Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17055
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: O uso de próteses auditivas por idosos: os repertórios interpretativos utilizados nessa decisão
Other Titles: The use of hearing aids by elders: the interpretative repertories used on this decision
metadata.dc.creator: Ribeiro, Luciana Muniz
metadata.dc.contributor.advisor1: Rasera, Emerson Fernando
metadata.dc.contributor.referee1: Russo, Iêda Chaves Pacheco
metadata.dc.contributor.referee2: Resende, Paula Cristina Medeiros
metadata.dc.contributor.referee3: Japur, Marisa
metadata.dc.description.resumo: O objetivo deste estudo foi descrever os repertórios interpretativos utilizados por idosos portadores de deficiência auditiva, em situação de entrevista, sobre a decisão de usar ou não usar próteses auditivas. Foram entrevistados 10 indivíduos idosos, de ambos os sexos, sendo cinco homens e cinco mulheres, portadores de deficiência auditiva neurossensorial bilateral adquirida, com curva audiométrica de configuração descendente. Dos participantes entrevistados, cinco eram usuários de próteses auditivas há, pelo menos, cinco meses da data da entrevista e cinco procuraram o serviço de adaptação de próteses, realizaram testes com as mesmas, mas decidiram não adquiri-las. A análise dos dados foi realizada segundo as propostas de análise do discurso influenciadas pela perspectiva construcionista social, a qual incluiu a transcrição de todas as entrevistas realizadas seguida de suas leituras, possibilitando a identificação dos repertórios interpretativos. Observamos que os usuários de prótese justificaram a sua decisão por meio da utilização de cinco repertórios básicos, os quais foram denominados como: (1) O incômodo da repetição, (2) Em busca da prevenção e auto-cuidado, (3) A prótese como um recurso tecnológico benéfico, (4) O reconhecimento das limitações da prótese e (5) A virtude da resignação. Já os não-usuários justificaram esta decisão utilizandose dos seguintes repertórios: (1) O uso de estratégias alternativas, (2) O desconforto maior que o benefício, (3) O insucesso do outro, (4) A relativização da necessidade e (5) A transitoriedade da decisão. A análise dos repertórios nos permitiu identificar algumas funções de seu uso, bem como as implicações morais decorrentes deste uso. Assim, pudemos perceber que, ao utilizar tais repertórios, os entrevistados procuraram legitimar sua decisão de usar ou não a prótese auditiva, mostrando que a mesma foi tomada de maneira criteriosa, levando em conta diversos aspectos e que, portanto, deve ser respeitada. Além disso, ao usar estes repertórios, os entrevistados buscam se aproximar de imagens moralmente positivas, posicionando-se como pessoas coerentes, flexíveis, lógicas, capazes, responsáveis e informadas. Da mesma forma, também tentam garantir o afastamento de imagens negativas, como as de pessoas difíceis, inflexíveis e desinformadas. Além de identificar os repertórios interpretativos, este estudo nos possibilitou visualizar como esses repertórios são móveis, ou seja, estão disponíveis socialmente, podendo ser utilizados de maneira combinada e por diferentes grupos sociais, dependendo da intenção conversacional de cada momento. Nesse sentido, este estudo buscou destacar a importância do fonoaudiólogo possuir uma sensibilidade aos repertórios interpretativos disponíveis socialmente, os quais constroem, ampliando ou limitando, as possibilidades de sentido referentes à decisão de usar ou não a prótese auditiva. Estas possibilidades influem na relação que estabelecemos com nossos pacientes, delimitando também nossas ações de acolhimento, diálogo e negociação.
Abstract: The aim of this study was to describe the interpretative repertoires used by hearing impaired elders, in interviews, about the decision to use or not to use hearing aids. Ten elderly individuals, five men and five women, who had acquired sensorineural hearing loss, with characteristically high frequency audiometric configuration. Five interviewees had been using hearing aids for at least five months before the interview and five sought hearing aid adaptation services, took tests, but decided not to acquire them. Data analysis was performed according to the proposals of Discourse Analysis influenced by the social constructionism approach, which includes the transcription of all of the interviews followed by their readings, making the identification of interpretive repertoires possible. We observed that the hearing aid users justified their decision through the use of five basic repertoires, which were denominated as: (1) The bothersome of repetition, (2) In search of prevention and self-care, (3) The hearing aid as a beneficial technological resource, (4) The recognition of the hearing aid limitations and (5) The virtue of resignation. On the other hand, those who decided not to use the hearing aids justified their decision using the following repertoires: (1) The use of alternative strategies, (2) The discomfort greater than the benefits, (3) The unsuccess of others, (4) The relativity of necessity and (5) The transitoriness of decision. Repertoire analysis permitted us to identify some functions of its use, as well as moral implications during this use. Therefore we could perceive that when such repertoires were used, the interviewees sought to legitimize their decision to use or not to use hearing aids, demonstrating that this decision was taken in a criterious manner, while taking into account diverse aspects, and so must be respected. Besides this, when using these repertoires, the interviewees searched reaching positive moral images, putting themselves in positions of coherent, flexible, logical, capable, responsible and informed people. In the same manner, they also try to guarantee the distancing of negative images, as difficult, inflexible and uniformed people. Besides identifying interpretive repertoires, this study made it possible for us to visualize these repertoires as mobile, or, socially available, capable of being used in a combined manner by different social groups depending on the conversational intention at the moment. In this sense, this study aimed to highlight the importance of the audiologist to be sensitive to socially available interpretive repertoires which construct, broadening or limiting possibilities regarding the decision to use or not to use hearing aids. The possibilities influence the relations that we establish with our patients, delimiting our actions of taking the patient in, dialogue and negotiation.
Keywords: Auxiliares de audição
Idosos
Repertórios interpretativos
Hearing aids
Elderly
Interpretative repertories
Fonoaudiologia - Aspectos psicológicos
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Psicologia
Citation: RIBEIRO, Luciana Muniz. The use of hearing aids by elders: the interpretative repertories used on this decision. 2008. 150 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2008.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17055
Issue Date: 6-Mar-2008
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Luciana.pdf688.82 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.