Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16577
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Importância do ambiente (ar e superfície) e das mãos de profissionais de saúde na epidemiologia de pneumonia associada à ventilação mecânica por Staphylococcus aureus em unidade de terapia intensiva de adultos
metadata.dc.creator: Rocha, Lílian Alves
metadata.dc.contributor.advisor1: Gontijo Filho, Paulo Pinto
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Darini, Ana Lúcia da Costa
metadata.dc.contributor.referee1: Melo, Geraldo Batista de
metadata.dc.contributor.referee2: Bonetti, Valéria
metadata.dc.description.resumo: O Staphylococcus aureus é um dos patógenos mais frequentes na causa de pneumonia associada à ventilação mecânica (PAV) e a colonização nasal representa o principal fator de risco para o desenvolvimento subsequente de infecção por este microrganismo. O objetivo deste trabalho foi analisar a epidemiologia de PAV por S. aureus resistente (MRSA) ou sensível (MSSA) à oxacilina em pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva de adultos do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia no período de Setembro de 2008 a Agosto de 2010. As PAVs foram definidas com base em critérios clínicos, radiológicos e contagem microbiológica 106UFC/mL no aspirado traqueal e os fatores de risco para colonização por MRSA foram determinados a partir de um estudo caso vs controle. A identificação do S. aureus foi realizada por testes microbiológicos convencionais e o perfil de sensibilidade aos antimicrobianos foi determinado pela técnica de disco difusão. O genótipo mecA foi caracterizado pela técnica de reação em cadeia da polimerase (PCR) e o perfil clonal pela eletroforese em gel de campo pulsado (PFGE). Adicionalmente, 85% (873 de 1037) dos pacientes admitidos foram avaliados quanto à colonização nasal e amostras isoladas de ambiente (ar e superfície) e das mãos de profissionais de saúde foram também isoladas para análise. No total, 475 pacientes sob ventilação mecânica foram analisados e destes 21 (4,4%) evoluíram para PAV por S. aureus. As taxas de incidência de PAV e de PAV por S. aureus por 1000 pacientes-dia foram de 15,6 e 1,9, respectivamente. O fenótipo MRSA representou apenas 19% da etiologia das PAVs por S. aureus e destas todas foram consideradas tardias. Entre os pacientes investigados quanto à colonização nasal a frequência de S. aureus foi de 26,7%, com taxa de incidência de 21,6 por 1000 pacientes/dia. A colonização foi relacionada com o aumento na incidência de PAV por este microrganismo, de acordo com a correlação de Pearson. A colonização nasal foi um fator de risco estatisticamente significativo para o desenvolvimento desta infecção independente do fenótipo. Apesar de vários fatores de risco identificados para colonização por MRSA quando da análise univariada como: uso de antibióticos, tempo de colonização, diagnóstico de admissão e procedimentos invasivos, somente o uso de traqueostomia mostrouse independentemente associado. A contaminação de superfícies ambientais com S. aureus foi detectada próxima a leitos de pacientes infectados ou colonizados numa frequência de 10,7%, apresentando correlação positiva. Frequência semelhante (8,2%) também foi observada nas mãos de profissionais de saúde. Relação temporal/espacial foi observada em cerca de metade (47,6%) dos pacientes com S. aureus. Os resultados mostraram a presença de uma diversidade de genótipos na unidade, com as 28 amostras testadas evidenciando 13 perfis de PFGE, 6 correspondendo ao MRSA e 7 ao MSSA. O mesmo perfil clonal foi observado em amostras correspondentes ao mesmo paciente incluindo colonização, infecção, ambiente e mãos de profissionais de saúde. A taxa de incidência de PAVs por S. aureus foi baixa com predomínio de casos por MSSA e a colonização nasal representou um fator de risco na evolução para PAV. Verificou-se a participação do ambiente como reservatório secundário para infecção por MRSA e houve evidências da transmissão cruzada na unidade.
Abstract: Staphylococcus aureus is one of the most common pathogens in the cause of ventilator-associated pneumonia (VAP) and nasal colonization is the major risk factor for subsequent development of infection by this organism. The aim of this study was to analyze the epidemiology of VAP by S. aureus resistant (MRSA) or sensitive (MSSA) to methicillin in patients admitted to the adult Intensive Care Unit of Hospital de Clinicas of Federal University of Uberlandia in the period between September 2008 and August 2010. The VAPs were defined based on clinical and radiological criteria and microbiological count106UFC/mL in tracheal aspirate, and risk factors for MRSA colonization were determined from a study case versus control. The identification of S. aureus was performed by conventional microbiological tests, and the antimicrobial susceptibility profile was determined by a disk diffusion technique. The mecA gene was characterized by the technique of polymerase chain reaction (PCR) and clonal profile by pulsed-field gel electrophoresis (PFGE). Additionally, 85% (873 of 1037) of the patients admitted were evaluated for nasal colonization and isolates of the environment (air and surface), and the hands of health care personal were also isolated for analysis. In total, 475 mechanically ventilated patients were analyzed and of these 21 (4.4%) progressed to VAP by S. aureus. The incidence rates of VAP and VAP by S. aureus per 1000 patients/day were 15.6 and 1.9, respectively. The MRSA phenotype represented only 19% of the etiology of VAPs S. aureus, and all these were considered late. Among the patients investigated for nasal colonization, the frequency of S. aureus was 26.7%, with an incidence of the 21.6 per 1000 patients/day. The colonization was associated with an increased incidence of VAP by this microorganism in accordance with Pearson\'s correlation. The nasal colonization was statistically significant risk factor for the development of this infection regardless of phenotype. Although several risk factors were identified for MRSA colonization in univariate analysis, such as antibiotics, colonization time, admission diagnosis, and invasive procedures, only the use of tracheostomy was independently associated. The environmental contamination of surfaces with S. aureus was detected near the beds of patients infected or colonized at a frequency of 10.7%, showing a positive correlation. A similar frequency (8.2%) was also observed in the hands of health care personal. The temporal/spatial relationship was observed in about half (47.6%) of the patients with S. aureus. The results showed the presence of a variety of genotypes in the unit; of the 28 samples tested, 13 PFGE profile were found, 6 corresponded to MSSA, and 7 to MRSA. The same clonal profile was observed in samples corresponding to the same patient including colonization, infection, environment, and the hands of health care professionals. The incidence of PAVs S. aureus was low with a predominance of cases by MSSA and nasal colonization represented a risk factor for VAP evolution. There was participation of the environment as a reservoir secondary to MRSA infection and there was evidence of cross-transmission in unit.
Keywords: Infecção hospitalar
Staphylococcus aureus
Pneumonia associada à ventilação
Epidemiologia
UTI
Nosocomial infection
Ventilator-associated pneumonia
Epidemiology
ICU
Microbiologia
Pneumonia
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::IMUNOLOGIA::IMUNOLOGIA APLICADA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas
Citation: ROCHA, Lílian Alves. Importância do ambiente (ar e superfície) e das mãos de profissionais de saúde na epidemiologia de pneumonia associada à ventilação mecânica por Staphylococcus aureus em unidade de terapia intensiva de adultos. 2012. 80 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2012.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16577
Issue Date: 28-Jun-2012
Appears in Collections:TESE - Imunologia e Parasitologia Aplicadas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
t.pdf6.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.