Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16454
ORCID:  http://orcid.org/0000-0002-0941-3501
Document type: Dissertação
Access type: Acesso Aberto
Title: Arte, loucura, terapias - uma reflexão contemporânea (o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia e as oficinas terapêuticas)
Author: Dantas, Vânia de Freitas
First Advisor: Bessa, Karla Adriana Martins
First member of the Committee: Seixas, Jacy Alves de
Second member of the Committee: Santos, Nádia Maria Weber
Summary: Esta pesquisa é sobre o retorno da aceitação do discurso da loucura, que aparece em atividades em geral, como as sócio-recreativas, ocupacionais, terapêuticas, familiares, produtivas e artísticas, a partir da mudança na forma de entendimento da loucura e das formas de ação das instituições da loucura, permeadas pela ação do Estado, através de leis. Considerando a loucura não somente como afecção orgânica, mas principalmente como resultado das interações sociais, nada mais lógico que tratá-la (pela terapêutica, que envolve a clínica e a noção de doença ou de desvio de comportamento) ou acompanhá-la (pelo saber das ciências humanas) através de meios que focassem as relações sociais de forma a resgatar o potencial de interação do sujeito. Assim, fomos guiados inicialmente pelo campo epistemológico da loucura como desvio da norma comportamental, segundo Foucault e Sasz, seja por desencadeamento orgânico ou ambiental, e encaminhada, numa sociologia, para a noção de construção histórica do sujeito na luta pela superação de si e composição de uma individualidade/identidade. Um primeiro passo para tal superação é a construção do sujeito autêntico, através da aceitação da expressividade do louco pela sociedade e pelo saber médico, nas oficinas terapêuticas, especialmente a de artes plásticas. A aceitação da fala da loucura foi estudada através da experiência com Oficinas Terapêuticas na Clínica de Psicologia da UFU no período 1991-1998, identificando os discursos envolvidos nesta experiência de subjetivação do sujeito da loucura, examinando para tanto o contexto no qual se situa o saber médico-psiquiátrico, a fala do Estado através da legislação sobre saúde mental, o discurso científico da psicologia, da filosofia e a atividade da rede de saúde mental federal, estadual e municipal, que institucionalizou a prática das oficinas através dos Centros de Atenção Psicosocial CAPS, que integram a rede de atenção aos usuários dos serviços de saúde mental. Procuramos reunir loucura e arte, objeto e forma terapêutica, a partir de um entendimento humanizador das instituições que lidam com o ser humano.
Abstract: This research is about the return of the acceptance of the insanity speech, which appears in activities in general, as the social-recreative , occupational, therapeutical, familiar, productive and artistic ones, from changes in the insanity understanding form and from the action forms of the insanity intitutions permeated by the action of the State, through the law. Considering the insanity not only as an organic affection, but mainly as a result of social interactions, it´s nothing more logical than treat it ( by the therapeutical, which involves the clinic and the disease notion or the behaviour deviation) or accompain it ( by the knowledge of the human science) through the ways that would focus on the social relationships in order to rescue the subject interaction potential. So, we were initially guided by the insanity epistemological field as deviation of the comportamental norm, according to Focault and Sasz, either by environmental or organic delinking, and lead, in a sociology, for a notion of the historical construction of the individual fighting for his surpassing and composing of an individuality/ identity. The first step to such surpressing is the construction of the authentic individual, through the acceptance of the expressivity of the mad one by the society and by the medical knowledge in the therapeutical workshops, specially the plastic art ones.The acceptance of the insanity speach was studied through the experience with Therapeutical Workshops in the psicholycal clinic of UFU in the period of 1991 - 1998 , identifying the involved speeches in this subjectivity experiment of the insanity subject, examinig for this reason the context in which the psychiatrist medical knowledge is placed, the voice of the State through the rules about mental health , the psychologist scientific speech, from the philosophy and the activity of the municipal, state and federal mental health net, that established the practice of workshops through the Psycho-Social Attention Centres, CAPs, which integrate the attention net for the mental health services users. We tried to meet insanity and art, object and therapeutical form from a humanization understanding of the institutions which deal with human beings
Keywords: Arte terapia
História
Hospital
Psiquiatria
Art
Therapy
History
Hospital
Psychiatry
Loucura
Area (s) of CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA
Language: por
Country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Institution Acronym: UFU
Department: Ciências Humanas
Program: Programa de Pós-graduação em História
Quote: DANTAS, Vânia de Freitas. Arte, loucura, terapias - uma reflexão contemporânea (o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia e as oficinas terapêuticas). 2006. 166 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2006.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/16454
Date of defense: 6-Sep-2006
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - História

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VFDantasDISSPRT.pdf698.88 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.