Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16634
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Sepse, Sepse grave e choque séptico: aspectos clínicos, epidemiológicos, microbiológicos e prognóstico de pacientes de uma Unidade de Terapia Intensiva de um Hospital Universitário Brasileiro
metadata.dc.creator: Carvalho, Renan Henriques de
metadata.dc.contributor.advisor1: Ribas, Rosineide Marques
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Gontijo Filho, Paulo Pinto
metadata.dc.contributor.referee1: Mateus, Geraldo Robson
metadata.dc.contributor.referee2: Brito, Denise Von Dolinger de
metadata.dc.description.resumo: O objetivo do estudo foi o melhor conhecimento da epidemiologia da sepse na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU), determinando incidência, evolução, natureza comunitária e hospitalar, e classificação como primária ou secundária, avaliando os critérios laboratoriais e microbiológicos utilizados pelos intensivistas. Adicionalmente foram avaliados a etiologia, o espectro de resistência dos agentes etiológicos e adequações quanto a evolução clínica dos pacientes, bem como o consumo de antibióticos. Foi realizado um estudo longitudinal prospectivo através de vigilância ativa na UTI de adultos do HC-UFU, no período de abril a dezembro de 2007. No total, 75 (18,6%; 15,9/1000 pacientes dia) dos 403 pacientes apresentaram sepse, sendo 72% de natureza hospitalar e 28% comunitária. A freqüência de pacientes/dia foi 442, com taxas de 8,2; 5,0 e 3,1 para sepse, sepse grave e choque séptico por 1000 pacientes/dia respectivamente. A mortalidade total dos pacientes com sepse foi de ~ 35%, sendo de 34,6% para sepse grave e 50% para choque séptico. Houve critério microbiológico em 61,3% dos casos, verificando-se entre sinais e sintomas mais comuns a hipertermia (73,3%) e freqüência cardíaca ≥ 90 bpm. A freqüências de sepse primária e de secundária foram de 50,8% e 49,2%, respectivamente, sendo o pulmão o foco predominante (37%) neste úlimo grupo. Os fatores de risco para sepse foram: tempo de internação maior que 5 dias, nutrição parenteral, cateterização maior que 5 dias e uso de antibióticos. Os principais patógenos isolados foram o Staphylococcus coagulase negativo e os da família Enterobacteriaceae, sendo observada proporção elevada de fenótipos resistentes aos antimicrobianos. Embora a colonização nasal pelo S.aureus fosse expressiva (53%) na população estudada, com a maioria (~ 61%) adquirida fora da UTI, o número de episódios de sepse por este microrganismo foi surpreendentemente baixo (8%). Este estudo evidenciou a elevada incidência de sepse na unidade analisada, porém com taxas de mortalidade compatíveis com a literatura atual, outro dado relevante é o elevado consumo de antibióticos que justificaria o número elevado de fenótipos de resistência encontrado no local estudado. A presente pesquisa evidenciou que a porcentagem de sepse na unidade avaliada está alto (18%), com alta proporção de sepse comunitária, além do uso de antibiótico que também se encontra elevado.
Abstract: The study aim was to determine the incidence and evolution of sepsis, severe sepsis and septic shock, from hospitalar and community sample, if it was primary or secondary according to its origin and with or without microbiological identification. Furthermore it was assessed the etiology, the antibiotic susceptibility and their relationship with the antibiotic consume by patients of a mix adult Intensive Care Unit (ICU). It was realized an prospective observational study through active watchfullness at Hospital de Clínicas of Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU), for a nine months period (from april to december 2007). The total of 75 from 403 patients (18,6%, 15,9/1000 patient day) had sepsis, being 72% acquired inside the hospital and 28% from the community. The patient/day rate was 442, with patient/day rate for 1000 days of sepsis, severe sepsis and septic shock with respetive rate of 8,2; 5,0 and 3,1. The sepsis patient confinement time was 22,0 days. The sepsis patient mortality rate was ~ 35%, being higher in that patients with septic shock (50%). The microbiological identification presence was evident in 58% of the cases, with primary or secondary sepsis frequencies of 50,8% and 49,2% respectively, with the lung being the main place in the last group. The antibiotic usage rate was higher (60,3%) when compared to another studies. The sepsis risk factors were: confinement time higher than 5 days, parenteral nutrition, use of Central Vascular Catheter higher than 5 days and antibiotic usage. The main recovered pathoogens were those from Enterobacteriaceae family and Staphylococcus coagulase-negative, being observed the high proportion of antibiotic resistant phenotype. The nasal colonization by the S.aureus was expressive, appearing in almost 53% of the patients, being the most part (~ 61%) acquired outside the ICU, despite its frequencies as a sepsis agent was low (8%).
Keywords: Sepse
Sepse grave
Choque séptico
Fenótipos de resistência
Fatores de risco
Sepsis
Severe sepsis
Septic shock
Resistant phenotype
Risk factors
Infecção hospitalar
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::IMUNOLOGIA::IMUNOLOGIA APLICADA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas
Citation: CARVALHO, Renan Henriques de. Sepse, Sepse grave e choque séptico: aspectos clínicos, epidemiológicos, microbiológicos e prognóstico de pacientes de uma Unidade de Terapia Intensiva de um Hospital Universitário Brasileiro. 2008. 47 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2008.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16634
Issue Date: 27-Feb-2008
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Imunologia e Parasitologia Aplicadas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Renan.pdf443.86 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.