Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16534
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Avesso e direito: movimento hippie e mercado cultural da moda
metadata.dc.creator: Gonçalves, Denise Oliveira
metadata.dc.contributor.advisor1: Ramos, Alcides Freire
metadata.dc.contributor.referee1: Furtado, João Pinto
metadata.dc.contributor.referee2: Ramos, Rosangela Patriota
metadata.dc.description.resumo: No que se refere à multiplicidade de práticas e propostas revolucionárias que procuraram redimensionar valores estéticos, comportamentais e culturais nos idos dos anos 1960 nos Estados Unidos e que se reúne sob a égide da Contracultura , o movimento hippie foi, indubitavelmente, a manifestação que conseguiu elaborar uma das mais radicais e sistemáticas críticas à sociedade ocidental e às suas instituições. Essa crítica dos padrões ocidentais foi veiculada, em grande medida, através da composição indumentária adotada pelo movimento hippie e, em decorrência disso, a roupa, num primeiro momento, representou um código de identidade do movimento e de contestação dos valores conservadores legitimados pela sociedade capitalista ocidental. Porém, à medida em que os produtos culturais característicos do movimento hippie vão sendo massificados pelo mercado cultural, eles perdem sentido enquanto código contestatório, uma vez que ficam irremediavelmente vinculados a uma essência que antes rejeitavam: a lógica da sociedade de consumo. Tendo, pois, como ponto de referência o universo vestimentário hippie e partindo de uma perspectiva que compreende a indumentária como um produto cultural que busca significar as relações sociais, o principal objetivo que norteia o presente trabalho é a análise da potencialidade da moda como linguagem, seu significado e relevância como código de contestação no âmbito do movimento hippie e o exame do processo que possibilita que, através da atuação de agentes (editores, stylits, produtores, ...) do mercado cultural da moda, movimentos de caráter fundamentalmente contestatório convertam-se em meros argumentos de consumo.
Abstract: As for the multiplicity of practical and revolutionary proposals that they had looked to remold aesthetic, mannering and cultural values in 1960 in the United States and that it is congregated under aegis of the "Counterculture", the movement hippie was, doubtless, the manifestation that obtained to elaborate one of the most radical and systematic critical to the occidental society and its institutions. This critical one of the occidental standards was propagated, in great measured, through the dressing composition adopted by the movement hippie, in result of this, the clothes, at a first moment, represented a code of identity of the movement and plea of the values legitimated conservatives for the occidental capitalist society. However, according to the cultural products characteristic of the movement hippie go being changed for the cultural market, they lose sensible while refuting code, a time which are entailed to an essence that before they rejected: the logic of the consumption society. Having, therefore, as control point the dressing hippie universe and leaving of a perspective that understands the clothes as a cultural product that it searches to mean the social relation, the main objective that guides the present work is the analysis of the potentiality of the fashion as language, its meaning and relevance as code of plea in the scope of the movement hippie and the examination of the process that it makes possible that, through the performance of agents (publishers, stylists, producers...) of the cultural market of the fashion, movements basically opposing convert themselves in mere arguments of consume.
Keywords: História e linguagens
Moda e consumo
History and language
Fashion and consume
História social
Vestuário - Aspectos sociais
Moda - Aspectos sociais
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em História
Citation: GONÇALVES, Denise Oliveira. Avesso e direito: movimento hippie e mercado cultural da moda. 2007. 132 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2007.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16534
Issue Date: 28-Aug-2007
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DOGoncalvesDISPRT.pdf837.14 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.