
metadata.dc.contributor.referee2: Japur, Marisa
metadata.dc.contributor.referee3: Lorenzi, Carla Guanaes
metadata.dc.description.resumo: A temática adolescentes com Diabetes Mellitus Tipo 1 tem sido de interesse para muitos estudos. Em geral, as investigações são inspiradas nos modelos biomédicos e biopsicossoais de compreensão do processo saúde-doença, que têm enfoque na ótica do médico ou dos serviços de saúde. Nesse sentido, a perspectiva construcionista social oferece uma alternativa ao privilegiar a perspectiva do paciente, legitimando-a. Inspirada na proposta construcionista, este trabalho tem o objetivo de descrever os repertórios interpretativos usados por adolescentes com Diabetes Mellitus Tipo 1 em situação de entrevista sobre os aspectos relacionados ao Diabetes Mellitus e Adolescência. O referencial teórico-metodológico foi pautado na metodologia qualitativa e nos pressupostos do construcionismo social. Os participantes foram 14 adolescentes, com idades entre 12 e 18 anos, sendo 7 do sexo feminino e 7 do sexo masculino, todos com diagnóstico de Diabetes Mellitus Tipo 1, há pelo menos 1 ano, e usuários do Centro Municipal de Atenção ao Diabético da cidade de Uberlândia MG. Os adolescentes participaram de uma entrevista semi-estruturada que abordou os seguintes temas: adolescência, corpo, saúde e diabetes. A análise dos dados foi inspirada na proposta da abordagem das Práticas Discursivas e Produção de Sentidos que consistiu na leitura exaustiva das entrevistas transcritas, na construção dos Mapas de Associação de Idéias, e sua análise vertical e horizontal. Na primeira, houve a identificação dos repertórios interpretativos para cada um dos temas investigados em seu caráter estático, e na segunda, percebeu-se a mobilidade dos repertórios em seu caráter dinâmico e contextual. Na análise vertical, foram identificados os seguintes repertórios interpretativos para cada tema investigado: Adolescência - (1) Adolescência alterando o psicológico , (2) Adolescência que traz ganhos, (3) Adolescência: eu e o outro nas relações interpessoais, (4) O adolescente responsável; Corpo (1) Corpo em transformação, (2) Corpo e sua sexualidade, (3) Corpo estético, (4) Corpo vulnerável; Saúde (1) Saúde como auto-cuidado, (2) Saúde controlada, (3) Saúde como disposição, (4) Saúde é tudo ; Diabetes (1) Diabetes como problema, (2) Diabetes como doença, (3) Diabetes como vivência. Na análise horizontal, pode-se perceber como os repertórios são combinados para descrever, justificar, explicar e se posicionar em diferentes situações, sendo observado o caráter dinâmico e contextual dos mesmos. Esta análise possibilitou mostrar a diversidade de repertórios disponíveis para a compreensão da relação adolescência e diabetes, sendo que muitos deles estão para além das concepções tradicionais difundidas pelo discurso científico dominante. Alguns repertórios parecem produzir descrições dotadas de positividade que ajudam o adolescente com diabetes a conviver com a doença; no entanto, outros geram descrições que parecem ser difíceis e penosas para eles. Portanto, é necessário que os repertórios disponíveis para o entendimento da adolescência e diabetes que facilitem o cuidado do diabetes ganhem força e sejam considerados pelos profissionais da saúde, incluindo o adolescente como participante ativo na construção do projeto terapêutico.
Abstract: The theme adolescent with Type 1 Diabetes Mellitus has been interest for many studies. Generally, investigations are inspired in the biomedical and biopsychosocial models of comprehending the health-disease process, which focus on the medical or other health services views. In this sense, the social constructionist perspective offers an alternative while privileging the patient, legitimizing him/her. Inspired by the constructionist proposal, this work aims to describe the interpretive repertoires used by adolescents with Type 1 Diabetes Mellitus in interviews on aspects related to Diabetes Mellitus and Adolescence. The theoretical-methodology was outlined on the qualitive methodology and the pretexts of Social Constructionism. Fourteen adolescents, aged 12 to 18, 7 girls and 7 boys, all diagnosed with Type 1 Diabetes Mellitus for at least a year and users of the City Center of Attention for Diabetics in the city of Uberlândia, MG Brasil, participated. The adolescents participated in a semi-structured interview which approached the following subjects: adolescence, body, health and diabetes. Data analysis was inspired in the proposal of the Discursive Practices Analysis which consists in the exhaustive reading of transcribed interviews, the construction of Idea Maps, and their vertical and horizontal analysis. In the first, interpretive repertoires were identified for each of the subjects investigated in their static character. In the second, mobility of the repertoires in their dynamic and contextual character were perceived. In vertical analysis, the following interpretive repertoires for each investigated subject were identified: Adolescence - (1) Adolescence altering the psychologic , (2) Adolescence that brings gains, (3) Adolescence: the other and I in interpersonal relationships, (4) The responsible adolescent; Body (1) Body in transformation, (2) Body and sexuality, (3) Esthetic Body, (4) Vulnerable Body; Health (1) Health and self-care, (2) Controlled Health, (3) Health as disposition, (4) Heath is everything ; Diabetes (1) Diabetes as a problem, (2) Diabetes as a disease, (3) Diabetes as an experience. Horizontal analysis demonstrated how the repertoires are combined to describe, justify, explain and to position oneself in different situations, observing the dynamic and contextual character of the same situations. This analysis made it possible to show the diversity of available repertoires for the understanding of the adolescence diabetes relationship as many of them are beyond the traditional concepts spread by the dominant scientific discourse. Some repertoires seem to produce descriptions endowed with positivity that help the adolescent live with the disease; however, others generate descriptions that seem to be difficult and painful for them. Therefore, it is necessary that the available repertoires for understanding adolescence and diabetes, which make the care for diabetes easier, gain strength and be considered by health professionals and so including the adolescent as an active participant in the construction of the therapeutic project.
Keywords: Adolescência
Diabetes mellitus Tipo 1
Repertórios interpretativos
Adolescence
Type 1 diabetes mellitus
Interpretative repertoires
Diabetes nos adolescentes
Psicologia aplicada
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Psicologia
Citation: SILVA, Teresa Cristina Martins. Adolescentes com Diabetes Mellitus Tipo 1 : construindo sentidos sobre adolescência, corpo, saúde e diabetes. 2008. 134 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2008.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17069
Issue Date: 8-Aug-2008
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Teresa.pdf341.92 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.