Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15873
metadata.dc.type: Dissertação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Title: Avaliação de biomarcadores salivares de estresse oxidativo após meia maratona em corredores amadores
metadata.dc.creator: Santos, Erickson Messias Bezerra dos
metadata.dc.contributor.advisor1: Botelho, Françoise Vasconcelos
metadata.dc.contributor.referee1: Silva, Nilson Penha
metadata.dc.contributor.referee2: Pinto, Verônica Salerno
metadata.dc.description.resumo: CAPITULO 2: O exercício físico é considerado um agente promotor de espécies reativas de oxigênio e nitrogênio (RONS); a magnitude desse processo é dependente do tipo, duração e intensidade do exercício. O surgimento de análises e coletas de amostras mais rápidas e fáceis, como por exemplo, a coleta da saliva, oferece um futuro promissor para que as análises possam ser aplicadas em campo para quantificar a produção dessas espécies frente ao exercício. O objetivo desse estudo foi avaliar e analisar alguns marcadores do balanço redox, utilizando a saliva de indivíduos jovens e ativos antes, logo após e 24 horas após uma prova de meia maratona. A amostra foi composta por 11 indivíduos cinco homens e seis mulheres (23,93 ± 4,9 anos, 1,69 ± 0,07 cm, 62,80 ± 6,6 kg). Os voluntários completaram uma prova de corrida de rua com percurso de 21,1 km. Nossos achados mostram que no grupo avaliado não houve alterações nas taxas de danos oxidativos a lipídeos antes (0, 574 ± 0, 068 nmol TBARS/ mg proteína) logo após (0,407 ± 0,072nmol TBARS/ mg proteína) e 24 horas após a prova (0,154 ± 0,060 nmol TBARS/ mg proteína), que foram quantificados através da concentração dos produtos de peroxidação lipídica (TBARS). Por outro lado a resposta antioxidante teve aumento após a prova (305,5 ± 118,8 μmol Trolox eq / L) e 24 horas depois (369,4 ± 219,2 μmol Trolox eq / L), mostrado pela capacidade antioxidante total (FRAP). A concentração de GSH não foi diferente após a prova (4,503 ± 0,387 nM/μg proteína), mas teve uma diminuição 24 horas após a prova (3,356 ± 0,477 nM/μg proteína). A atividade da catalase não sofreu alteração significativa em nenhum dos momentos avaliados (5,686 ± 4,645 antes vs 1,863 ± 6,581 logo após vs 3,449 ± 1,826 U/mg proteína 24 horas após). Esses resultados sugerem que para esse grupo, mesmo um exercício de longa duração como uma meia maratona, não foi suficiente para promover danos oxidativos a lipídeos uma vez que, as respostas antioxidantes aumentaram após a prova.
Abstract: CHAPTER 2: Exercise is considered a promoter of reactive oxygen and nitrogen (RONS), the magnitude of this process is dependent on the type, duration and intensity of exercise. The emergence of analyzes and sample collection faster and easier, such as saliva collection, offers a promising future for the analyzes to be applied in the field to quantify the production of these species to the exercise. The aim of this study was to evaluate and analyze some markers of the redox balance, using the saliva of young and active before, immediately after and 24 hours after competing in a half marathon. The sample consisted of 11 individuals five men and six women (23.93 ± 4.9 years, 1.69 ± 0.07 cm, 62.80 ± 6.6 kg). The volunteers completed a proof of street racing with a route of 21.1 km. Our findings show that in the studied group there were no changes in the rates of oxidative damage to lipids before (0, 574 ± 0, 068 nmol TBARS / mg protein) after (0.407 ± 0.072 nmol TBARS / mg protein) and 24 hours after the test (TBARS 0.154 ± 0.060 nmol / mg protein) that were measured by the concentration of lipid peroxidation products (TBARS). On the other hand antioxidant response was increased after the test (305.5 ± 118.8 μmol Trolox eq / L) and 24 hours (369.4 ± 219.2 μmol Trolox eq / L), shown by total antioxidant capacity ( FRAP). The concentration of GSH was not different after the race (4.503 ± 0.387 nM / mg protein), but had decreased 24 hours after the test (3.356 ± 0.477 nM / mg protein). Catalase activity did not change significantly in any of the time points evaluated (5,686 ± 4,645 vs. 1,863 ± 6,581 before after vs. 3,449 ± 1,826 U / mg protein after 24 hours). These results suggest that for this group, even a long duration exercise as a half marathon, was not sufficient to cause oxidative damage to lipids since the answers antioxidants increased after the race.
Keywords: Meia maratona
Saliva
Estresse oxidativo
Half marathon
Oxidative stress
Bioquímica
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::GENETICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
metadata.dc.publisher.initials: UFU
metadata.dc.publisher.department: Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Genética e Bioquímica
Citation: SANTOS, Erickson Messias Bezerra dos. Avaliação de biomarcadores salivares de estresse oxidativo após meia maratona em corredores amadores. 2013. 63 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Biológicas) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2013.
URI: https://repositorio.ufu.br/handle/123456789/15873
Issue Date: 29-Jul-2013
Appears in Collections:DISSERTAÇÃO - Genética e Bioquímica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AvaliacaoBiomarcadoresSalivares.pdf1.63 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.