Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17008
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Influência dos diferentes tratamentos de superfície de pinos de fibra de vidro na resistência de união e análise topográfica
metadata.dc.creator: Silva, Fernanda Pereira
metadata.dc.contributor.advisor1: Menezes, Murilo de Sousa
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Silva, André Luis Faria e
metadata.dc.contributor.referee1: Soares, Carlos José
metadata.dc.contributor.referee2: Fonseca, Rodrigo Borges
metadata.dc.description.resumo: O objetivo deste estudo foi avaliar a influência de diferentes tratamentos de superfície em pinos de fibra de vidro (PFV) na adesão a resina composta, bem como, a análise da topografia de superfície. Para avaliar a resistência de união 44 PFV (White Post DC3, FGM Produtos Odontológicos), foram divididos, aleatoriamente, em quatro grupos (n=11). Os seguintes tratamentos de superfície foram avaliados: Controle- sem tratamento de superfície; MTPS- deposição de siloxano; H2O2- condicionamento com peróxido de hidrogênio à 35% (Whiteness HP Max, FGM); e CH2Cl2- condicionamento com cloreto de metileno (Synth). Em seguida, os grupos experimentais receberam aplicação de uma camada de silano (Prosil, FGM Produtos Odontológicos) e outra de adesivo (Scothbond, 3M Espe). As restaurações em resina composta para núcleo de preenchimento (Allcem Core, FGM Produtos Odontológicos) foram simuladas utilizando moldes de silicone. Após 24 horas armazenados em água à 37ºC, foram submetidas a cortes seriados, perpendiculares ao longo eixo do pino, obtendo amostras com dimensões de aproximadamente 1x1mm, com formato de palito e constituída por resina/pino/resina. As amostras foram submetidas ao ensaio mecânico de microtração à velocidade de 0,7 mm/min até o rompimento dos espécimes. Para avaliar o ângulo de contato dos PFV com água e com adesivo, vinte PFV foram incluídos em resina acrílica e polidos para planificar a superfície. As amostras foram divididas, aleatoriamente em quatro grupos (n=5) e os tratamentos de superfície realizados. Para estimar a hidrofobicidade da superfície, o ângulo de contato produzido com a água destilada foi medido anteriormente à aplicação do silano e adesivo. Uma gota (0,3 μL) de água foi depositada sobre a superfície do pino e o ângulo de contato mensurados com um tensiômetro (Theta Lite TL101, Biolin Scientific Inc.). Em seguida, o silano foi aplicado e o ângulo de contato, produzido pelo adesivo na superfície tratada, foi também mensurado. Para avaliar a topografia de superfície, foi realizada análise por Interferômetro à laser (Microfocus Expert IV, UBM). Vinte pinos foram divididos aleatoriamente em quatro grupos (n= 5), após os tratamentos de superfície. A varredura das amostras foi realizada e os parâmetros topográficos avaliados (Ra: Média aritmética do perfil de rugosidade), (Rq: Rugosidade quadrada aritmética), (SA: Média aritmética da rugosidade tridimensional) e (Sq: Desvio médio quadrático da rugosidade superficial). Para análise em MEV e EDS oito pinos foram divididos em quatro grupos (n=2), após realização dos tratamentos de superfície. Os dados quantitativos foram submetidos individualmente a ANOVA one-way, seguido pelo teste de Tukey. Os resultados demonstram que o grupo tratado com MTPS, obteve maior resistência de união. Para o ângulo de contato com água, a superfície mais hidrofílica foi observada em amostras do grupo MTPS e para o ângulo de contato com adesivo os menores valores foram para as amostras do grupo controle. Todos os tratamentos experimentais aumentaram a rugosidade da superfície. As imagens de MEV e análises de EDS mostraram modificações na superfície após diferentes tratamentos. Conclui-se que a deposição de siloxano é efetiva no aumento da resistência de união, além de apresentar modificação química e morfológica no pino de fibra.
Abstract: This study evaluated the effect of different surface treatments on the morphological aspects of post surface and the adhesion of core materials to glass fiber posts. To evaluate the bond strength 44 fiber posts (White Post DC3, FGM Produtos Odontológicos), were randomly divided into four groups (n = 11). The following surface treatments were evaluated: Control- without surface treatment; MTPS- deposition siloxane; H2O2- etching with hydrogen peroxide at 35% (Whiteness HP Max, FGM Produtos Odontológicos); and CH2Cl2- etching with methylene chloride (Synth). Then, the experimental groups received application of a layer of silane (Prosil, FGM Produtos Odontológicos) and adhesive (Scothbond, 3M Espe). The composite resin restorations (Core Allcem, FGM Produtos Odontológicos) were simulated using silicone molds. After 24 hours water storage at 37°C, the The specimens were serially sectioned to obtain 1 mm-thick consisting of resin/ post/ resin. Microtensile tests were performed at speed of 0.7 mm/min until failure. To measure contact angles water and adhesive was used. Twenty fiber posts were embedded in acrylic resin and polished to flat surface. The samples were divided randomly into four groups (n = 5) and surface treatments performed. A drop (0.3 uL) of water was deposited on the post surface and the contact angle measured with a tensiometer (Theta Lite TL101, Biolin Scientific Inc.). Then, silane was used and the contact angle produced by the adhesive to the treated surface was also measured. To evaluate the surface topography, analysis was performed by laser interferometer (Microfocus Expert IV, UBM). Twenty posts were randomly divided into four groups (n = 5) after the surface treatment. The scanning of samples was performed and evaluated topographic parameters (Ra: arithmetic average roughness profile), (Rq: arithmetic square roughness), (SA: Arithmetic average of three-dimensional roughness) and (Sq: root mean square deviation of surface roughness). For SEM and EDS analysis eight post were divided into four groups (n = 2), after completion of surface treatments. Datas were individually subjected to one-way ANOVA followed by Tukey test. The results demonstrate that the group treated with MTPS, obtained higher bond strength. The contact angle with water, the more hydrophilic surface was observed in the MTPS group. The contact angle with resin adhesive showed lower values for control group. All experimental treatments increased surface roughness. SEM images and EDS analyzes showed changes in surface after different treatments. In conclusion, the siloxane deposition is effective to increase bond strength, while maintaining chemical and morphological change in the fiber post.
Keywords: Pinos dentários
Resistência à tração
Molhabilidade
Bond strength
Fiber post
Wettability
Cimentos dentários
Materiais dentários
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ODONTOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Odontologia
Citation: SILVA, Fernanda Pereira. Influência dos diferentes tratamentos de superfície de pinos de fibra de vidro na resistência de união e análise topográfica. 2015. 82 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2015.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/17008
Issue Date: 12-Feb-2015
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
InfluenciaDiferentesTratamentos.pdf4.09 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.