Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17040
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Influência da extensão e tipo de retentor intra-radicular na deformacão e resistência à fratura de dentes tratados endodonticamente
metadata.dc.creator: Santos Filho, Paulo César de Freitas
metadata.dc.contributor.advisor1: Soares, Carlos José
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Gomide, Henner Alberto
metadata.dc.contributor.referee1: Fernandes Neto, Alfredo Júlio
metadata.dc.contributor.referee2: Martins, Luís Roberto Marcondes
metadata.dc.description.resumo: Verifica-se grande controvérsia sobre os efeitos da extensão de diferentes retentores intra-radiculares na resistência de dentes tratados endodonticamente. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência de diferentes extensões e tipos de retentores intra-radiculares na deformação e resistência à fratura de dentes tratados endodonticamente. Cento e trinta e cinco raízes bovinas foram seccionadas com 15 mm, endodonticamente tratadas e aleatoriamente divididas em 3 grupos (n=45): PFV, pino de fibra de vidro; PPM, pino pré-fabricado metálico; NMF, núcleo metálico fundido. Posteriormente, cada grupo foi dividido em 3 subgrupos (n=15), variando a extensão do pino: 5,0 mm; 7,5 mm; 10,0 mm. Todas as raízes foram restauradas com coroas totais metálicas. No ensaio de extensometria (n=5) foram colados dois extensômetros na dentina radicular, um na face proximal e outro na face vestibular de cada amostra para medir a microdeformação (μS) sob carregamento contínuo de 0-100N. A resistência à fratura (N) foi medida em máquina de ensaio mecânico com aplicação de carga tangencial em um ângulo de 135° com o longo eixo do dente. Os dados foram submetidos à análise de variância fatorial (3x3), seguido pelo teste de Tukey (α=,05). A distribuição do padrão de fratura foi analisada baseada no grau de envolvimento do dano na estrutura dental e no retentor intra-radicular. Os resultados mostraram que a deformação foi sempre maior na face vestibular independente do tipo e extensão do retentor intra-radicular. A diminuição da extensão do pino para 5,0mm nos grupos NMF e PPM resultou em aumento significativo da deformação, principalmente na face proximal. Os valores médios de resistência à fratura indicaram que a extensão do retentor intra-radicular foi fator significante para os grupos NMF e PPM, e não significante para o grupo PFV. As fraturas radiculares foram prevalentes nos grupos NMF e PPM. No grupo PFV houve a prevalência de fratura envolvendo retentor intra-radicular e núcleo de preenchimento. Na extensão de 10,0 mm o núcleo metálico fundido apresentou maior resistência à fratura que o pino de fibra de vidro, porém este demonstrou efetividade nas três extensões estudadas, sendo superior aos pinos metálicos na extensão de 5,0 mm. Os pinos metálicos apresentaram padrão de fratura desfavorável envolvendo fraturas radiculares, enquanto os pinos de fibra de vidro apresentaram fraturas envolvendo núcleo de preenchimento, com maior facilidade de reparo.
Abstract: Studies concerning the effects of different post systems insertion depth on the strain and fracture resistance of endodontically treated teeth remain controversial. The purpose of this study was to investigate in vitro the effects of different post systems and depth of post insertion on the strain and fracture resistance of endodontically treated bovine incisors. One hundred thirty-five freshly extracted bovine incisors were sectioned 15 mm from their apices, endodontically treated and divided into 3 groups (n=45): GFP, glass fiber post; PSP, prefabricated steel post; CMC, cast metal core. Each group was divided into 3 subgroups (n=15) according to the post lenght: 5.0 mm; 7.5 mm; 10.0 mm. All teeth were restored with complete metal crowns. In the strain-gauge measurement were used two strain-gages for tooth bonded in one proximal and buccal surfaces of the tooth. Microstrain values (μS) were obtained and related of fracture resistance. The fracture resistance (N) was measured in a universal testing machine at 45 degrees to the long axis of the tooth until failure. The data were analyzed with 2-way analyses of variance, followed by the Tukey HSD test (α=.05). Fracture modes were recorded based on the degree of tooth structure and restoration damage. The results showed that microstrain was always higher in buccal surface than lingual surface in any post and length. In metallic posts with 5.0 mm length resulted in increased strain, mainly in proximal surface. The 2-way analyses showed that the post length was statistically significant for the metallic post. In length of 10.0 mm the CMC showed the highest fracture resistance. However, the GFP showed no statistically difference in fracture resistance in 3 post length. The root fractures were observed in CMC and PSP. In GFP was observed almost every fracture in the resin core and post.
Keywords: Dentes tratados endodonticamente
Pinos intra-radiculares
Resistência à fratura
Extensometria
Endodontic treated teeth
Endodontic post
Fracture resistance
Strain gauge measurement
Materiais dentários
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ODONTOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Odontologia
Citation: SANTOS FILHO, Paulo César de Freitas. Influência da extensão e tipo de retentor intra-radicular na deformacão e resistência à fratura de dentes tratados endodonticamente. 2007. 113 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2007.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17040
Issue Date: 16-Feb-2007
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PCFSFilhoDISPRT.pdf2.11 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.