Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16698
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Ação de azitromicina, espiramicina e da associação de sulfadiazina e pirimetamina na infecção por cepas atípicas (Udi1-CH05 e Udi2-CH05) de Toxoplasma gondii em células trofoblásticas humanas (linhagem BeWo)
metadata.dc.creator: Ribeiro, Mayara
metadata.dc.contributor.advisor1: Ferro, Eloisa Amália Vieira
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Mineo, Jose Roberto
metadata.dc.contributor.referee1: Costa, Idessania Nazareth da
metadata.dc.contributor.referee2: Barbosa, Bellisa de Freitas
metadata.dc.description.resumo: Toxoplasma gondii é um parasito intracelular obrigatório capaz de infectar vários tipos celulares. O parasito possui três linhagens clonais já estabelecidas, entretanto, há uma grande variedade de cepas atípicas principalmente em países da América do Sul e África. A infecção por T. gondii durante a gestação pode levar à passagem transplacentária do parasito, prejudicando o desenvolvimento do feto ou provocando o aborto. Os medicamentos utilizados no tratamento da toxoplasmose congênita possuem limitações devido aos seus efeitos colaterais e resistência dos parasitos, por isso há necessidade de estudar novos medicamentos. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar comparativamente a susceptibilidade das células BeWo frente à infecção pelas cepas Udi1-CH05 ou Udi2-CH05 de T. gondii e o efeito dos medicamentos azitromicina, espiramicina ou da associação sulfadiazina e pirimetamina nas células infectadas por essas cepas. Células BeWo foram tratadas com concentrações crescentes dos medicamentos para avaliar a viabilidade celular pelo ensaio de MTT (tetrazólio de metiltiazol). Concentrações a partir de 400 μg/ml dos medicamentos diminuíram a viabilidade celular. Os parasitos da cepa Udi1-CH05 infectaram mais células do que os parasitos da cepa Udi2-CH05. Além disso, os índices de infecção e replicação intracelular de ambas as cepas foram reduzidos após o tratamento com azitromicina. A maior susceptibilidade das células BeWo à infecção pela cepa Udi1-CH05 pode estar relacionada com a diminuição da produção de TNF-α. Além disso, a redução do parasitismo dessa cepa pelos medicamentos, não está relacionada com as citocinas analisadas, mas com mecanismos da cepa de manter a infecção. Por outro lado, a redução do parasitismo da cepa Udi2-CH05 pelo tratamento com azitromicina pode estar relacionada com a diminuição da produção de IL-12. Assim, esse trabalho demonstrou que células BeWo são mais susceptíveis à infecção pela cepa Udi1-CH05 do que pela cepa Udi2-CH05 de T. gondii e que o tratamento com azitromicina foi mais eficiente em controlar a infecção e replicação do parasito do que os tratamentos convencionais utilizados.
Abstract: Toxoplasma gondii is an obligate intracellular parasite that infects various cell types. There are three predominant lineages of T. gondii, however, distinct pattern is seen in South America and Africa, which is populated by different lineages showing more atypical genotypes. The transplacental passage of parasites could impaired fetal development and also could cause abortion. Conventional treatment of toxoplasmosis may cause side effects and resistance of parasites, because of that, development of studies with new drugs are necessary. In this context, the present study aimed to verify the susceptibility of BeWo cells after infection with Udi1-CH05 or Udi2-CH05 T. gondii strains and the effect of azithromycin, spiramycin and association of sulfadiazine and pyrimethamine in cells infected with these strains. BeWo cells were treated with different concentrations of drugs to evaluate cell viability by MTT assay. The concentration from 400 μg/ml of drugs reduced cell viability. Parasites of Udi1-CH05 strain infected more cells than Udi2-CH05. Furthermore, infection and intracellular replication indexes were reduced after azithromycin treatment. Higher susceptibility of BeWo cells after Udi-1-CH05 infection may be related to decrease TNF- α production. Moreover, reduced parasitism of this strain by drugs is not related to the cytokines analyzed, but with mechanisms to keep the strain infection. Reduction of parasitism of Udi2-CH05 by treatment with azithromycin may be related to the decreased production of IL-12. Thus, this study demonstrated that BeWo cells are more susceptible to infection by Udi1-CH05 than Udi2-CH05 and treatment with azithromycin was more effective in controlling infection and replication of parasite than conventional treatments used.
Keywords: Cepas atípicas
Células BeWo
Azitromicina
Citocinas
Atypical strains
BeWo cells
Azithromycin
Cytokines
Toxoplasma gondii
Toxoplasmose congênita
Parasitologia
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::IMUNOLOGIA::IMUNOLOGIA APLICADA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas
Citation: RIBEIRO, Mayara. Ação de azitromicina, espiramicina e da associação de sulfadiazina e pirimetamina na infecção por cepas atípicas (Udi1-CH05 e Udi2-CH05) de Toxoplasma gondii em células trofoblásticas humanas (linhagem BeWo). 2013. 65 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2013.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16698
Issue Date: 25-Mar-2013
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Imunologia e Parasitologia Aplicadas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AcaoAzitromicinaEspiramicina.pdf856.55 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.