Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16552
metadata.dc.type: Tese
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Higiene das mãos de profissionais de saúde em um hospital brasileiro: adesão, controle de infecção e transmissão de Staphylococcus aureus
metadata.dc.creator: Borges, Lizandra Ferreira de Almeida e
metadata.dc.contributor.advisor1: Gontijo Filho, Paulo Pinto
metadata.dc.contributor.referee1: Santos, Branca Maria de Oliveira
metadata.dc.contributor.referee2: Mantese, Orlando César
metadata.dc.contributor.referee3: Brito, Denise Von Dolinger de
metadata.dc.contributor.referee4: Cardoso, Celso Luiz
metadata.dc.description.resumo: Infecção associada ao cuidado com a saúde é a principal causa de morbidade, mortalidade e aumento nos custos hospitalares e as mãos dos profissionais de saúde são importantes reservatórios de transmissão hospitalar do Staphylococcus aureus. Embora a higiene das mãos permaneça como o método de prevenção mais simples e efetivo, a adesão a esta prática é muito baixa. Intervenções multimodais numa estratégia de promover a higiene das mãos são utilizadas com sucesso em países desenvolvidos, mas as informações são escassas em hospitais brasileiros e outros países em desenvolvimento. O objetivo deste estudo foi avaliar o impacto de uma intervenção na higiene das mãos na prevalência de infecções hospitalares e de infecção e colonização por S. aureus, ou ambos, em um hospital universitário brasileiro, entre fevereiro de 2006 e julho de 2008. A adesão à higiene das mãos foi avaliada por meio de observação direta e analisada juntamente com a prevalência de infecções hospitalares, incluindo infecção e colonização por S. aureus resistente (MRSA) ou susceptível a meticilina (MSSA), antes e após uma intervenção educativa, utilização de cartazes, adesivos coloridos e retroalimentação dos resultados, nas enfermarias de Clínica Médica, Cirúrgicas, Pediatria, UTI adulto e berçário de alto risco (BAR). Culturas das mãos dos profissionais de saúde foram realizadas para verificar sua contaminação por S. aureus. Um total de 427 oportunidades para a higiene das mãos foi observado, com adesão de cerca de 20% nas unidades de cuidado com pacientes adultos, 24% na pediátrica e 43% na neonatal, frequências que não variaram na pósintervenção, exceto no BAR quando a adesão aumentou significantemente, com diminuição de 25% nas taxas de infecção hospitalar e 50% na colonização por MRSA. Na avaliação da contaminação das mãos de profissionais de saúde em 18% foi isolado o S. aureus após o cuidado do paciente infectado ou colonizado. A investigação evidenciou uma combinação de taxas elevadas de infecção hospitalar e de baixa adesão à higiene das mãos, mesmo após intervenção, com exceção do observado no BAR. Este fracasso pode ser decorrente, em hospitais de países em desenvolvimento, pela escassez de recursos humanos e financeiros, políticas deficientes de gestão hospitalar e particularmente de aspectos relativos à educação e motivação do profissional de saúde. Entretanto o sucesso da intervenção verificado na unidade neonatal, onde a participação das chefias foi mais evidente representa uma esperança de obtenção de melhores resultados, quando da abordagem de questões tão complexas.
Abstract: Health care-associated infection is a major cause of morbidity, mortality and increase costs in hospital and hands of health care workers are important reservoirs of nosocomial transmission of Staphylococcus aureus. Although hand hygiene remains as the method of simple and effective prevention, compliance to this practice is very low. Multimodal interventions in a strategy to promote hand hygiene are used successfully in developed countries, but information is scarce in Brazilian hospitals and developing countries. The aim of this study was to evaluate the impact of an intervention on hand hygiene in the prevalence of nosocomial infection and infection and colonization by S. aureus, or both, in a university hospital in Brazil, between February 2006 and July 2008. Hand hygiene compliance was assessed by direct observation and analyzed together with the prevalence of nosocomial infections, including infection or colonization by S. aureus resistant (MRSA) and susceptible to methicillin (MSSA), before and after an educational intervention, using posters, colored stickers, and feedback of results, in the wards of Internal Medicine, Surgery, Pediatrics, ICU adult and nursery high-risk (BAR) . Cultures of the hands of health care workers were conducted to verify their contamination by S. aureus. A total of 427 opportunities for hand hygiene was observed, with compliance of about 20% in units of care with adult patients, 24% in pediatric and 43% in neonatal, frequencies not varied in post-intervention, except in the BAR when hand hygiene compliance increased significantly, with 25% decrease in rates of nosocomial infection and 50% in colonization by MRSA. In assessing the contamination of the hands of health care workers was isolated 18% of S. aureus after the care of patients infected and colonized. The research showed a combination of high rates of nosocomial infection and poor compliance to hand hygiene, even after intervention, with the exception noted in the BAR. This failure could be due, in hospitals of developing countries, the shortage of human and financial resources, weak policies of hospital management and particularly with issues relating to education and motivation of the health care workers. However the success of the intervention occurred in the neonatal unit, where the participation of leadership was more evident is a hope of obtaining better results when the approach to such complex issues.
Keywords: Staphylococcus aureus
Higiene das mãos
Nosocomial infection
Hand hygiene
Infecção hospitalar
Mãos - Higiene
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::IMUNOLOGIA::IMUNOLOGIA APLICADA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas
Citation: BORGES, Lizandra Ferreira de Almeida e. Higiene das mãos de profissionais de saúde em um hospital brasileiro: adesão, controle de infecção e transmissão de Staphylococcus aureus. 2009. 80 f. Tese (Doutorado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2009.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16552
Issue Date: 3-Apr-2009
Appears in Collections:TESE - Imunologia e Parasitologia Aplicadas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Lizandra.pdf3.14 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.